Pular para o conteúdo principal

Destaques

Resenha: Você – Caroline Kepnes

Frieza e perversão. Se eu pudesse resumir Joe em duas palavras seriam essas. O livro Você (You), da autora Caroline Kepnes nos leva para uma viagem para a mente doentia de um homem capaz de tudo para obter seu prazer. A obra foi publicada no Brasil pela Editora Rocco, com tradução de Alexandre Martins, em 2018.

Compre o livro Você (Caroline Kepnes): https://amzn.to/2Cp2CnR
Um jogo de gato e rato. Joe é dono de uma livraria, onde ele mantém não só sua obsessão por livros antigos e raros, como uma jaula que pertencia ao proprietário anterior. Com um passado traumático, o personagem desliga suas emoções e se aventura à procura de sua próxima vítima, alguém em quem possa projetar seus ideais românticos, ainda que unilaterais.
“Eu subo trotando e me sento para uma sessão de Beck, que consiste em escutar Rare and Well Done, olhar fotos suas que roubei do Facebook, assistir a cena de A Escolha Perfeita sem som. Eu me perco tanto nisso que amanhece na livraria e eu deveria estar cansado por caus…

Dia do Escritor: Ofício tão necessário e tão desvalorizado

Hoje é Dia do Escritor. Mais de cinco anos oficialmente nesta jornada. Um ofício mega desvalorizado no país. Lembro-me do Ensino Médio, quando lia alguns clássicos da literatura mundial e livros de ficção contemporânea e de me sentir perdido: livros que eram invisíveis no colégio; tudo o que não seguia a cartilha, que não cairia nas provas, era descartável.


Qual caminho seguir? Acredite, no Brasil, dificilmente alguém vai dizer 'seja escritor'. Diferente dos países em que os jovens aprendem escrita criativa em diferentes anos, a literatura era vista como uma disciplina para passar no vestibular, tão decorativa quanto outras (ironicamente, mesmo na graduação, há quem ainda trate a literatura desta forma engessada).

Anos depois me aventurei no Jornalismo e até comecei Letras e parei antes de me mudar de cidade (escritores e Letras: relação de amor e ódio, muitas vezes, mais de ódio), mas a necessidade de escrever e estar cercado de livros, só o ofício de escritor me trouxe.

Desisti de desistir da escrita. É uma luta diária, em um país em que as desvantagens são bem maiores do que as vantagens e seguir outro rumo seria o caminho mais fácil. Por que insistir? Desistir dos livros seria desistir de mim mesmo. Permaneço escrevendo.

Inúmeros escritores de várias épocas sofreram preconceito e continuamos sofrendo. Não aprendemos muito com a história, mas somos loucos e insistimos na arte de contar histórias. Verdade seja dita, o mundo seria um porre sem livros.

*Ben Oliveira é escritor, blogueiro e jornalista por formação. É autor do livro de terror Escrita Maldita, publicado na Amazon e do livro de fantasia jovem Os Bruxos de São Cipriano: O Círculo (Vol.1), disponível no Wattpad.

Comentários

  1. Adorei teu texto!
    Parabéns para nós! rsrs

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi, Jana! Parabéns para nós todos ♥ Escrever é o que nos move. Apesar de todos desafios, é muito gostoso quando os leitores conseguem se conectar com nossas palavras. Gratidão!

      Excluir

Postar um comentário

Obrigado pelo comentário. Volte sempre!

Mais lidas da semana