Pular para o conteúdo principal

Destaques

Autísticos: Reclame para quem se importa

Vez ou outra, eu recebo reclamações na página da Autísticos de pessoas querendo dizer o que eu posso postar ou não.

Desde o início, eu já deixei DEZENAS de indicações de livros e artigos por aqui. Muita gente não lê por preguiça. Alguns porque os livros não são acessíveis. Também deixei dezenas de avisos, é só procurar.


Porém, aos que só sabem reclamar, um aviso: Eu não me importo. O choro é livre nessa página.

"Achei que fosse uma página de autismo, não sobre LGBT/política/outros assuntos".

Que pena, querida. Eu falo do que quiser aqui. Quer reclamar? Procure quem se importa e, quem sabe, um psicólogo.

Tem um aviso fixado na página inicial. Aos que incomodam muito, eu uso o botão de banir sem dó.

Aos coleguinhas que tentam jogar comigo, um aviso: leia meus vários posts sobre hiperfocos em comportamento. Eu percebo todos movimentos de manipulação do mundo do autismo e me divirto. Cada lado tentando empurrar suas pautas.

Avisei algumas vezes e muita gente não viu: Antes de ten…

Autismo: Entre fofocas e intrigas

Aviso aos bonitos e bonitas que sempre jogam meu nome e dos colegas nos grupos de Facebook e WhatsApp: alguém de vocês sempre solta algo e de um jeito ou de outro, chega até mim.


Minha dica é: quer falar mal? Fala à vontade. Se quiser, eu falo junto. Não tenho vergonha de fazer autocrítica, aliás, recomendo a todos.

Agora, se me difamar e/ou queimar minha reputação, o bicho pega.

Nesta página, não trabalho com indiretas. Só com diretas mesmo.

Já disse que nem todo autista é bonzinho, né? 😈

Dica para os anjinhos e neurotípicos: Arranjem hobbies e outros hiperfocos, ocupem a cabeça com outras coisas que não sejam só esse mundinho de intrigas do autismo.

Um grande filósofo pós-moderno, Benstein Oliveira disse que a fofoca viaja à velocidade da luz e que ela vem de todos cantos e cores do autismo. Nem WhatsApp eu uso, mas as conversas de lá sempre chegam aqui. Por que será, gente?

Formado em Harvard na arte das fofocas chegarem até mim. Parece que sou ímã para embuste.


Para os trolls que tentaram me derrubar 😘

♪ Agora estou aqui com olhar de vingança

sim, sei o quanto deve doer

Me ver assim, mas piora (espere um minuto)

A vingança é uma vadia má

E baby, eu sou a mais malvada de todas

Você está mexendo com uma selvagem

E seria bom para mim pegar leve com você, mas não

Você não terá esse gostinho

Sinto muito (não sinto muito)

Ser tão ruim fez eu me sentir tão bem

Me sinto inspirada porque o jogo virou

Sim, estou fervendo e sei que isso queima ♪

–Demi Lovato
***

Eu dei, literalmente, centenas de avisos na minha página e no meu blog.

Não me importo de qual lado você está. Eu não participo de nenhum dos lados e não tenho interesse.

Eu nunca pedi para entrar nesse joguinho do autismo e me colocaram mesmo assim, agora aguentem.

Aguentei ataques dos três lados, acredito que vocês também podem aguentar.

Dica: Quem estiver protegendo profissionais antiéticos e quem comete irregularidades, cuidado para não cair junto. A vida é um eco. Sempre devolve aquilo que a gente oferece ao mundo.

Vocês também gostam de brincar com dominó? E de casa de cartas? Às vezes, você só precisa derrubar uma carta, para que as outras sejam derrubadas também.

🃏 Se não faz nada de errado, tem medo por qual motivo? Se faz... A conta sempre chega.
***
Um dos meus personagem favoritos de X-MEN é a Fênix Negra. 


Último alerta aos coleguinhas, friendenemies e o pessoal que me vê como vilão por denunciar tratamentos falsos de autismo e têm o rabo preso:

Spoiler de como sou, pois sou transparente e sempre coloco as cartas na mesa. Serve para o mundo do autismo, mas para todo o resto também.

Para conseguir me controlar ou manipular, é preciso um grau bem alto de psicopatia. E, sim, já caí nas mãos de um ou outro ao longo da vida.

Mesmo psicopatas e/ou mentirosos patológicos não conseguem mentir perfeitamente. A vida é assim. Às vezes, a gente se faz de bobinho, pois sabe que todo mundo é ferrado da cabeça e tem uma bagagem.

