Pular para o conteúdo principal

Destaques

Reflexão sobre tempos de pandemia no Brasil

Sexta-feira reflexiva. Caos coletivo por causa de egoísmo individual. Elegeram um analfabeto científico: aliás, o brasileiro adora eleger analfabetos.

Fez promessas para deus e o mundo e agora, além de estar afundando, quer, ironicamente, afundar junto seus eleitores que em grande parte representa grupos de risco, como idosos.

Um político que representa tudo o que eu desprezo.

Para alguns, ele tira a máscara; para outros, nada novo no horizonte.

Com tanto despreparo e ignorância nem as funerárias vão sorrir: afinal, muitos nem vão poder velar seus familiares.

Coronavírus não é uma histeria; histeria é o delírio de um mitomaníaco no poder.

É muito bizarro ver negacionistas da ciência que são da área da saúde. Escolheram o nicho errado... Aproveita a pausa para se reinventar e mudar de área. O mundo agradece.
Sobre o autor:
Ben Oliveira é escritor, blogueiro, jornalista por formação e Asperger. É autor do livro de terror Escrita Maldita, publicado na Amazon e dos livros de fantasia jovem 

Manual de Assessoria de Comunicação/Imprensa

A Federal Nacional dos Jornalistas (FENAJ) lançou em 2007 o Manual de Assessoria de Comunicação/Imprensa 2007. Em sua 4ª edição revista e ampliada, o manual que já foi considerado a "bíblia' dos jornalistas de assessoria está disponível para download no site da FENAJ.

O Manual de Assessoria foi editado pela primeira vez em 1985, época em que os livros dedicados à área de assessoria eram escassos. Na apresentação do manual é explicado que este sistematizou e organizou nacionalmente o trabalho e atendeu as expectativas dos jornalistas que trabalhavam em Assessorias de Imprensa.

De acordo com o documento, a área de assessoria é a que mais emprega jornalistas. Os organizadores ressaltam que é inevitável a transformação da profissão com as mudanças políticas, sociais, econômicas ou tecnológicas, porém os assessores devem sempre ter compromisso ético, responsabilidade social e preservação de auto-estima. A convivência com a internet não pode afetar o cuidado com a qualidade de vida e as condições de trabalho. "Ser um profissional multimídia sim. Ser usado como escrevo da tecnologia, acumulando funções, não", argumentam.

A história da assessoria de imprensa no mundo e no Brasil é contada no manual. O jornalista americano Ivy Lee inventou esta atividade especializada em 1906 e conseguiu mudar a imagem de John Rockfeller, um barão do capitalismo selvagem. Rockfeller que antes era odiado, passou a ser venerado pela opinião pública. Já no Brasil, a profissão tornou-se fundamental com o fortalecimento do proceso democrático. Após a queda do regime militar, o profissional de comunicação obteve maior importância no contexto social, pois a sociedade passou a exigir respostas às suas indagações.

São abordados no manual: conceitos de assessoria de imprensa e de assessoria de comunicação, perfil do profissional, área de atuação, produtos e serviços, dicas para quem pretende contratar uma assessoria, a legislação do jornalista em vigor, Código de Ética dos Jornalistas Brasileiros e modelo de contrato de prestação de serviço. O final do manual traz uma série de referências para leitura e sindicatos filiados.

Download do Manual

Comentários