Pular para o conteúdo principal

Destaques

Resenha: Você – Caroline Kepnes

Frieza e perversão. Se eu pudesse resumir Joe em duas palavras seriam essas. O livro Você (You), da autora Caroline Kepnes nos leva para uma viagem para a mente doentia de um homem capaz de tudo para obter seu prazer. A obra foi publicada no Brasil pela Editora Rocco, com tradução de Alexandre Martins, em 2018.

Compre o livro Você (Caroline Kepnes): https://amzn.to/2Cp2CnR
Um jogo de gato e rato. Joe é dono de uma livraria, onde ele mantém não só sua obsessão por livros antigos e raros, como uma jaula que pertencia ao proprietário anterior. Com um passado traumático, o personagem desliga suas emoções e se aventura à procura de sua próxima vítima, alguém em quem possa projetar seus ideais românticos, ainda que unilaterais.
“Eu subo trotando e me sento para uma sessão de Beck, que consiste em escutar Rare and Well Done, olhar fotos suas que roubei do Facebook, assistir a cena de A Escolha Perfeita sem som. Eu me perco tanto nisso que amanhece na livraria e eu deveria estar cansado por caus…

Epidemia de Idiotice

Um brinde aos que não são *Covidiotas. Pessoas que negam a realidade por puro egoísmo e cometem crimes contra a saúde pública deveriam ser punidas.


Com tanta informação disponível, não dá para dizer que as pessoas não estão sendo avisadas. Como sempre acontece no Brasil, há os que preferem acreditar em informações falsas no Whatsapp do que em jornalistas e profissionais da área de saúde sérios do mundo inteiro.

Antigamente as pessoas tinham medo de lendas urbanas, como pessoas que saiam infectando as outras com seringas. Hoje em dia, elas se tornaram as próprias lendas. A idiotice é contagiosa.


*Aos que estavam com saudade dos significados das palavras. O termo Covidiota já está rodando pelo mundo. 
***
Muita gente acha que ele é insano, mas tem um termo mais acurado para aqueles que não sentem empatia e não se importam de prejudicar os outros. Por incrível que pareça, um dos cargos favoritos é o de político. Enquanto outro, é o de liderança religiosa.

Coincidência? Não. Qualquer pessoa com um conhecimento básico de psicologia e criminologia sabe muito bem o que nos aguarda.

Já se sabe que muitos desses não são clinicamente insanos, só cruéis e perversos. Fica dica.

Portanto, chamar uma pessoa assim de louca é só uma forma de tentar minimizar a responsabilidade dos seus atos. Calculistas e sádicos, alguns são incapazes de frear seus instintos violentos e sentem prazer na destruição, seja física ou psicológica.


Não diga que não foram avisados. Pessoas assim não podem ser 'curadas', pois não estão doentes, tampouco são loucas. Elas também não sentem vergonha ou remorso pelos seus atos.

Leia também:

Reflexão sobre Isolamento, Dinheiro e Vida 

Reflexão sobre tempos de pandemia no Brasil 

Tempo É Dinheiro



Sobre o autor:


Ben Oliveira é escritor, blogueiro, jornalista por formação e Asperger. É autor do livro de terror Escrita Maldita, publicado na Amazon e dos livros de fantasia jovem Os Bruxos de São Cipriano: O Círculo (Vol.1) O Livro (Vol. 2), disponíveis no Wattpad e na loja Kindle.

Comentários

Mais lidas da semana