Pular para o conteúdo principal

Destaques

Dias de Isolamento, Estímulos e Tédio: Vidas Importam (Coronavírus) | Ben Oliveira

Mesmo para alguém no espectro autista (lembrando que não existem dois autistas iguais e há uma ampla variedade neurológica e de personalidade), os dias de isolamento não são necessariamente confortáveis.


Gostar de ficar em casa e precisar de tempo sozinho para recarregar as energias, não significa que autistas também não gostem de ver pessoas – muitos adoram andar ao ar livre. As pessoas confundem autismo, introversão, timidez e misantropia (aversão às pessoas).

O que eu queria falar é sobre a importância de se ocupar com o que te estimula. Na correria do dia a dia, todos abrimos mão daquilo que gostamos de fazer e do que nem sabíamos que gostamos. Além de ler e jogar, nesses dias aproveitei para organizar as coisas e brincar com as tintas e colas.

Deveria estar escrevendo mais, mas confesso que estou gostando de estimular outras áreas que estavam adormecidas. Sim, tenho muitos momentos de tédio, mas não acho que colocar a vida de outras pessoas em risco possa compensá-los.

Por outro …

Dançurbana apresenta Singulares no próximo fim de semana

Texto: Ben Oliveira (escrito para o blog I Love MS).

Ontem, 23 de setembro, a Cia. Dançurbana fez uma prévia de como será a apresentação do espetáculo "Singulares". A apresentação aconteceu na Orla Morena, em Campo Grande (MS) e contou com a presença de participantes da academia Cia. Dançurbana, interessados em Dança de Rua, pessoas que passavam pelo local e curiosos.

Singulares
Prévia de Singulares. Foto: Ben Oliveira.
Nos dias 27, 28 e 29 de setembro de 2012, às 20h, a Cia. Dançurbana apresentará o espetáculo "Singulares" no Teatro Aracy Balabanian. O espetáculo é de classificação livre e os ingressos custam R$ 15 (inteira) e R$ 7,50 (meia).

Informações sobre o espetáculo - "A criação do espetáculo de dança Singulares começou abordando questões particulares de cada um dos intérpretes - Quem sou eu? Como sou? - e terminou apresentando encontros, convergências entre essas histórias - Como estou ou posso estar em relação a você?

Na comemoração de seus dez anos, a Cia. Dançurbana reforça o que o poeta já dizia com uma pequena adaptação: "é impossível ser (feliz) sozinho", por isso Singulares insiste em se manter no plural".

Público aguardando a apresentação começar
Público aguardando a apresentação começar na Orla Morena. Foto: Ben Oliveira.
Veja mais fotos da apresentação: http://www.flickr.com/photos/benoliveira/sets/72157631609181519/

Ficha técnica:


Concepção e direção - Marcos Mattos

Co-direção - Renata Leoni

Intérpretes-criadores - Adaílson Dagher, Ariane Nogueira, Maura Menezes, Ralfer Campagna, Reginaldo Borgers, Roger Pacheco, Rosely Martinez e Tamires Loena

Assistente de ensaio - Reginaldo Borges

Figurino - Herbert Correa e Marcos Mattos

Trilha Sonora - Adriel Santos

Desenho de Luz - Cadu Fluhr

Textos - Luiza Rosa

Assessoria de Imprensa - Camila Emboava

Fotografia e Vídeo - Franciella Cavalheri

Design Gráfico - Maíra Espíndola

Contemplado com o prêmio Klauss Vianna de dança 2011, o espetáculo realizado pela Cia. Dançurbana conta com produção do Arado Cultural, parceria cultural com a Conectivo Corpomancia, apoio do Centro Cultural José Octávio Guizzo, Fundação de Cultura de Mato Grosso do Sul e Governo de Mato Grosso do Sul e investimento da Fundação Nacional de Arte - Funarte, Ministério da Cultura e Governo Federal.

Comentários