Pular para o conteúdo principal

Destaques

Autistas com Altas Habilidades: Mais adaptáveis ao mundo neurotípico

Por que eu não gosto de ser acompanhado no meu perfil pessoal por muitos familiares de autistas? Não gosto que queiram saber minhas vivências, como fazem com outros autistas?


Texto da imagem: Os autistas com altas habilidades (dupla excepcionalidade) podem compensar as limitações usando habilidades cognitivas, navegando em situações sociais e se adaptando aos desafios da vida cotidiana (Autism Calgary).

Todos autistas são diferentes. Eu repito isso quase que diariamente. Muita gente fica comparando experiências e vivências, achando que por estarem no mesmo grau, vão encontrar as respostas que precisam. Spoiler: Nem sempre.

Dois autistas podem ser completamente diferentes. Dois aspies podem ser completamente diferentes.

Existem muitas dificuldades que alguns aspies têm na vida adulta, que eu tinha na infância ou adolescência. Isso significa que eu preciso esconder que me adaptei? Não. Significa que somos todos diferentes e sou mais adaptável em alguns aspectos. 
Isso me torna um fake auti…

Autismo: Irregularidades, Omissão e Ética Jornalística

No mês de abril, lancei uma Campanha contra Tratamentos Falsos de Autismo. Pouquíssimas pessoas que dizem apoiadoras da causa colaboraram. Isso diz muito sobre o mundo do autismo.


Se eu fiquei chocado? Claro que não! Eu acompanho o movimento internacional e é assim nos outros países, não foi nada diferente do que eu esperava ser. É um dos motivos pelos quais eu me recuso a participar de qualquer organização ou associação.

Financiei alguns anúncios, tirei dinheiro do meu próprio bolso por uma causa completamente desunida.

Coloquei meu pescoço em risco várias vezes por uma causa que não merecia, mas continuo, pois é o certo a se fazer. Não preciso da aprovação de ninguém nem puxar o saco dos outros: nunca precisei.

E ainda tem gente que tem a cara de pau me pedir ajuda, SEM MOVER UM DEDO por mim.

Não tenho rancor nem mágoas de ninguém. Tudo o que peço é BOM SENSO.

Não tenho inimigos, mas se você me declara como um, é bom não me subestimar. Já disse algumas vezes, posso estar no espectro autista, mas também tenho várias ilhas de conhecimento e habilidades.

👇 Para todos os lados e cores do autismo que ignoraram a campanha contra charlatanismo:

👉 Me poupem! Fiquem com as pautas de vocês, eu fico com as minhas.

Se ainda não ficar claro, eu desenho para vocês da próxima vez, faço vídeo ou sinal de fogo, até entenderem.

Se a indireta não é para você, não leve para casa. Se a carapuça servir, vista com prazer.

Foto minha em 2012 apresentando meu TCC de Jornalismo.

Tenho um compromisso ético, seja como jornalista, escritor ou pessoa no espectro autista de continuar denunciando as irregularidades do mundo do autismo no Brasil. Não comprei meu diploma e ninguém pode comprar meu silêncio.
***

Na hora da pancadaria todo mundo lembra meu nome e meu perfil.

Na hora de levar pancada, eu sempre aguento sozinho.

Na hora de levar créditos, só os 'escolhidos' levam.

Se tentarem derrubar minha página por associação, por acharem que estamos do mesmo 'lado', vou soltar mais notas de transparência até ficar óbvio que nesse xadrez, tenho só aliados improváveis.

Meu lado sou eu mesmo e alguns gatos pingados que não se envolvem neste joguinho patético.

Do resto, cada um que lide com sua sujeira e que se quiser ajuda, aprenda a abrir mais a mão e querer menos holofote.

*Ben Oliveira é escritor, blogueiro e jornalista por formação. É autor do livro de terror Escrita Maldita, publicado na Amazon e dos livros de fantasia jovem Os Bruxos de São Cipriano: O Círculo (Vol.1) O Livro (Vol. 2), disponíveis no Wattpad e na loja Kindle.

O que é MMS e por que pais estão dando cloro aos filhos com autismo 

Comentários

Mais lidas da semana