segunda-feira, 15 de julho de 2013

Segredos de Sangue - Thriller psicológico sobre mistérios familiares

Segredos de Sangue (Stoker) é um desses filmes que você assiste e centenas de perguntas passam pela sua cabeça do início ao final. Assisti o filme acompanhado de dois amigos e ficamos inquietos até desvendarmos os enigmas da película. Ficamos tão entre
tidos que tivemos que debater após os créditos rolarem.

Dirigido por Chan-wook Park, escrito por Wentworth Miller e Erin Cressida Wilson, Segredos de Sangue é um thriller psicológico, cujos protagonistas India Stoker, Evelyn Stoker e Charles Stokers são interpretados, respectivamente, por Mia Wasikowska, Nicole Kidman e Matthew Goode.

No dia em que India Stoker completou 18 anos de idade, o seu pai morreu. A primeira palavra que veio à minha cabeça quando vi a protagonista do filme foi “estranha”. A jovem parece estar mais preocupada com o presente que o seu pai daria do que com a própria morte dele. É como se ela vivesse em uma bolha, imune aos sentimentos e opiniões dos outros.

Após a morte de Richard Stoker (Dermot Mulroney), o tio de India, Charles se muda para a casa da garota. A mudança é estranhada pela avó da garota. Evelyn Stoker parece estar enfeitiçada pelo misterioso tio, a ponto de não perceber que há algo estranho acontecendo dentro de sua própria casa, muitas vezes, parecendo estar guardando algum segredo junto com o homem. Em algumas cenas, rola uma tensão sexual entre os dois personagens. Quando vi o trailer pela primeira vez, me perguntei se o homem e a mulher eram cúmplices da morte do marido. Tive a sensação de que os dois eram amantes.

No colégio, India se comporta como se nada tivesse acontecido. Ao analisar a postura da jovem, seja no ambiente escolar e no familiar, é como se India fosse autista. “Ela não gosta de ser tocada” – a frase dita pela mãe me fez imaginar diversas situações, mas principalmente que India teria sido molestada quando era mais jovem, refletindo sua incapacidade de se comunicar e interagir com outras pessoas.

Gosto de filmes que me façam pensar, refletir, debater. Segredos de Sangue é diferente daquelas produções cinematográficas em que você assiste e pensa “e daí?”, isto quando se dá ao trabalho de se lembrar de alguma cena. O drama é ideal para quem gosta de mistérios, charadas. As interrogações podem ser respondidas antes do clímax, ao menos parcialmente, pelo espectador atento.

Estranhamento entre tio, mãe e filha. Protagonistas do filme Segredos de Sangue. Foto: Divulgação.

Uma tia viaja para a casa de India e tenta conversar com Evelyn. A mulher do falecido ignora a velha por causa de desavenças do passado. Um a um, todos os personagens que têm alguma relação com a menina desaparecem.

Após ser insultada no colégio, India que sempre foi quieta mostra um lado violento desconhecido. A jovem inerte reage à sua maneira. Ao ver sua mãe e o tio na sala de jantar, algo se agita dentro da menina.

Depois de ser salva pelo tio de uma tentativa de estupro, India revela ao espectador um desejo sombrio. É como se ela e Charles compartilhassem algo que só os dois entendessem, guardado em seus códigos genéticos.

O presente de aniversário de 18 anos de India traz respostas para todas as perguntas da própria personagem e do espectador. O momento mais esperado do filme acontece e não decepciona, cumprindo sua promessa de surpreender até mesmo quem estava se sentindo cansado das cenas iniciais demoradas, sem clímax.

A família Stoker guardava um segredo perigoso demais para ser mantido escondido de India e Evelyn. As duas parecem ser as únicas a desconhecerem a história do tio, pagando um preço alto por o deixarem entrar em sua casa e fazer parte de suas vidas.