Tirando isso, reconheço todos movimentos de todos lados. Tenho hiperfoco em comportamento humano há anos. São mais de 6 anos como escritor, mais de dez anos de blog. Já conheci pessoas de todos tipos ao longo da vida.

O fato de eu ser autista não me torna tão fácil de manipular como muitos imaginam, pelo contrário. Nós aprendemos a desenvolver mecanismos de compensação, intuição, chame do que quiser. Além disso, não se esqueça de que tenho inteligência acima da média.

Ao pessoal que luta por justiça no mundo do autismo: Respeitem meu espaço e eu respeitarei o de vocês. Queremos a mesma coisa, mas não suporto pessoas com justiça e empatia seletivas e/ou pessoas autocentradas demais, que só dão as caras quando precisam de algo.

Então, às vezes, vou apoiar vocês, mas nem sempre significa que estamos do mesmo lado. Podemos querer a mesma coisa, mas ter estratégias diferentes para chegar até lá.

Para quem está estranhando o fato de eu estar irritado: quando vocês forem hackeados, tentarem derrubar o seu perfil, página, livro e pessoas que você nunca viu na vida ficarem difamando e fofocando sobre vocês em grupos e subgrupos de Facebook e WhatsApp (o qual eu nem uso), fakes te stalkeando e mandando mensagens, talvez você entenda.

Eu nem deveria ficar dando explicações da minha vida, mas lá vai.

Toda merda nos deixa lições: Eu fiquei bem mais cuidadoso com minha privacidade, separei minha vida pessoal da profissional e sei em quem posso confiar ou não. Eu sempre sei onde estou pisando e com quem lido, não nasci ontem.

Do resto, para qualquer pessoa, não me cobre qualquer coisa que você não oferece. Todo relacionamento é mão-dupla.
***

A temporada de patadas para quem me pedir favor está reaberta. Já deixo avisado.

Aos coleguinhas (no plural mesmo) que vêm correndo na hora de pedir alguém para bater de frente com os outros, mas levam todos os créditos e 'esquecem' de creditar os outros:

☯️ Karma é uma vadia. E você pode me chamar de Karma 🐍

Tem uma expressão que eu adoro:

Fool me once, shame on you; Fool me twice; shame on me.

Me engane uma vez, que pena para você; me engane duas vezes, que pena para mim.

É interessante observar a simetria entre os dois lados e ver que no final, é como um espelho. A ou B, comportamentos parecidos, peões diferentes. Nesse jogo de xadrez, eu não sirvo como peão, meus queridos.

Talvez a gente devesse colocar uma nova rainha para jogar 👑

“Aquele que luta com monstros deve acautelar-se para não tornar-se também um monstro” Friedrich Nietzsche

Criaram um Jogos Vorazes, onde nós, autistas, disputamos entre nós, mesmo sem termos pedido para participar. Nem todo mundo precisa escolher um dos vários lados.

Quando vejo que todos lados são simétricos; só mudam os personagens, não me resta outra opção do que seguir sozinho. Todos conselhos que me deram sobre um lado, se encaixam perfeitamente no outro.

São dois lados da mesma moeda.

*Ben Oliveira é escritor, blogueiro e jornalista por formação. É autor do livro de terror Escrita Maldita, publicado na Amazon e dos livros de fantasia jovem Os Bruxos de São Cipriano: O Círculo (Vol.1) O Livro (Vol. 2), disponíveis no Wattpad e na loja Kindle.

Leia também:


Autismo: Direito à Privacidade e Difamação

Autísticos: Avisos de Ética e Transparência

Espectro Autista: Luta diária contra tabus, mitos e preconceitos

Autismo: Indicações de leitura, manipulação e desinformação

Autismo: Ética, Conhecimento e Tratamentos Controversos

Aspergers: Tabu e o preconceito contra autistas artísticos

Autismo: Sobre apreciar meu espaço e minha liberdade

Autismo: Tratamentos sem evidências científicas, incômodos e silenciamentos

Autismo: Invasão de privacidade, ética e trabalho independente

Escritor Independente: 10 Anos de blog, burnout e profissionalismo

Autismo: Ingenuidade, perigos e relacionamentos tóxicos

Autismo: Capacitismo, fofocas e crimes virtuais

Espectro Autista: Polarização, Vilão ou Mocinho?

Comentários

Mais lidas da semana