Pular para o conteúdo principal

Destaques

Documentário da Netflix aborda caso Elisa Lam e histórico mórbido do Cecil Hotel

Dependendo da sua idade e do quanto você é ligado às notícias e ao mundo online, é bem provável que você tenha ouvido falar sobre o caso da Elisa Lam , uma canadense descendente de chineses que  viajou para os Estados Unidos e morreu em um hotel de Los Angeles . O caso polêmico na época foi explorado na série documental Cena do Crime – Mistério e Morte no Hotel Cecil (Crime Scene: The Vanishing at the Cecil Hotel) , dirigido pelo norte-americano Joe Berlinger e distribuído pela Netflix , em 2021. Em quatro episódios, de forma linear, é contada a história de como Elisa Lam foi parar no Cecil Hotel e um pouco de sua personalidade no mundo digital e afinidade com o Tumblr. Importante mencionar que o documentário não traz entrevistas com os familiares de Elisa Lam. Se nem os próprios familiares conhecem a fundo uma pessoa, me pergunto por que há tantas pessoas aleatórias na internet e fãs de teorias da conspiração que se sentem no direito de dizer que algo poderia ou não ter acontecido. 

Isolamento: Distorções Cognitivas, Falta de Diagnósticos e Questões Coletivas

Meu sonho: sair avaliando todo mundo do Brasil que está sem diagnóstico:

Aspergers sem diagnóstico, TDAH, pessoas com transtornos de aprendizagem, problemas cognitivos, transtornos de ansiedade, TOC, depressão, borderline e por aí vai.


Milhares de pessoas que não entendem seus próprios comportamentos e como seus cérebros funcionam.

A falta de diagnóstico significa a falta de compreensão de muitas coisas, inclusive problemas sociais, políticos e pessoais. Quem não conhece a si mesmo, não conhece e nunca vai conhecer o outro.

Ajudaria a reduzir e bastante as distorções cognitivas e caos social, como de pessoas que não conseguem entender coisas simples como ficar em casa em tempos de pandemia. Muitas pessoas passaram a vida inteira sem seus diagnósticos.

Agora, o coletivo vai pagar o preço do individual.

Esses diagnósticos tinham que acontecer desde a infância, nas escolas, mas no Brasil as pessoas acham que educação e saúde mental não deve andar de mãos dadas. É vergonhoso.

Por mais pessoas responsáveis e conscientes de si mesmas e dos outros.
***
O momento não pede negação, mas sensatez. Tá tudo bem errar (mesmo quando te avisam). Pessoas que votaram no Biroliro deveriam perceber o perigo que ele se tornou para si mesmo e para a sociedade, não continuar fingindo que não vê as merdas que ele faz. Falamos de saúde coletiva.

Minha leitura da vez é Harry Potter e o Mistério do Impeachment.



Sobre o autor – Ben Oliveira foi diagnosticado autista (Síndrome de Asperger) aos 29 anos, é escritor, formado em jornalismo. Autor do livro de terror Escrita Maldita, publicado na Amazon e dos livros de fantasia jovem Os Bruxos de São Cipriano: O Círculo (Vol.1) e O Livro (Vol. 2), disponíveis no Wattpad e na loja Kindle.

Para ficar por dentro das minhas novidades:

Comentários

Mais lidas da semana