Destaques

Resenha: Você – Caroline Kepnes

Frieza e perversão. Se eu pudesse resumir Joe em duas palavras seriam essas. O livro Você (You), da autora Caroline Kepnes nos leva para uma viagem para a mente doentia de um homem capaz de tudo para obter seu prazer. A obra foi publicada no Brasil pela Editora Rocco, com tradução de Alexandre Martins, em 2018.


Compre o livro Você (Caroline Kepnes): https://amzn.to/2Cp2CnR 

Um jogo de gato e rato. Joe é dono de uma livraria, onde ele mantém não só sua obsessão por livros antigos e raros, como uma jaula que pertencia ao proprietário anterior. Com um passado traumático, o personagem desliga suas emoções e se aventura à procura de sua próxima vítima, alguém em quem possa projetar seus ideais românticos, ainda que unilaterais.

“Eu subo trotando e me sento para uma sessão de Beck, que consiste em escutar Rare and Well Done, olhar fotos suas que roubei do Facebook, assistir a cena de A Escolha Perfeita sem som. Eu me perco tanto nisso que amanhece na livraria e eu deveria estar cansado por causa de todos os drinques, toda a excitação, mas estou intoxicado de você e quero levá-la para a Londres sobre a qual Bowie canta no disco que você adora” – Caroline Kepnes, Você

A vida de Beck muda a partir do momento que ela e Joe se encontram pela primeira vez. Ela mal pode imaginar que está diante de um homem calculista e perseguidor. Escritora e com seus próprios segredos, Beck se torna a vítima perfeita para Joe, especialmente quando ele a estuda e consegue tocar seus pontos fracos.

Não dá para falar do livro sem revelar pontos da trama. Para quem já assistiu a série adaptada para a Netflix, You permanece fiel ao romance, mas traz muito mais complexidade, em uma tentativa de banalizar a maldade de Joe e mostrar não só o seu lado sombrio. Neste aspecto, o livro é mais cruel e frio, refletindo a personalidade de um stalker que não mede esforços para manter sua presa por perto.

“Nós damos voltas. Em um minuto você está com medo, no outro vai me matar, no outro acha que eu vou matar você, no outro você é vítima de minhas malfeitorias (risos), no outro eu sou a vítima porque você vai me matar (risos). Você rosna e me chama de maldito doente. Sei que não fala sério. Se você realmente estivesse com medo faria uma tentativa séria de escapar. Mas o fato é que eu a conheço. Sei como você está contente com sua descoberta. Você gosta de atenção e devoção, e a caixa é prova de que sou atento e devoto” – Caroline Kepnes, Você 

Narrado em primeira pessoa por Joe, todas as informações que temos das outras pessoas são fruto da observação e do stalking. Mais do que um mero livreiro, Joe se encanta pela vitalidade de Beck, porém, quando as coisas fogem do seu controle e ele parece incapaz de mantê-la em suas garras, ele a transforma em uma espécie de musa, cujas qualidades são tão idealizadas por ele, que quando acontece essa quebra de expectativas, o deixa fora de si.

A facilidade com que Joe limpa o seu caminho até Beck, eliminando quem ele vê como concorrência e a tridimensionalidade da personagem são os diferenciais da história. Ela poderia ser só uma mocinha ingênua, mas são os aspectos ligados ao próprio prazer e ao passado de Beck que a tornam mais envolventes e nos deixam com a sensação de que tudo pode acontecer.

“Como sempre, sua raiva finalmente esfria. Seus músculos relaxam e você é minha boneca nova: Triste Beck. Você não fala. Você apenas chora. Você não briga comigo, e há esperança. Beijo seu pescoço; você não gosta. Não é hora de beijos, entendo. Há muito para absorver, muito para mudar, o Sol não nascerá por algum tempo, eu a embalo e olho para suas pernas em cima das minhas. É assim que o amor parece. Eu sei. Você não tenta mais enfiar as garras em mim. Ficamos sentados em silêncio por tanto tempo que você deve estar pronta para ser boazinha. Eu começo, testo você” – Caroline Kepnes, Você

Do início ao final, a autora consegue manter a tensão na narrativa. A história de Candace, a ex-namorada de Joe, é soltada de forma a lembrar que Beck não é tão especial como imagina, mas só uma num jogo perverso de dominação, paixão e destruição. As ligações de Beck com os outros personagens revela o quanto sua personalidade melodramática e sonhadora a deixou presa em uma série de relacionamentos duvidosos com segundas intenções.

Embora a intenção da ficção não seja ser didática, o livro de Caroline Kepnes serve como um alerta sobre os perigos de se envolver com quem não sabemos o suficiente e de como manipuladores são capazes de tudo para seduzir, conquistar e desaparecer. 

As descrições dos pensamentos de Joe ajudam o leitor a entender que seu interesse vai muito além de uma simples paixão e também como é problemática a banalização de stalkers nos dias atuais. Com o excesso de informações pessoais nas redes sociais, Você nos lembra que nunca sabemos quem está nos observando e como diante de um predador, todo cuidado é pouco.

Sobre o autor – Ben Oliveira é escritor, formado em jornalismo. Autor do livro de terror Escrita Maldita, publicado na Amazon e dos livros de fantasia jovem Os Bruxos de São Cipriano: O Círculo (Vol.1) e O Livro (Vol. 2), disponíveis no Wattpad e na loja Kindle.

Comentários

Postar um comentário

Obrigado pelo comentário. Volte sempre!

Mais lidas da semana