Pular para o conteúdo principal

Destaques

Autismo: Asperger jornalista e o silenciamento sobre tratamentos falsos e perigosos

Desde que algumas pessoas descobriram que além de autista/Asperger, sou jornalista, elas me bloquearam e/ou fecharam o perfil para mim. Meu radar dificilmente falha.


Se eu souber de envolvimento com tratamentos falsos, eu não vou ficar em silêncio.

Estou conscientizando para que os familiares façam a parte deles e denunciem profissionais antiéticos, mas se as pessoas se omitirem, quebrarei mais silêncios.

Quando falamos de tratamentos falsos, as pessoas imaginam coisas 'básicas'. O que elas não imaginam são crianças sendo torturadas e morrendo nas mãos de profissionais irresponsáveis e pais que não pesquisaram o suficiente sobre o assunto e foram enganados.

Estão avisados. Nunca escondi minhas intenções. Sou transparente. E não sou o único lutando contra o charlatanismo. Nem todo mundo se posiciona publicamente. Não quer dizer que não estejam de olhos abertos.

Há muita sujeira embaixo do tapete. Profissionais charlatões palestrando em eventos de autismo: algo totalmente contrá…

Jornalismo Online: QualidadexTempo

O artigo: "A qualidade da informação do Jornalismo Online", escrito pelo jornalista Renato Martins de Lima, analisa a qualidade da informação em relação ao tempo de atualização.

Os dois maiores sites de notícias de Mato Grosso do Sul, Campo Grande News e Midiamax News, são analisados nesta pesquisa.

O jornalista Renato Martins de Lima comenta em seu artigo que a Internet facilitou ao jornalista a produção de notícias, com a possibilidade de interação, agilidade, atualizações em tempo real, recursos audiovisuais e velocidade para disponilizar a informação.

Segundo o autor, "dificulta, por outro lado, a execução de princípios básicos do jornalismo como a apuração in-loco, a captação de informações por meio da comunicação não verbal, observação direta e limitam o olhar jornalístico fora das redações, onde a notícia está".

Renato de Lima afirma que a maioria das reportagens das redações de sites de notícias são geradas por releases.

De acordo com o artigo, em Mato Grosso do Sul existem aproximadamente 50 sites de notícias e eles tem dificuldade operacional de enviar repórteres para as pautas externas. O autor ressalta que apenas os sites Campo Grande News e Midiamax News apresentam equipes de externa com carro, repórter e fotógrafo, porém não conseguem cobrir in-loco todos os assuntos desejados, por priorizarem o tempo.

"Uma das provas mais evidentes da valorização do tempo sobre o conteúdo na notícia é o formato unânime
dos sites em sempre postar primeiramente o horário e, só depois o título da notícia", acrescenta o autor.

Lima diz que no jornalismo além da qualidade da notícia, deve-se avaliar a qualidade do veículo. Qualquer fator que dificulte a informação chegar ao receptor é também um problema de qualidade.

Resultados da pesquisa

O jornalista analisou em um dia a rotina dos sites: Campo Grande News e Midiamax News, observando o total de notícias postadas no dia e a velocidade de atualização, a produtividade dos jornalistas e as fontes utilizadas.

Segundo a pesquisa, no dia analisado, de 92 matérias do Campo Grande News, 98% das notícias são publicadas por jornalistas do próprio site; das 117 notícias postadas no Midiamax News, somente 22% correspondem à matérias assinadas pelos jornalistas do site, os outros 78% são de fontes externas da redação (assinadas por outros sites, portais e agências de notícias)

Renato Lima ainda analisou os erros dos dois jornais online, dividindo em três critérios: erro de digitação, erro de gramática e erro de apuração.

Das 93 matérias publicadas no dia pelo Campo Grande News, 43 apresentaram algum tipo de erro. Das 117 postagens do Midiamax News, 38 apresentaram algum tipo de erro.

Conclusão

Antes de concluir o artigo, o autor diz que  não tem como propósito confrontar os dois sites afim de escolher o melhor e o pior, nem denegrir o trabalho deles. Ele pretendeu avaliar a disputa entre o relógio e as notícias, causas e consequências.

"Por ora, é possível afirmar que não existe nenhum tipo de normatização, regulação e padronização de qualidade para o jornalismo online de Mato Grosso do Sul. Ambos os sites não possuem um profissional específico que exerce a função de revisor, nem a função chamada no jornalismo impresso de ombudsman. Funções estratégicas que minimizariam dois tipos de erros, o de digitação e o de gramática. Também não possuem manual de redação, que norteia o estilo de redação e as práticas gramaticais adotadas pelo site, como existem na maioria das redações", comenta o autor.

Lima também diz que a velocidade de atualização das notícias compremetem a qualidade da informação no jornalismo online.

Para concluir, o autor destaca o que os sites têm feito para a construção da qualidade. O site Campo Grande News conta com as ferramentas: Comentário, Reportar erros e Relatório de erros (controle interno). Já o Midiamax News dá um feedback ao leitor, avisando quando a matéria foi alterada ou quando ainda está sendo apurada.

Acesse o artigo na íntegra

Comentários

  1. Ben, super inovado seu blog. Nossa ficou muito bom. Quanto tempo que não entro aqui heim.


    Parabéns!

    abraçoss

    ResponderExcluir

Postar um comentário

Obrigado pelo comentário. Volte sempre!

Mais lidas da semana