Pular para o conteúdo principal

Destaques

Revolutionary Love: Série coreana de drama explora o abismo que divide as classes sociais

Embora muitos dramas coreanos pequem na representatividade de diversidade racial e deem pouquíssimo espaço para estrangeiros e imigrantes, a série Revolutionary Love (2017) da tvN e no Brasil disponível temporariamente pela Netflix , acaba indo além dos elementos de comédia e romance, mostrando o drama das diferenças de classes sociais , os preconceitos e a possibilidade de imersão nesse mundo desconhecido pelo filho do dono de um dos maiores conglomerados de empresas da Coreia do Sul . A ingenuidade e a ignorância da realidade das classes trabalhadoras tornam o protagonista um tanto embaraçoso, lembrando de forma vaga a jornada de Buda quando conheceu a realidade fora do palácio e foi confrontado com a fome, a doença, a pobreza e a morte. Longe de ser uma série com alguma alegoria espiritual, mas do ponto de vista do comportamento é interessante acompanhar como Byun Hyuk (Choi Si-won) se torna mais empático e humanizado quando seu caminho cruza com o de Baek Joon (Kang So-ra) . E

Samhain/Beltane: Entre o verde e o vermelho

No clima de Samhain e Beltane. Entre mudanças de estações, experiências, ressignificações, redescobertas, fechamentos e aberturas de ciclos. Entre o verde e o vermelho, o germinar e a florescência, o verde e o amadurecimento.



Samhain nos lembra daqueles que se foram, mas também da importância de aproveitar cada minuto neste plano. A vida é muito curta. Não importa se aceitamos ou se ficamos em negação sobre isso. Colhemos o que plantamos? Nem sempre, mas na medida do possível.

Ia pintar meu cabelo de rosa, mas fiquei com receio de ter que descolorir de novo. Chega de experimentações de cores na quarentena. Agora, vou deixar a tinta sair e cumprir seu papel. 🌱

Agora, uma música que está na minha cabeça hoje. E uma indicação de filme que quero rever pela milésima vez: Vicky Cristina Barcelona (Woody Allen, 2008).

🎧 New Romantics (Novos Românticos), Taylor Swift [Tradução do Vagalume]:


♫ Estamos entediados, estamos tão cansados de tudo isso

Nós esperamos por trens que simplesmente não chegam

Nós exibimos nossas letras escarlates

Confie em mim, a minha é melhor

Nós somos tão jovens, na estrada para a ruína

Nos fingimos de burras, sabemos exatamente o que fazemos

Nós choramos lágrimas de rímel no banheiro

Querida, a vida é apenas uma sala de aula

Pois querido, eu poderia construir um castelo

Com todas as pedras que já jogaram em mim

E todos os dias são como batalhas

Mas todas as noites conosco são como um sonho

Nós somos os novos românticos

Vem, Venha comigo

Corações partidos são nosso hino nacional

Nós o cantamos com orgulho

Estamos ocupados demais dançando

Para sermos derrubados

Baby, somos os novos românticos

As melhores pessoas, na vida, são livres

Estamos todos aqui, as luzes nos cegam como os garotos

Nós nos seguramos, e o segredo está no tempo

É como pôquer, não dá pra ver em meu rosto

Mas estou prestes a jogar meu ás

Nós precisamos de amor, mas só queremos perigo

Nós nos juntamos e separamos como um troca discos

Os rumores são terríveis e cruéis

Mas querido, a maior parte deles é verdade

Por favor, pegue minha mão e

Por favor, me leve para dançar

Por favor, me deixe presa

É tão romântico, tão romântico ♪

Sobre o autor – Ben Oliveira foi diagnosticado autista (Síndrome de Asperger) aos 29 anos, é escritor, formado em jornalismo. Autor do livro de terror Escrita Maldita, publicado na Amazon e dos livros de fantasia jovem Os Bruxos de São Cipriano: O Círculo (Vol.1) e O Livro (Vol. 2), disponíveis no Wattpad e na loja Kindle.


Para ficar por dentro das minhas novidades:






Comentários

Mais lidas da semana