Pular para o conteúdo principal

Destaques

Revolutionary Love: Série coreana de drama explora o abismo que divide as classes sociais

Embora muitos dramas coreanos pequem na representatividade de diversidade racial e deem pouquíssimo espaço para estrangeiros e imigrantes, a série Revolutionary Love (2017) da tvN e no Brasil disponível temporariamente pela Netflix , acaba indo além dos elementos de comédia e romance, mostrando o drama das diferenças de classes sociais , os preconceitos e a possibilidade de imersão nesse mundo desconhecido pelo filho do dono de um dos maiores conglomerados de empresas da Coreia do Sul . A ingenuidade e a ignorância da realidade das classes trabalhadoras tornam o protagonista um tanto embaraçoso, lembrando de forma vaga a jornada de Buda quando conheceu a realidade fora do palácio e foi confrontado com a fome, a doença, a pobreza e a morte. Longe de ser uma série com alguma alegoria espiritual, mas do ponto de vista do comportamento é interessante acompanhar como Byun Hyuk (Choi Si-won) se torna mais empático e humanizado quando seu caminho cruza com o de Baek Joon (Kang So-ra) . E

Reflexos da falta de investimento em educação e cultura e hipervalorização do dinheiro

Coisas que a gente faz por amor: mudar para uma cidade 90% de minions. Não tenho tanta focinheira nem roupa de borracha. Em épocas de tanta lavagem cerebral, dá medo, sim.


O Sul é bonito, o problema é o investimento porco em educação humanizada e a hipervalorização do dinheiro/trabalho.

Fico me perguntando no que investiram na educação por aqui. Muitos são tão alienados que não entendem de saúde. Cagam para a cultura e arte.

Tem jornais que parecem mais assessoria de imprensa do que jornalismo: aqui 'não tem desemprego'; tentam segurar ao máximo os números do Corona e tudo que possa 'manchar a imagem da cidade'. Só investem na Oktoberfest mesmo. De resto, um trabalho bem porco da fundação cultural.

Morar no antro do fanatismo político, fanatismo religioso e para alguns, do neofascismo, não é fácil. Necropolítica pura. As pessoas cagam para a própria família.

O lema da cidade é: "Trabalhe e durma, mesmo que odeie o seu emprego. Cultura é para os vagabundos".

Fica aqui o meu nojo regurgitado durante mais de 4 anos.

Prefiro ser Persona Non Grata do que ser cínico em tempos de pandemia.
***
As pessoas confundem ter espiritualidade com ter sangue de barata. Yogis e pessoas que meditam não devem se silenciar diante das injustiças. Ser contra a violência também é saber a hora de se posicionar para evitar mais violência. Evite positividade tóxica e negação do que acontece.

Muita gente não entendeu a gravidade da subnotificação de saúde. Quem faz parte do universo autista entende parcialmente, pois existem milhares de autistas sem diagnósticos no Brasil e no mundo, mas ninguém morre do autismo. Subnotificação do Covid-19 é letal. Muitos morrerão.

Fiquem em casa. Recentemente saiu um estudo sobre como autistas podem ter qualidade de vida mais baixa do que neurotípicos. Qualidade de vida, saúde mental e sistema imunológico se relacionam.

Nem vou entrar nas comorbidades que colocam autistas em grupos de risco, como diabetes, pressão alta, obesidade etc.
***
A Pandemia revela não só a ignorância do público leigo, mas também daqueles com formação. Quanta gente com formação profissional falando abobrinha de saúde e pedindo reabertura de locais de propagação do vírus por motivos comerciais.

Sucateamento da educação ou ganância?
***

Hoje gravei uma participação para uma colega jornalista e autista de Portugal. Se for ao ar e assim que tiver novidades, compartilho com vocês. Cuidem-se. Não ouçam as baboseiras do Bobo da Corte. É só questão de tempo até o impeachment do Bolsonaro. Até lá, resistiremos

Sobre o autor – Ben Oliveira foi diagnosticado autista (Síndrome de Asperger) aos 29 anos, é escritor, formado em jornalismo. Autor do livro de terror Escrita Maldita, publicado na Amazon e dos livros de fantasia jovem Os Bruxos de São Cipriano: O Círculo (Vol.1) e O Livro (Vol. 2), disponíveis no Wattpad e na loja Kindle.

Leia também: 

Dançar na chuva é arte: 10 Dicas para manter a paz nos dias de Quarentena 

Autismo: 10 Problemas na busca do diagnóstico de Síndrome de Asperger para adultos 

Fake News de Saúde e Autismo: 10 Desafios de Combater o Charlatanismo 

Avaliação Neuropsicológica: 5 Motivos para ler o livro 

Feliz Ostara: 10 Indicações Aleatórias de Livros para Ler 

Carta Aberta: Jair Bolsonaro Nunca Foi Opção (Ben Oliveira)  

Fique Em Casa: A Importância de Aceitar a Realidade e Cuidar da Saúde Mental 

Quarentena: Indicações de Livros para Ler e Refletir nos dias de isolamento 

36 Livros sobre Saúde Mental 

Coronavírus: 10 Dicas para lidar com autistas na quarentena 

A História do Autismo: 10 Motivos para ler o livro Outra Sintonia 



Para ficar por dentro das minhas novidades:

YouTube: http://www.youtube.com/c/BlogdoBenOliveira

Instagram: https://www.instagram.com/benoliveira/ 

TikTok: https://www.tiktok.com/@benoliveira1

Comentários

Mais lidas da semana