Pular para o conteúdo principal

Destaques

Revolutionary Love: Série coreana de drama explora o abismo que divide as classes sociais

Embora muitos dramas coreanos pequem na representatividade de diversidade racial e deem pouquíssimo espaço para estrangeiros e imigrantes, a série Revolutionary Love (2017) da tvN e no Brasil disponível temporariamente pela Netflix , acaba indo além dos elementos de comédia e romance, mostrando o drama das diferenças de classes sociais , os preconceitos e a possibilidade de imersão nesse mundo desconhecido pelo filho do dono de um dos maiores conglomerados de empresas da Coreia do Sul . A ingenuidade e a ignorância da realidade das classes trabalhadoras tornam o protagonista um tanto embaraçoso, lembrando de forma vaga a jornada de Buda quando conheceu a realidade fora do palácio e foi confrontado com a fome, a doença, a pobreza e a morte. Longe de ser uma série com alguma alegoria espiritual, mas do ponto de vista do comportamento é interessante acompanhar como Byun Hyuk (Choi Si-won) se torna mais empático e humanizado quando seu caminho cruza com o de Baek Joon (Kang So-ra) . E

Especialista em Marketing e MBA fez palestra sobre Tsunami Marketing na UCDB

Hoje (26) aconteceu no anfiteatro do bloco A da UCDB (Universidade Católica Dom Bosco), uma palestra sobre Tsunami Marketing com o professor dos cursos de MBA e pós-graduação de diversas instituições, Marcos Hiller. O evento contou com a participação de estudantes e docentes de publicidade, jornalismo e pós-graduação da UCDB.

Hiller que é formado em marketing pela ESPM-SP, especializado em Marketing de Serviços pela FAAP-SP e  MBA em Gestão de Marcas (Branding) na Universidade Anhembi Morumbi, começou a palestra falando sobre Ética.

Após apresentar alguns conceitos de marketing, como o de Peter Drucker que é considerado o pai da administração moderna, o palestrante contou o Case da New Coke em que Sérgio Zyman cometeu um erro de marketing.

Zyman retirou os produtos com a fórmula original da Coca-Cola do mercado e substituiu pela New Coke que tinha um gosto mais doce e suave, entretanto os consumidores não gostaram da idéia e após 3 mêses a Coca-Cola trouxe de volta aos mercados a conhecida Coke Classic.

O cenário é novo!

Marcos Hiller comentou sobre o cenário novo em que vivemos, coisas que não existiam ou não eram importantes há 10 anos atrás, como: Orkut, Blackberry, MSN, Obama, Google, iPod, Twitter, Facebook, Linked In, Youtube, iPhone, iPad, GPS, Bluetooth, Blu-ray.


"O Obama é um símbola dessa nova era", disse o palestrante, que falou sobre a campanha "Obama for America", vencedora do Leão de Cannes, que utilizou ferramentas e redes sociais para conquistar eleitores.

Marca & Branding

De acordo com Hiller, existem milhões de ranking de marcas no mundo e não existe um consenso entre eles. Algumas marcas que estão nos principais ranking são: PUMA, GAP, Starbucks, Apple e Marlboro.

Um bom exemplo do poder da marca, é o consumidor que prefere comprar um produto mais caro que , muitas vezes, não é diferente de um mais barato de outra marca. "Toda marca traz uma promessa, até mesmo através de um Slogan", contou o palestrante.

"Branding é o estudo da marca, o termo surgiu da palavra 'brand' que significa 'marca' em inglês". Marcos Hiller explicou que branding é o gerenciamento da marca, ressaltando que ele não está somente relacionado ao design e que ele deve ser feito a longo prazo.

A Coca-Cola e a Pepsi foram mostradas como exemplo de branding, enquanto a primeira não mudou o logo desde o início, a Pepsi sofreu uma série de transformações.

O palestrante propôs o seguinte exercício de branding aos presentes: se escondermos a marca e você souber qual é a marca, significa que ela fez um trabalho de branding bem feito. E ainda acrescenta: "Quando você não faz branding bem feito, você faz propaganda de graça para o líder da categoria".

Livros sugeridos pelo palestrante

» "O fim do marketing como conhecemos", escrito pelo ex-diretor de marketing da Coca-Cola, Sérgio Zyman.

» "Don't bother me Mom - I'm learning", com tradução literal "Não me encomode mãe, eu estou aprendendo", o livro escrito por Marc Prensky fala sobre a Geração Y.

Comentários

Mais lidas da semana