Pular para o conteúdo principal

Destaques

My Shy Boss: Série de drama sul-coreano tem protagonista com fobia social e segredos

My Shy Boss (Introverted Boss/Naesungjukin Boseu/내성적인 보스) é uma série de drama romântico sul-coreano sobre a relação entre um chefe de uma empresa de Relações Públicas e uma jovem atriz extrovertida tentando descobrir a verdade sobre um acontecimento do passado que envolveu sua irmã. Lançada em 2017, a série da tvN (canal de televisão da Coreia do Sul) está disponível na Netflix Brasil por tempo indeterminado. Para quem sente falta de ver personagens com dificuldades de comunicação e interação em seriados, My Shy Boss tem Eun Hwan-ki (Yeon Woo-Jin) , um protagonista que evita o máximo possível falar com os funcionários de sua empresa, de forma que gera estranhamento nos outros. Sempre com seu casaco preto de capuz, sua timidez chama a atenção de forma negativa por onde passa. Até se acostumar com o personagem principal, fica difícil compreender alguns dos seus comportamentos. Se é contraditório para os próprios funcionários, para a família dele e até mesmo para alguns clientes insat

Carta Aberta: Jair Bolsonaro Nunca Foi Opção (Ben Oliveira)

Carta Aberta: Jair Bolsonaro Nunca Foi Opção: O Brasileiro e a Baixa Interpretação de Texto e da Vida (Ben Oliveira)


Quando falo sobre baixa compreensão e interpretação de texto do brasileiro, muita gente acha que se resume à leitura de jornais, revistas, livros.

Não. Envolve tudo. Vida. Sociedade. Cultura. Filmes. Séries. Arte. Enfim, tudo aquilo que nos faz humanos.


Estamos em 2020. Período de Pandemia. Um homem que foi eleito Presidente e nunca me representou não cansa de pisar no pé de milhares de brasileiros, colocando não só a própria vida em perigo, mas de milhares de brasileiros, ao desrespeitar orientações básicas de saúde.

Aos que votaram nele, só tenho a dizer que desde que foi eleito/antes das eleições, tem sangue nas suas mãos. Milhares vão morrer de uma doença que ainda não é compreendida. E, sim, discursos importam. Quando você diz que uma doença letal é só uma gripezinha, você está enganando aqueles que não têm conhecimento suficiente para entender o que é fato ou ficção.

Tendo dito tudo isso. Nunca escondi minha insatisfação com Bolsonaristas. Mas no Brasil, muita gente não sabe ler as entrelinhas. Então, eu desenho, pinto, escrevo, gravo, até entenderem.

Represento tudo o que esse homem abomina. E ele representa tudo o que eu abomino. Como Yin-Yang, para toda luz, sempre há uma porção sombria. Ninguém é perfeito. Ninguém precisa ser perfeito. Mas a vida é feita de escolhas e há aqueles que escolhem errar uma vez atrás da outra e, para esses, tudo o que podemos fazer é torcer que nossos caminhos nunca se cruzem ao longo da vida, especialmente quando eles são psicopatas (não é força de expressão).

Não há cura para a psicopatia. Isso não quer dizer que eu precise ter empatia quando vidas estão sendo colocadas em perigo. Sou a favor de psicopatas buscarem tratamento para minimizar seus danos. No entanto, dispenso a presença física ou online de psicopatas.

Afastados do universo do cérebro e da mente, milhões de brasileiros nem sabem o que significa o termo Psicopata. Não é o meu caso.

Para encerrar... Como um escritor, artista, autista, humanista, gay, jornalista, comunicador, produtor de conteúdo, yogi, pagão, estudante do comportamento humano, entre tantas outras identidades que me definem, tudo o que há em mim, é oposto ao que Bolsonaro e seus eleitores representam.

Se silenciar diante das injustiças é ser conivente com elas. Como alguém no espectro autista, abomino mentiras. Sou guiado pela verdade, justiça e amor (por isso amo a Mulher-Maravilha), tudo o que Bolsonaro e seus eleitores não representam.

Voltando ao início, se algum dia, algum eleitor do Bolsonaro esperou algum pingo de compreensão, só lhe falta interpretação de texto e da vida.

Quando o dia do Impeachment de Bolsonaro chegar e/ou milhares de vidas serem ceifadas por suas irresponsabilidades, talvez você ouça em sua consciência a voz de milhares de brasileiros que te pediram para escolher qualquer outra opção (não se trata de polarização, de petismo ou lulismo). E se você não sentir um pingo de remorso ou de peso na consciência: Parabéns, talvez você descubra que é mais parecido com Jair Bolsonaro do que imagina e eu recomendo seriamente uma visita a um psicólogo e psiquiatra para avaliação de empatia, narcisismo e psicopatia.

Aos que estão preocupados com os familiares, recomendo uma leitura sobre dissonância cognitiva, lavagem cerebral e como o fanatismo político e o fanatismo religioso podem ser fatais. Passar bem!

Leia também: Indicações de Livros para Ler e Refletir nos dias de isolamento

Sobre o autor – Ben Oliveira foi diagnosticado autista (Síndrome de Asperger) aos 29 anos, é escritor, formado em jornalismo. Autor do livro de terror Escrita Maldita, publicado na Amazon e dos livros de fantasia jovem Os Bruxos de São Cipriano: O Círculo (Vol.1) e O Livro (Vol. 2), disponíveis no Wattpad e na loja Kindle.



Para ficar por dentro das minhas novidades:

YouTube: http://www.youtube.com/c/BlogdoBenOliveira

Instagram: https://www.instagram.com/benoliveira/ 

TikTok: https://www.tiktok.com/@benoliveira1

Comentários

  1. Eu me identifiquei TANTO com seu texto! Obrigada por isso, realmente precisava perceber que não estava sozinha e que continuamos existindo, resistindo <3

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi, Juliana! Fico feliz com seu comentário.
      Resistir, sempre.

      Abraço

      Excluir

Postar um comentário

Obrigado pelo comentário. Volte sempre!

Mais lidas da semana