Pular para o conteúdo principal

Destaques

Garota Exemplar: 5 Trechos do Livro escrito por Gillian Flynn

Garota Exemplar .JPG

Alguns dos meus trechos favoritos do livro Garota Exemplar, da Gillian Flynn:
“Não quero ser mais um exemplo de menina, porque não adianta agradar o mundo todo e eu mesma ficar infeliz”
“Ser a Garota Legal significa que sou uma mulher gostosa, brilhante, divertida, que adora futebol, pôquer, piadas indecentes e arrotos, que joga vídeo game, bebe cerveja barata, adora ménage à trois e sexo anal… Garotas Legais são acima de tudo gostosas. Gostosas e compreensivas. Garotas Legais nunca ficam com raiva. Apenas sorriem de uma forma desapontada e amorosa e deixam seus homens fazerem o que quiserem. Vá em frente, me sacaneie, não ligo, sou a Garota Legal”
“Então isso tinha que parar. Ser comprometida com Nick, me sentir segura com Nick, ser feliz com Nick, me fez perceber que tinha uma verdadeira Amy aqui, e ela era muito melhor, muito mais interessante, complicada e desafiadora que a Amy legal. Nick queria a Amy legal de qualquer jeito. Você consegue imaginar? Finalmente mo…

Reflexão sobre Saúde Mental, Responsabilidade Afetiva e Relacionamentos Disfuncionais

Dizem que se conselho fosse bom... Aproveitando que a data da Páscoa serve para reflexão:


Conselhos para a vida: não mantenha pessoas disfuncionais em negação por perto. Como alguém que estuda o cérebro e a mente, posso afirmar que ter um transtorno mental, exige responsabilidade e, acima de tudo, autorresponsabilidade. Há um limite entre ter empatia e ficar preso por perto de alguém que prejudicará sua própria saúde mental*.


*Não me refiro a pessoas que são diagnosticadas e reconhecem seus quadros e lutam diariamente contra seus demônios. Que isso fique bem claro! Alguns transtornos são mais desafiadores do que outros. Me refiro a quem se nega a procurar ajuda e machuca os outros intencionalmente.

Muitas pessoas não procuram apoio profissional. Muitas pessoas vivem em negação. E, sim, há muitos profissionais precários: psicólogos, psiquiatras e neurologistas que deveriam rasgar suas licenças de atuação profissional, mas também existem muitos profissionais interessados em ajudar e cobrando preço social. Muitos têm condições financeiras e não procuram ajuda por desinteresse – ou até mesmo por ignorância (desconhecimento da área de saúde mental).

Quando falamos de saúde mental, muita gente sempre bate na tecla da carência social. Muita gente realmente não tem condições e o sistema de saúde não é dos melhores. Mas nunca podemos nos esquecer daqueles que têm e não procuram, pois acham que nada precisam melhorar ou mudar em si mesmos.

Quem me conhece, sabe que não sou fã de expor minha vida pessoal, só a profissional, mas vamos lá:

Vocês estão ouvindo o conselho de alguém que está no espectro autista (Síndrome de Asperger), é escritor, jornalista por formação e ama estudar o cérebro humano;

Já sofreu bullying (prazer, sou o garoto estranho, alienígena, invisível);

Homofobia (mesmo antes de saber que era gay, apanhei de várias outras crianças que me chamavam de viadinho; uma vez, uma lésbica, talvez por não se aceitar, me deu uma joelhada no saco no colégio, sem motivo algum);

Racismo (quando eu era criança, as crianças brancas me chamavam de índio e perguntavam se eu tinha sido adotado, por ser diferente dos meus irmãos).

Intolerância religiosa (tenho um colega que espalhou no colégio adventista que eu era bruxo).

Tem um histórico de amizades tóxicas e relacionamentos disfuncionais (a solidão é uma ótima companhia; com raras exceções, prefiro passar meu tempo com os livros, as plantas e os animais);

Já teve anorexia e bulimia (cheguei a pesar 52 quilos na adolescência e precisei fazer acompanhamento com nutricionista e mesmo tendo passado por tudo isso, tive amizades tóxicas que sempre me chamavam de gordo);

Luta desde a infância contra a depressão e a ansiedade.

Já teve muitos ataques de pânico e ansiedade, especialmente por não entender porque era diferente dos outros (passei quase a vida toda sem saber que era autista);

Tem dificuldades para se encaixar por causa da inteligência (sim, pessoas com inteligência acima da média também sofrem).

