Pular para o conteúdo principal

Destaques

Autísticos: Reabertura do meu perfil no Facebook

Já que fechado ou aberto, as coisas do meu perfil sempre vazam. Plot twist: Perfil no Facebook reaberto.


Muita gente não estava conseguindo compartilhar as coisas que posto no perfil e a fan page limita o alcance orgânico.

Podem se divertir fuçando. Agora, arrancar informações de mim, é um jogo que eu adoro jogar e me fazer de sonso, como muitos de vocês do mundo do autismo que manipulam de todos lados, acham que Aspergers são.

Vocês sempre esquecem de duas coisas: todo Asperger é diferente; eu tenho altas habilidades.

Dica: não me leiam literalmente. Sou escritor. Não tentem supor qualquer coisa sobre mim ou o que eu posto. Adoro brincar com as palavras e me divirto com alguns de vocês espalhando coisas minhas. Meu hiperfoco é livro e literatura. Para quem acha que tudo o que posto é indireta ou ameaça, que seja, vai sofrer de curiosidade mesmo.

Para quem faz merda e está com medo, pode ficar com medo. Nunca disse que jogava de lado algum. Vocês me colocaram no jogo, agora me engulam…

Espectro Autista: Meu desinteresse por tretas, associações e grupos brasileiros

Sobre algumas tretas brasileiras, já disse que não me envolvo. Falta interpretação de todos lados.



Se não me pronuncio, é porque a treta não me interessa. 

Na hora que preciso de ajuda, ninguém aparece. Quando precisam de ajuda, sabem de cor o meu perfil.

Tem um aviso fixo na página que acho que grande parte das Tretas BR se resolveriam de forma melhor se as pessoas não fossem tão rígidas.

Nem sempre o silêncio é concordar. Não identificar com nenhum dos lados em uma treta não é ficar em cima do muro. A vida é mais do que A ou B. Existem múltiplas possibilidades.

Exceto em casos de vida ou morte, como foi o caso dos pseudotratamentos, que aliás, muita gente ignorou minha campanha: onde muitos estavam?

Sei selecionar o que merece meu tempo e energia, e o que não vale a pena se envolver.

A comunidade autista brasileira é completamente desunida. Não vamos fingir que não é.

Sobre o grupo, já conheci e participei de um grupo cuja dona não era autista e sua página presta um ótimo serviço. Minha concepção de comunidade autista é diferente da visão de muitos de vocês. Alguns vêem como só autistas, eu vejo também familiares (até porque nem todos autistas têm acesso às comunidades e muitas vezes os pais intermediam por eles) e profissionais aliados da causa.

Não gosta do meu jeito de pensar? Tudo bem. Não concordar com tudo faz parte da vida.

Meu papel com a página e comunidade autista é o de ser justo. A justiça, muitas vezes, requer distanciamento.

Alguns esclarecimentos para quem não viu minhas dezenas de avisos na página: eu não participo nem tenho interesse de participar de NENHUMA Associação de Autismo ou Grupos Virtuais sobre autismo. Não me envolvam em tretas polarizadas.

Dica: se nas horas de muitas pancadas, eu aguento sozinho e aguentei muitas nesses dois anos, até hackeado eu fui e tive pouquíssimo apoio, muita gente preferiu ignorar; vocês também podem aguentar.

Texto da imagem:

“Nunca se explique: seus amigos não precisam disso e seus inimigos não acreditarão em você de qualquer maneira” –Elbert Hubbard
***

Para quem me perguntou do meu grupo (o último de autismo que eu participei), ele foi excluído. Eu dei alguns avisos aqui, mas aparentemente nem todos viram.

Sobre o grupo que eu era moderador: Asperger e Autismo no Brasil, eu também saí e até mudou o nome.

Peço para não me adicionarem em QUALQUER grupo de autismo. Não tenho interesse.  

Também não tenho interesse em participar de associações brasileiras de autismo.

Sou a pessoa que hoje está aqui e amanhã pode não estar. Acostume-se.

Para quem não sabia: não sou nem um pouco fã do Brasil nem um pouco nacionalista. Também não suporto o 'jeitinho brasileiro'. Como sociedade, ainda temos muito para evoluir.

Obrigado.
***

Muita gente chegou por aqui um ano após a criação da página. 

Sou TRANSPARENTE. Meu perfil no Facebook era aberto e agora é fechado e não quero amizade com ninguém que esteja fora: não sou carente.

Dei vários avisos e saturei de repetir:

Meu compromisso com a Autísticos é com a causa; Não com pessoas públicas, associações ou profissionais. Sempre fui transparente desde o início.

Para quem não gosta de mim? Entra na fila!

Eu já recebi ataques de todos lados e aguentei sozinho: outras pessoas no espectro autista, profissionais e familiares de autistas.

Não escolho entre A ou B e não preciso ficar trabalhando de graça para ninguém. Meu trabalho é o de informar e conscientizar. Não mastigo tudo; Não vou atrás de links.

Se eu jogo sugestões de conteúdos, é para vocês aprenderem a usar o Google e irem atrás do que importa, não para dependerem completamente de terceiros.

Não simpatizo com NENHUMA associação autista do Brasil. Não quero envolvimento com NENHUM grupo. Que isso fique bem claro!

Prazer, sou aquelas pessoas que moram no país por falta de melhores condições, não por simpatizar com o jeitinho brasileiro. A nível de comportamento moral e condutas, ainda temos muito para melhorar. 

Me recuso a ser envolvido. E se alguém disser que participo de tal organização ou grupo, vocês já sabem que é mentira ou até mesmo difamação.

Meu compromisso é comigo mesmo; com minha liberdade. Ninguém pode comprar o meu silêncio nem minhas opiniões.

Leia mais textos sobre autismo publicados no blog:


Autismo: Capacitismo, fofocas e crimes virtuais 

Guerra contra o MMS: Substância proibida e crimes contra a saúde pública 

Autismo: Ingenuidade, perigos e relacionamentos tóxicos 

Autismos: Parecer autista, diferentes interesses, vivências e comportamentos 

Fake news de saúde: Epidemia e a responsabilidade dos jornalistas 

Autismo e charlatanismo: Médico e pai de autistas revela envolvimento com dieta e tratamentos falsos 

Autismo: Campanha contra charlatanismo, tratamentos perigosos e falta de apoio 

Autismo: Fraudes, Esquemas, Crimes e Silenciamento dos Adultos Autistas 

Autismo: Desinformação, evidências científicas e responsabilidade ética 

Aspergers: Tabu e o preconceito contra autistas artísticos 

Autismo: Despreparo Profissional e o Bingo dos Diagnósticos Errados 

Autismo: Pensamento crítico e charlatanismo 

*Ben Oliveira é escritor, blogueiro e jornalista por formação. É autor do livro de terror Escrita Maldita, publicado na Amazon e dos livros de fantasia jovem Os Bruxos de São Cipriano: O Círculo (Vol.1) O Livro (Vol. 2), disponíveis no Wattpad e na loja Kindle.

Comentários

Mais lidas da semana