Nicole Kidman atua lindamente interpretando uma mãe frustrada com o marido e com a filha, cansada da indiferença e frieza, caindo na atuação de Charles por causa de sua carência. A melhor citação do filme é dita por Evelyn Stoker ao confrontar sua filha – a cena mais esperada desde que assisti o trailer de Segredos de Sangue.. “Você sabe, eu sempre quis saber por que é que temos crianças, em primeiro lugar. E a conclusão que eu cheguei é que em algum momento de nossas vidas, percebemos que as coisas estão estragadas além do reparo. Então, decidimos começar de novo. Limpar a lousa. Começar de novo. E, então, nós temos filhos. Pequenas cópias de carbono que podemos recorrer e dizer: “Você vai fazer o que eu não podia. Você vai ter sucesso onde eu falhei”. Porque queremos alguém para acertar desta vez. Mas, não eu. Pessoalmente falando, eu não posso esperar para ver a vida despedaçar você”.

Quem vê Mia Wasikowska em cena, não percebe toda a energia de sua personagem até os seus momentos de clímax. Apatia e solidão são substituídas pela fome de vingança e desejo de viver, somente quando ela encaixa todas as peças de seu próprio quebra-cabeça. Como a personagem India diz, é como se ela tivesse enxergado uma fotografia de outro ângulo, se reconhecendo, aceitando esta outra versão de sua história. O monólogo inicial de India também é incrível e faz todo o sentido no final do filme. Destaco um trecho da fala: “Esta sou eu. Assim como uma flor não escolhe a cor, nós não somos responsáveis por aquilo que seremos”.

Somente os conflitos do tio não são totalmente revelados, fazendo quem está assistindo pensar em uma série de explicações para o seu comportamento e fixação pela sobrinha. Ciúmes patológico e incesto estão entre as cenas-problemas do personagem Charles.

Quem assiste o filme em casa tem uma possibilidade que o cinema não oferece, a de voltar desde os primeiros minutos, após terminar de assisti-lo, compreendendo as cenas,  depois de ter bebido da fonte do conhecimento. Cada segundo da filmagem é enxergado com outros olhos e o que parecia entediante, pela ignorância inicial, torna-se fascinante. Confesso que se não estivesse tão cansado, assistiria o filme inteiro novamente só para me deliciar com cada um dos segundos que pareciam chatos.

O espectador é conduzido calmamente e progressivamente, como numa dança tranquila, pelo diretor. Cada fala e imagem aparecem com precisão quando devem ser mostradas ao público. Para quem gosta de entender o comportamento humano e de psicologia, fica, no mínimo, fascinado com Segredos de Sangue. Para quem gosta de ação do começo ao fim e não gosta de interpretar as entrelinhas, o filme pode desagradar quem espera por um banho de sangue.

Segredos de Sangue foi lançado em março de 2013. No Brasil, o filme foi lançado somente em junho de 2013. Infelizmente, o filme não chegou aos cinemas de Campo Grande (MS).

Confira o trailer oficial legendado do filme Segredos de Sangue


5 comentários:

  1. Respostas
    1. Olá, Carlos!
      Muito obrigado pelo comentário. Fico feliz que tenha gostado do post. É um ótimo filme! Deu até vontade de rever.
      Abraços

      Excluir
    2. Estou fazendo um trabalho sobre ele para uma professora, e estou numa pesquisa intensa sobre ele.
      Fiquei quase um mês assistindo filmes para escolher, quando desisti assisti ele, e na cena inicial veio um estalo que era esse o escolhido. haha. Em fim, me ajudou muito sua analise e vou usar você como referencia. Obrigado. e assista mesmo, sempre vale. Ps.: Ja assistiu 'A criada'?"

      Excluir
    3. Oi, Carlos. Ainda não, mas se for esse da sinopse que achei no Google, parece instigante!
      Fico feliz em ter ajudado de alguma de forma.
      Gratidão.
      Abraços

      Excluir
    4. É mais que instigante, fica a dica para o final de semana.
      Eu que agradeço.
      Abraços.

      Excluir

Obrigado pelo comentário. Volte sempre!

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

Comentários Recentes

Me acompanhe no Instagram