Eu poderia ficar no papel de vítima, mas nunca me serviu nem vai servir.

Não se acomode com quem não quer se ajudar: sim, muitos transtornos causam pensamentos disfuncionais, mas se a pessoa nunca procurar ajuda, nunca vai melhorar. O sofrimento do indivíduo se torna coletivo e todos ao redor sofrem.

Entendo de sofrimento, mas também entendo de responsabilidade. Ter empatia com o outro, começa com a empatia por si mesmo. O mesmo sobre o amor.

Não aceite migalhas da vida. Cuide-se para não morrer envenenado ou morrer de inanição emocional.

E aos que não entendem a importância de depoimentos sobre saúde mental, me abstenho de responder qualquer comentário.

De nada.

***
Coincidência ou planejamento? Todas as disciplinas atacadas pelo Governo do Bolsonaro são aqueles que fariam diferença em tempos de pandemia. O homem que não sabe refletir, não é educado, não entende de filosofia, história, noções sociais e humanas, é incapaz de ser humanizado.

Estou cuspindo fogo: falam para ficar em casa. Vejo gente andando na rua. Gente TOSSINDO na rua igual uma vaca velha. Nunca quis morar no Brasil. A vontade de ir embora nunca foi tanta como hoje. Não está fácil. Não será fácil.

A hora que começar a morrer geral, vão ficar pedindo oração, fazendo corrente nas redes sociais e por aí vai. Eu vou mandar tudo se foder. Também não vou em velório de ninguém, até porque não gosto. Estejam avisados.

Vai rezar pro capeta, que pelo menos ele sabe ler ciência.

***
Sou escritor e artista, não sou psicólogo, psiquiatra nem líder religioso para ficar tolerando pessoas com problemas de personalidade. Que cada um busque evoluir e encontre o seu caminho.

Se tem algo que essa Pandemia vai ensinar para a humanidade é que muitas pessoas não evoluirão nesta existência. Resta cada um refletir se existe outra vida ou não, mas de forma geral, são pessoas que não exploram seu potencial mental, espiritual e humano.
***
Tenho muito dó de quem não acompanha bastidores políticos, de saúde, ciência, pesquisa e por aí vai... E quer se meter a comentador na internet.

Desde que as mortes nos EUA aumentaram, foi avisado que os Estados Unidos aumentariam os ataques na imprensa contra a China, por não reconhecer a responsabilidade.

Leiam conteúdos sérios. Não sejam gado. Obrigado.

Estamos em uma guerra de informação e os peões SEMPRE são manipulados.

Meses antes da pandemia estourar, o serviço de inteligência dos Estados Unidos já havia sido alertado. Assim como aconteceu no Brasil e em inúmeros países, não tomaram atitude por questões econômicas e políticas.

Em outras palavras, o dinheiro vale mais do que muitas vidas para muitos governos.
***
Quase todo psicopata tem um verniz social (uma máscara social). Mas como toda máscara, ela tem rachaduras.

Agora que as pessoas estão com mais tempo livre, a máscara de Bolsonaro não se sustenta mais e muita gente vai ver como ele sempre foi.

Falta de aviso nunca foi.

Sobre o autor – Ben Oliveira foi diagnosticado autista (Síndrome de Asperger) aos 29 anos, é escritor, formado em jornalismo. Autor do livro de terror Escrita Maldita, publicado na Amazon e dos livros de fantasia jovem Os Bruxos de São Cipriano: O Círculo (Vol.1) e O Livro (Vol. 2), disponíveis no Wattpad e na loja Kindle.

Leia também: 

Autismo: 10 Problemas na busca do diagnóstico de Síndrome de Asperger para adultos 

Fake News de Saúde e Autismo: 10 Desafios de Combater o Charlatanismo 

Avaliação Neuropsicológica: 5 Motivos para ler o livro 

Feliz Ostara: 10 Indicações Aleatórias de Livros para Ler 

Carta Aberta: Jair Bolsonaro Nunca Foi Opção (Ben Oliveira)  

Fique Em Casa: A Importância de Aceitar a Realidade e Cuidar da Saúde Mental 

Quarentena: Indicações de Livros para Ler e Refletir nos dias de isolamento 



Para ficar por dentro das minhas novidades:

YouTube: http://www.youtube.com/c/BlogdoBenOliveira

Instagram: https://www.instagram.com/benoliveira/ 

TikTok: https://www.tiktok.com/@benoliveira1

Comentários

Mais lidas da semana