Pular para o conteúdo principal

Destaques

Dia do Orgulho Autista: Amor próprio e autoaceitação das diferenças

Hoje, 18 de junho, é Dia do Orgulho Autista. Muitos colegas no Brasil e em vários países estão lutando por uma sociedade menos preconceituosa.


Orgulho duplo para alguns
Existem muitas pessoas no espectro autista que são LGBTQ. Comemoramos de forma dupla em junho. O símbolo da Neurodiversidade também é colorido. 🌈

No dia 18 de Junho, é comemorado o Dia do Orgulho Autista (Autistic Pride Day). A data foi criada pelo grupo Aspies for Freedom, celebrada pela primeira vez em 2005. De lá pra cá, muitas coisas mudaram: temos muito mais informações sobre autismo do que tínhamos, porém, o preconceito ainda é um problema.

14 anos após a primeira edição do Dia do Orgulho Autista: alguns problemas permanecem e provavelmente sempre permanecerão. Muitas pessoas não entendem a importância da data para autistas, pois presumem que temos vergonha de quem somos e se esquecem de que somos todos diferentes (Neurodiversidade).

A data é importante, pois as taxas de suicídio entre autistas é altíssima, muita…

Resenha: O Foco Narrativo – Ligia Chiappini Moraes Leite

O Foco Narrativo é o título do livro escrito por Ligia Chiappini Moraes Leite e publicado pela Editora Ática, em 1985, integrante da Série Princípios. A obra aborda de forma didática este recurso artístico presente na construção de narrativas, possibilitando analisar o texto de ficção.

Ao longo do livro, a autora fala sobre a narração, ficção e valor, comentando algumas teorias do foco narrativo, críticas, revisões e análises. O segundo capítulo aborda a tipologia de Norman Friedman, no qual Ligia descreve cada um dos tipos de narradores: Autor Onisciente Intruso, Narrador Onisciente Neutro, “Eu” como testemunha, Narrador-Protagonista, Onisciência Seletiva Múltipla, Onisciência Seletiva, Modo Dramático, Câmera, Análise Mental, Monólogo Interior e Fluxo de Consciência.

Para finalizar, são feitos levantamentos relacionando a História à Ficção, questionando um possível sumiço do narrador com o passar do tempo. De acordo com a autora, o foco narrativo é complexo de abordar, pois não se trata somente de técnica, mas também problemas ideológicos e epistemológicos.

Trecho do livro: "Quem narra, narra o que viu, o que viveu, o que testemunhou, mas também o que imaginou, o que sonhou, o que desejou. Por isso, Narração e Ficção praticamente nascem juntas".

Um vocabulário crítico e a bibliografia comentada possibilitam o melhor entendimento do conteúdo do livro e o aprofundamento para quem quiser aprender mais sobre o foco narrativo. Recomendo a obra para estudantes de Letras, Comunicação Social, escritores, blogueiros, críticos e jornalistas.

Comentários

  1. Opa, já estou anotando esse livro para comprá-lo quando puder =)

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Livro muito bom! Recomendo :D
      Aliás, essa Série Princípios têm várias obras que vale a pena ler ou ter em casa. São conteúdos introdutórios que podem te orientar a buscar leituras mais aprofundadas.
      Abraços

      Excluir

Postar um comentário

Obrigado pelo comentário. Volte sempre!

Mais lidas da semana