Pular para o conteúdo principal

Destaques

Autistas com Altas Habilidades: Mais adaptáveis ao mundo neurotípico

Por que eu não gosto de ser acompanhado no meu perfil pessoal por muitos familiares de autistas? Não gosto que queiram saber minhas vivências, como fazem com outros autistas?


Texto da imagem: Os autistas com altas habilidades (dupla excepcionalidade) podem compensar as limitações usando habilidades cognitivas, navegando em situações sociais e se adaptando aos desafios da vida cotidiana (Autism Calgary).

Todos autistas são diferentes. Eu repito isso quase que diariamente. Muita gente fica comparando experiências e vivências, achando que por estarem no mesmo grau, vão encontrar as respostas que precisam. Spoiler: Nem sempre.

Dois autistas podem ser completamente diferentes. Dois aspies podem ser completamente diferentes.

Existem muitas dificuldades que alguns aspies têm na vida adulta, que eu tinha na infância ou adolescência. Isso significa que eu preciso esconder que me adaptei? Não. Significa que somos todos diferentes e sou mais adaptável em alguns aspectos. 
Isso me torna um fake auti…

Autismo: Luta contra tratamentos falsos e apoio seletivo

Quando lancei uma campanha contra vários tratamentos falsos (incluindo ali o MMS, só a cereja do bolo), tive pouquíssimo apoio.


Fui hackeado, apaguei meu grupo, fechei meu perfil (apaguei quase 3 mil pessoas). Eu moderava um grupo com mais de 17 mil pessoas e combatia tratamentos falsos diariamente, não foi durante um/dois meses.

Aguentem as pancadas sozinhos. Eu aguentei e contei com a empatia de poucos. Trolls são assim mesmo. Se for preciso, denunciem à polícia.

Não é uma competição, mas não cobrem nada de mim nem apoio que não oferece.

Tem um nome para isso: hipocrisia.

Por não escolher nenhum lado, eu fico no fogo cruzado, e aguento pancada de todos lados. Aguento fogo-amigo, fogo-inimigo. Agora, quem sabe, vão saber como me senti nos últimos meses.

Eu e muitos autistas que não escolhem lados, levamos pancadas de todos lados e não temos apoio nem de dentro, quem dirá de fora.

Se a empatia de vocês é seletiva e a justiça também, vou me importar só com quem realmente merece. Por que eu deveria me importar com quem não se importa comigo? Fica a reflexão.

Todo mundo que se envolve com ativismo é ameaçado. Todo mundo tem medo por si mesmo ou pela família. Se não é fácil para vocês, imagina para mim que sou Asperger.

Causas coletivas são coletivas. Autistas do mundo inteiro, mesmo com nossas limitações, combatemos diariamente questões antiéticas. São as nossas vidas em risco.

Dica: Creditação não é culpa do jornalista, é o entrevistado que tem que dar as informações corretas. E não quero crédito algum, nunca foi sobre MIM, caso não tenha ficado claro.

Dica 2 para qualquer pessoa: O seu tempo não vale mais do que o meu. Sua vida não vale mais do que a minha. Se você se considera ocupado, me considere ocupado também.

Encerro por aqui minhas falas sobre o MMS.

Meu interesse com o mundo do autismo desde o início sempre foi com a causa, nunca com organizações e/ou profissionais. Qualquer pessoa que diga o contrário estará mentindo.

Minha trégua é com todos lados. É tudo gente do mesmo saco. Vida que segue 😘
***

Todo mundo que apoio ou deixo de apoiar tem uma história de bastidores que muitos não sabem. Eu não me explico. Só dou alertas. Conheci pessoas de todos lados, e cada um tem uma versão da história, mas todos têm peças do mesmo peso e comportamentos semelhantes.


O mundo do autismo é como uma baile de Máscaras.

Quando você não veste uma, todos lados tentam flertar. 👑

Alguns vestam uma máscara. Outros vestem duas ou três.

Para qualquer um dos lados, antes de tentar me foder, pague um jantar! 🍷

Já disse várias vezes, não sou influenciável como outros aspies e até me divirto com os movimentos de cada lado.
***

Adoro Salem. Quando várias bruxas fazem suas próprias panelinhas e acabam traindo uma delas e se traindo entre si, no final, além das traições internas, todas pagam o preço, por serem atacadas pelos inimigos Puritanos e queimadas na fogueira.

É quase uma metáfora perfeita para o mundo das panelinhas e justiças seletivas.

Dica: Só as mais fortes e espertas resistem até o final e são aquelas que não são manipuláveis.

Quando forem atacados pelos inimigos, não contem comigo.

É quase uma metáfora perfeita para o mundo das panelinhas e justiças seletivas.

Dica: Só as mais fortes e espertas resistem até o final e são aquelas que não são manipuláveis.

Quando forem atacados pelos inimigos, não contem comigo.

 *Ben Oliveira é escritor, blogueiro e jornalista por formação. É autor do livro de terror Escrita Maldita, publicado na Amazon e dos livros de fantasia jovem Os Bruxos de São Cipriano: O Círculo (Vol.1) O Livro (Vol. 2), disponíveis no Wattpad e na loja Kindle.

Para ficar por dentro das minhas novidades:


Facebook: https://www.facebook.com/benoliveiraautor/

Twitter: https://twitter.com/Ben_Oliveira

Instagram: https://www.instagram.com/benoliveira/

YouTube: http://www.youtube.com/c/BlogdoBenOliveira

Comentários

Mais lidas da semana