Pular para o conteúdo principal

Postagens

Mostrando postagens de Outubro, 2012

Destaques

Happy Old Year: Filme explora a linha tênue entre o desapego e a nostalgia

O filme tailandês Happy Old Year , de 2019, nos faz pensar sobre as relações que construímos com as coisas que guardamos ao longo da vida. Com direção e roteiro de Nawapol Thamrongrattanarit, a obra está disponível na Netflix. Chutimon Chuengcharoensukying interpreta Jean, uma mulher que deseja fazer um escritório em sua casa, mas se dá conta de que há uma pilha de objetos inutilizados pela casa. Interessada e inspirada pelo minimalismo, se dependesse só dela, ela colocaria tudo em sacos de lixo e jogaria fora, o que ela descreve como buracos negros, porém, à medida que ela coloca o seu plano em ação, Jean percebe que não será tão fácil como imaginava. Com a resistência da família a mudar, Jean encara de frente sua missão, doa em quem doer. O que deveria ser fácil e prático para ela, cuja necessidade é vista até mesmo como egoísmo, acaba se desdobrando em várias situações, fases e etapas conforme ela mergulha nas histórias, memórias e emoções que estão vinculadas aos objetos, especialm

As Pontes de Madison - Adaptação teatral em Campo Grande

A Realidade e os Contos de Fadas

Quando borboletas ganham vida

Resenha: A Lógica da Emoção – Manoelita Dias dos Santos

Personal Branding - sucesso e diferencial

História da Criação de Mato Grosso do Sul

Crítica - E A Vida Continua

Resenha: Uma Vida Interrompida – Alice Sebold

Dançurbana apresenta Singulares neste sábado

O Hitler dos Relacionamentos

Comunidade Pantaneira do Porto da Manga é tema de livro-reportagem

Mais lidas da semana