Pular para o conteúdo principal

Destaques

Autistas com Altas Habilidades: Mais adaptáveis ao mundo neurotípico

Por que eu não gosto de ser acompanhado no meu perfil pessoal por muitos familiares de autistas? Não gosto que queiram saber minhas vivências, como fazem com outros autistas?


Texto da imagem: Os autistas com altas habilidades (dupla excepcionalidade) podem compensar as limitações usando habilidades cognitivas, navegando em situações sociais e se adaptando aos desafios da vida cotidiana (Autism Calgary).

Todos autistas são diferentes. Eu repito isso quase que diariamente. Muita gente fica comparando experiências e vivências, achando que por estarem no mesmo grau, vão encontrar as respostas que precisam. Spoiler: Nem sempre.

Dois autistas podem ser completamente diferentes. Dois aspies podem ser completamente diferentes.

Existem muitas dificuldades que alguns aspies têm na vida adulta, que eu tinha na infância ou adolescência. Isso significa que eu preciso esconder que me adaptei? Não. Significa que somos todos diferentes e sou mais adaptável em alguns aspectos. 
Isso me torna um fake auti…

Coisas que eu não tenho paciência (Ben Oliveira)

Às vezes, eu mordo. Saiba quando:


Texto da imagem: “Só é teimosia se estiver errado. Se estiver certo é seguir seus princípios” – Dr. House


Lista das coisas que não tenho paciência:


— Pessoas que negam diagnósticos dos outros porque não entendem do assunto e querem palpitar;

— Pessoas que acham que o mundo é cor-de-rosa e negam a existência de psicopatas;

— Pessoas que se sentem no direito de achar que me conhecem melhor do que eu mesmo;

— Pessoas que negam a ciência;

— Pessoas que sabem o básico de um assunto e tentam me corrigir;

Dica do dia: antes de tentar dar carteirada em alguém, certifique-se de que a pessoa não sabe mais do que você sobre o assunto.

— Pessoas que só me procuram quando precisam de ajuda e se fazem de cegas quando veem que preciso de ajuda;

— Pessoas que fazem merda e se fazem de vítima;

— Pessoas que vestem máscaras e/ou tentam arrancar informações;

— Pessoas que invadem minha privacidade, mesmo eu pedindo várias vezes para me deixarem em paz;

— Pessoas que fogem do conhecimento e dos livros, mas gostam de palpitar sobre assuntos que não conhecem;

— Pessoas que são ingênuas (pois é algo que eu odeio em mim mesmo e faz parte da Síndrome de Asperger);

— Pessoas que ficam choramingando ajuda, mas não fazem nada pelos outros;

— Pessoas que espalham informações falsas;

— Pessoas que querem me dizer o que posso fazer ou não, quem eu sou ou não.

“Verifique se suas peças estão em harmonia com ataque e defesa ao mesmo tempo. Saiba o conjunto, lembre-se, xadrez é um todo, não é somente suas peças, mas também as peças do oponente” – Rodrigo Martinelli, A Arte da Guerra no Xadrez 

Na lista de desejados: O Xadrez e a Arte da Guerra

Um dos meus primeiros hiperfocos. Adorava Xadrez e vocês? ♟
***
Da mesma forma que os não-autistas jamais podem sentir como é ser autista, não-artistas também têm dificuldade de enxergar as coisas pelo mesmo ângulo que pessoas da área artística.

Se você é as duas coisas, então...

Não vou nem jogar a questão da inteligência e dos hiperfocos, ou vou parecer arrogante, pois no Brasil 'é feio ser inteligente', você precisa se 'nivelar'.

Em outras palavras, muita gente não vai te entender mesmo e é assim.

*Ben Oliveira é escritor, blogueiro, jornalista por formação e Asperger. É autor do livro de terror Escrita Maldita, publicado na Amazon e dos livros de fantasia jovem Os Bruxos de São Cipriano: O Círculo (Vol.1) O Livro (Vol. 2), disponíveis no Wattpad e na loja Kindle.

Para ficar por dentro das minhas novidades:


Facebook: https://www.facebook.com/benoliveiraautor/

Twitter: https://twitter.com/Ben_Oliveira

Instagram: https://www.instagram.com/benoliveira/

YouTube: http://www.youtube.com/c/BlogdoBenOliveira

Comentários

  1. Acho que tudo isso me tira a paciência também. Eu odeioooooo gente que nega a ciência, parece tão idade média.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi, Michele! Bom te ver por aqui. Também acho bem complicado. Temos tantas ferramentas para entender melhor o ser humano, mas muita gente insiste em negar.

      Excluir

Postar um comentário

Obrigado pelo comentário. Volte sempre!

Mais lidas da semana