Pular para o conteúdo principal

Destaques

Causa Autista, História e Divergências Políticas no mundo inteiro

Para quem acha que o que acontece no Brasil é inédito, basta conhecer a história do autismo. As divergências políticas são parte da história do autismo. Cada conquista aconteceu por causa das lutas dos movimentos sociais organizados.


Leia: A História do Autismo: 10 Motivos para ler o livro Outra Sintonia

O Brasil não inventou o fogo. As pessoas poderiam fazer escolhas melhores se estudassem mais. Serve para quem quer falar de política, mas não conhece as questões biológicas também.

Sobre o mundo das organizações brasileiras, já falei algumas vezes: nenhuma me contempla. Nenhum dos lados acerta sempre nem vai acertar, pois cada lado tem seu viés e puxa mais para o que acredita.

O que é melhor para um autista, pode não ser para o outro, seja por questões sociais ou neurobiológicas: o assunto SEMPRE será complexo, pois o autismo é complexo, não é simples como as pessoas fazem parecer.

Quem paga o preço? Quem é invisibilizado. Quem já tem diagnóstico, dificilmente se importa com os que não…

Autísticos: Aviso solicitação de entrada no grupo e no perfil

Pessoas que mandam solicitação no grupo e não respondem as perguntas de entrada: a menos que eu te conheça dos outros grupos/da página, não aceito.


PS: Eu não me justifico de quem entra ou não. Meu grupo, minhas regras; a mesma coisa no meu perfil. Meu comportamento como moderador é bem parecido com o como administrador da página. Minha tolerância com perfis fakes e duvidosos é baixíssima.

Lembrete para quem está tentando me adicionar no perfil (e não, eu não vou trancar a opção de solicitação de amizade, cada um que aprenda a usar as redes sociais).

Já fui moderador de um grupo de autismo que tinha milhares de pessoas. Não conheço todo mundo obviamente, mas gravo rosto de quem entrava só para causar confusão em grupos.

Pessoas que não usam fotos de rosto, sinto muito. Se eu não te conheço, as chances são de que eu não vou te aceitar.

Tive problemas na primeira vez que criei o grupo e não vou repetir o mesmo erro. Quer me achar rígido demais? Eu simplesmente não me importo.

O que não faltam são grupos de autismo para vocês participarem (muitos bem bagunçados).

Todo cuidado é pouco. Muita gente aceita qualquer pessoa nas redes sociais e acredita em tudo o que falam. São alvos fáceis para psicopatas.

O mesmo serve para o meu perfil pessoal: eu peço para não adicionarem, mas muitos não escutam. Eu já tenho a página da Autísticos e minha página de autor (Ben Oliveira).
***
Minha dica espalhem livros atualizados sobre autismo para bibliotecas, escolas e projetos culturais. O preconceito só quebra com informação de qualidade, não na base de birra.

Pessoas que para cada solução arranjam mais dez problemas. Nem vou julgar: eu adoro reclamar, mas odeio escutar reclamações. 

Dica: muitas das reclamações são generalizações, polarizações, personalizações, catastrofizações e por aí vai. Isso tudo é trabalhável em terapia.

Reclamar se torna um vício. Na vida, muitas vezes, a gente deixa de se focar em soluções, para se focar na parte negativa; se foca tanto nas limitações, que se esquece dos potenciais e por aí vai... Reclama quem pode, escuta quem quer.

*Ben Oliveira é escritor, blogueiro, jornalista por formação e Asperger. É autor do livro de terror Escrita Maldita, publicado na Amazon e dos livros de fantasia jovem Os Bruxos de São Cipriano: O Círculo (Vol.1) O Livro (Vol. 2), disponíveis no Wattpad e na loja Kindle.

Para ficar por dentro das minhas novidades:


Facebook: https://www.facebook.com/benoliveiraautor/

Twitter: https://twitter.com/Ben_Oliveira

Instagram: https://www.instagram.com/benoliveira/

YouTube: http://www.youtube.com/c/BlogdoBenOliveira

Comentários

Mais lidas da semana