Pular para o conteúdo principal

Destaques

Autísticos: Reabertura do meu perfil no Facebook

Já que fechado ou aberto, as coisas do meu perfil sempre vazam. Plot twist: Perfil no Facebook reaberto.


Muita gente não estava conseguindo compartilhar as coisas que posto no perfil e a fan page limita o alcance orgânico.

Podem se divertir fuçando. Agora, arrancar informações de mim, é um jogo que eu adoro jogar e me fazer de sonso, como muitos de vocês do mundo do autismo que manipulam de todos lados, acham que Aspergers são.

Vocês sempre esquecem de duas coisas: todo Asperger é diferente; eu tenho altas habilidades.

Dica: não me leiam literalmente. Sou escritor. Não tentem supor qualquer coisa sobre mim ou o que eu posto. Adoro brincar com as palavras e me divirto com alguns de vocês espalhando coisas minhas. Meu hiperfoco é livro e literatura. Para quem acha que tudo o que posto é indireta ou ameaça, que seja, vai sofrer de curiosidade mesmo.

Para quem faz merda e está com medo, pode ficar com medo. Nunca disse que jogava de lado algum. Vocês me colocaram no jogo, agora me engulam…

Espectro Autista: Polarização, Vilão ou Mocinho?

Queria muito que as pessoas tivessem a energia que têm para problemas mais sérios do que escolhas de nomes/terminologias do autismo.



Texto da imagem: “Ser vilão nem sempre é querer o mal. Mas ter um pensamento diferente dos que acham estar fazendo o bem” –X-Men

Fiz campanha contra charlatanismo e pseudotratamentos: vários deles matam. O MMS é só a cereja do bolo, mas muitos se deram ao luxo de ignorar e só compartilham o que têm vontade (mas ficam choramingando para serem compartilhados).

Pois que não se sintam mal se eu ignorar os dramas de vocês, especialmente se eu achar que estão errados. A vida não é A ou B, podemos estar 'do mesmo lado' e não concordar com alguns comportamentos.

Estou mais preocupado com questões de vida e morte do que com brigas que poderiam ser resolvidas de forma mais COERENTE e menos agressiva/SENSACIONALISTA = Isso serve para TODOS LADOS DO AUTISMO (azuis, vermelhos, neurodiversos).

Se vocês querem fazer ativismo do autismo, mas não têm maturidade para deixar birras pessoais de lado pela causa, então, acho que precisam rever suas estratégias.

No meu grupo, eu sempre deixei claro que poderia entrar quem tivesse interesse na causa, independente se tivesse problemas pessoais comigo. A única regra era a pessoa não ter me bloqueado. Falta essa maturidade em muitos de vocês.

Posto A, as pessoas entendem C. É muito ego, muita gente ofendida por coisas que nem são indiretas.

Não cobre união de um meio todo FRAGMENTADO. Não cobre respeito quando muitos são desrespeitosos diariamente.

Eu nem boto mais expectativas em vocês. Não botem expectativas em mim. Obrigado.

Aos que gostam do papel de vítimas e de me pintar como vilão, aceito com graça o papel. Só falta me pagar o cachê. Fica dica!
***

“A forma como os pais interagem e educam seus filhos é fundamental para a promoção de comportamentos socialmente adequados ou inadequados” (Bolsoni-Silva & Marturano, 2002)

Trecho do livro Avaliação Neuropsicológica: https://amzn.to/2HcZ7RL

Livro de introdução sobre o estudo da Psicologia: https://amzn.to/2H7XBQK

*Ben Oliveira é escritor, blogueiro e jornalista por formação. É autor do livro de terror Escrita Maldita, publicado na Amazon e dos livros de fantasia jovem Os Bruxos de São Cipriano: O Círculo (Vol.1) O Livro (Vol. 2), disponíveis no Wattpad e na loja Kindle.

Comentários

Mais lidas da semana