Pular para o conteúdo principal

Destaques

Para Toda a Eternidade: Livro explora rituais funerários diversos

Entre a naturalidade e o espanto, o tradicional e o moderno, o ocidental e o oriental, Caitlin Doughty transmite ao leitor histórias de suas visitas a espaços e profissionais envolvidos com o universo mortuário. Uma das obras pedidas por quem já tinha lido Confissões do Crematório, o novo livro foi publicado no Brasil pela editora DarkSide Books, em junho de 2019, com tradução de Regiane Winarski e ilustrações de Landis Blair.


Compre o livro Para Toda a Eternidade (Caitlin Doughty): https://amzn.to/2R2FwqN

“Eu passei a acreditar que os méritos de um costume relacionados à morte não são baseados em matemática [...] mas em emoções, numa crença na nobreza única da própria cultura da pessoa. Isso quer dizer que consideramos os rituais de morte selvagens apenas quando eles não são como os nossos” – Caitlin Doughty, Para Toda a Eternidade
Dá para ler tranquilamente Para Toda a Eternidade sem ter lido Confissões do Crematório, mas acredito que as duas leituras são complementares. Enquanto na p…

Dançurbana apresenta Singulares no próximo fim de semana

Texto: Ben Oliveira (escrito para o blog I Love MS).

Ontem, 23 de setembro, a Cia. Dançurbana fez uma prévia de como será a apresentação do espetáculo "Singulares". A apresentação aconteceu na Orla Morena, em Campo Grande (MS) e contou com a presença de participantes da academia Cia. Dançurbana, interessados em Dança de Rua, pessoas que passavam pelo local e curiosos.

Singulares
Prévia de Singulares. Foto: Ben Oliveira.
Nos dias 27, 28 e 29 de setembro de 2012, às 20h, a Cia. Dançurbana apresentará o espetáculo "Singulares" no Teatro Aracy Balabanian. O espetáculo é de classificação livre e os ingressos custam R$ 15 (inteira) e R$ 7,50 (meia).

Informações sobre o espetáculo - "A criação do espetáculo de dança Singulares começou abordando questões particulares de cada um dos intérpretes - Quem sou eu? Como sou? - e terminou apresentando encontros, convergências entre essas histórias - Como estou ou posso estar em relação a você?

Na comemoração de seus dez anos, a Cia. Dançurbana reforça o que o poeta já dizia com uma pequena adaptação: "é impossível ser (feliz) sozinho", por isso Singulares insiste em se manter no plural".

Público aguardando a apresentação começar
Público aguardando a apresentação começar na Orla Morena. Foto: Ben Oliveira.
Veja mais fotos da apresentação: http://www.flickr.com/photos/benoliveira/sets/72157631609181519/

Ficha técnica:


Concepção e direção - Marcos Mattos

Co-direção - Renata Leoni

Intérpretes-criadores - Adaílson Dagher, Ariane Nogueira, Maura Menezes, Ralfer Campagna, Reginaldo Borgers, Roger Pacheco, Rosely Martinez e Tamires Loena

Assistente de ensaio - Reginaldo Borges

Figurino - Herbert Correa e Marcos Mattos

Trilha Sonora - Adriel Santos

Desenho de Luz - Cadu Fluhr

Textos - Luiza Rosa

Assessoria de Imprensa - Camila Emboava

Fotografia e Vídeo - Franciella Cavalheri

Design Gráfico - Maíra Espíndola

Contemplado com o prêmio Klauss Vianna de dança 2011, o espetáculo realizado pela Cia. Dançurbana conta com produção do Arado Cultural, parceria cultural com a Conectivo Corpomancia, apoio do Centro Cultural José Octávio Guizzo, Fundação de Cultura de Mato Grosso do Sul e Governo de Mato Grosso do Sul e investimento da Fundação Nacional de Arte - Funarte, Ministério da Cultura e Governo Federal.

Comentários

Mais lidas da semana