Pular para o conteúdo principal

Destaques

The Puppet Master: Série documental da Netflix traz casos de vítimas de um sociopata vigarista

Para quem está procurando algo intrigante para assistir na Netflix , a série documental The Puppet Master: Hunting the Ultimate Conman apresenta uma daquelas histórias que as pessoas nunca se imaginam acontecendo com elas, até que o pior acontece. Um sociopata manipulador encontra várias presas fáceis, interessado no dinheiro delas, ao mesmo tempo em que conta histórias sem pé nem cabeça para isolá-las dos familiares e dos amigos, em uma jornada marcada pelo medo, fuga e diferentes estratégias de lavagem cerebral. Muitas vezes associada às seitas em uma escala maior, muita gente ainda desconhece os danos que uma pessoa manipuladora pode causar, a ponto de duvidar de si mesmo e da própria sanidade, situação que só piora quando ela é incentiva a cortar todos laços e fica presa num ciclo de total dependência da validação do outro, como se tivesse que pedir permissão até para existir. Quantas pessoas foram vítimas de Robert Hendy-Freegard ? A série documental se foca principalmente em tr

Editora Fubá Books seleciona contos com o tema Medo

A Fubá Books está selecionando contos de autores brasileiros com o tema “Medo”. Os textos devem ser enviados até o dia 3 de novembro, devem ter no mínimo uma página e não precisam ser inéditos.

Editora Fubá Books seleciona contos sobre medo

Serão selecionados 5 contos para compor a antologia. O material será transformado em eBook e disponibilizados sem custo em plataformas de ecommerce, logo não haverá pagamento de direitos autorais.

Os contos devem ser enviados por e-mail para fubabooks@gmail.com.

O regulamento e mais informações podem ser encontradas na página do Facebook da Fubá Books: https://www.facebook.com/fubabooks/

Comentários

  1. Ai eu até queria participar, mas conto não é o meu forte, só sei escrever romances e reflexões, já tentei participar dessas antologias uma vez, mas realmente não consegui, sempre ultrapasso o limite de palavras ou páginas, rs.

    http://www.gotinhasdeesperanca.com

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá, Michele! Te entendo. Temos mais afinidades com determinados gêneros. Nem me atrevo a tentar escrever poesia, por exemplo. Ontem enquanto escutava um podcast sobre escrita, lembrei de você. A autora falava sobre um gênero chamado Ensaio Pessoal (Não tão popular no Brasil...). Seria como se fosse uma crônica, na qual você aborda um assunto pessoal e usa elementos da ficção para deixar o texto mais atraente, fazendo o leitor sentir o mesmo que você sentiu.

      Abraços

      Excluir

Postar um comentário

Obrigado pelo comentário. Volte sempre!

Mais lidas da semana