Pular para o conteúdo principal

Destaques

Documentário da Netflix aborda caso Elisa Lam e histórico mórbido do Cecil Hotel

Dependendo da sua idade e do quanto você é ligado às notícias e ao mundo online, é bem provável que você tenha ouvido falar sobre o caso da Elisa Lam , uma canadense descendente de chineses que  viajou para os Estados Unidos e morreu em um hotel de Los Angeles . O caso polêmico na época foi explorado na série documental Cena do Crime – Mistério e Morte no Hotel Cecil (Crime Scene: The Vanishing at the Cecil Hotel) , dirigido pelo norte-americano Joe Berlinger e distribuído pela Netflix , em 2021. Em quatro episódios, de forma linear, é contada a história de como Elisa Lam foi parar no Cecil Hotel e um pouco de sua personalidade no mundo digital e afinidade com o Tumblr. Importante mencionar que o documentário não traz entrevistas com os familiares de Elisa Lam. Se nem os próprios familiares conhecem a fundo uma pessoa, me pergunto por que há tantas pessoas aleatórias na internet e fãs de teorias da conspiração que se sentem no direito de dizer que algo poderia ou não ter acontecido. 

Corpo Condenado: Peça estreia no Teatro Commune com história de garotos de programa e misterioso pacto

O corpo do amor, do sexo, da inocência, do dinheiro, da dor, da paixão, da vaidade e da vingança. Essas facetas se misturam na peça Corpo Condenado, escrita e dirigida por Alex Francisco. A estreia acontece dia 6 de novembro, sexta-feira às 20h30, no Teatro Commune, em São Paulo (SP).

Leia: Entrevista com o diretor e dramaturgo Alex Francisco!



O drama, que questiona o público sobre quais os limites entre o corpo e a mente em relação à sexualidade, conta a história de Gael (Willian Young) e Natasha (Aline Cunha), garotos de programa que vivem pela noite paulistana em busca de dinheiro e prazer. Eles têm um pacto: sempre fazer programa juntos. “Tem algo misterioso por traz desse acordo. Há um segredo que os une”, diz o autor.

Peça inspirada no livro homônimo de Alex Francisco coloca a relação com o corpo no centro da narrativa e questiona o público: "Como você condena o seu corpo?”

Gael e Natasha serão surpreendidos por Daniele (Letícia Assis), uma socialite que descobre que o marido esteve na cama dos prostitutos e que, por medo do vexame, resolve pagar pelo silêncio deles. Enquanto isso, a relação de cumplicidade do casal será abalada por Bruninho (Rauan Galvão), um adolescente que se apaixona por Gael e o inspira a sair da prostituição – para desespero de Natasha, que fará de tudo para manter o michê por perto.

Em uma narrativa que mistura passado e presente, o público conhecerá a vida de Gael (Alex Francisco) 20 anos depois, quando ele se tornou um famoso poeta que mora em Portugal e que decide lançar seu novo livro no Brasil. De volta à terra natal, o escritor visita a casa que morou com Natasha e, lá, é surpreendido pelo pedido de casamento do namorado, Diogo (Rafael Costa). “Estar naquela casa e lidar com esse pedido são coisas que vão mexer com a cabeça de Gael e o farão ter que reviver um passado que ele tanto quis esquecer”, comenta o autor.

É que, diante dos planos do namorado, Gael revela que foi um garoto de programa e que foi capaz de matar uma pessoa. Despedaçado, o poeta ainda terá que juntar forças para suportar a vingança de Bruninho, que, após uma desilusão amorosa, tornou-se um novo homem e se realiza na noite com a exuberante drag queen Lady Babete (Thiago Chagas).

Ficha técnica
Texto e direção: Alex Francisco
Poemas: Diego Davoglio
Elenco: Aline Cunha, Willian Young, Alex Francisco, Thiago Chagas, Rafael Costa, Letícia Assis e Rauan Galvão
Preparação de elenco / coreografias: Anderson Costa
Sonoplastia: Renan Alves
Iluminação: Diego Davoglio
Cenário e figurino: Maya Quirino
Maquiagem: Letícia DiBuono e Natalia Sprega
Identidade visual: Marcus Lyra
Fotos: Rodrigo Parreiras
Assessoria de imprensa: TeclaMais Comunicação – imprensa.teclamais@gmail.com

Serviço
Corpo Condenado – temporada de 6 a 27 de novembro, sextas-feiras, às 20h30
Teatro Commune – Rua da Consolação, 1.218 (entre o Mackenzie e o Tribunal do Trabalho) – Tel.: (11) 3476-0792 – www.commune.com.br – Estacionamento ao lado
Capacidade: 84 lugares e 1 lugar para cadeirante
Sistema de vendas: www.ingresso.com
Bilheteria: aberta 1 hora antes do início do espetáculo
Ingresso: R$ 35 (inteira) e R$ 17,50 (meia)
Duração: 120 minutos
Classificação: 16 anos

Para ficar por dentro das novidades do espetáculo e do livro homônimo escrito pelo dramaturgo Alex Francisco, curta a página de Corpo Condenado no Facebook: https://www.facebook.com/corpocondenado

Comentários

Mais lidas da semana