Pular para o conteúdo principal

Destaques

Antraz: Documentário da Netflix revela investigações feitas pelo FBI durante anos

Um pouco após os atentados terroristas contra as torres gêmeas, em Nova Iorque, Estados Unidos, no 11 de setembro de 2001, uma ameaça de antraz colocou as autoridades, como o FBI em alerta, e espalhou pânico nos norte-americanos devido à facilidade de se espalhar sem as pessoas saberem.  Dirigido e roteirizado por Dan Krauss e produzido pela Netflix e pela BBC, 21 anos após o ataque e o primeiro caso de circulação do antraz, o documentário Antraz: EUA Sob Ataque (The Anthrax Attacks) leva o telespectador para as investigações do FBI que duraram anos. O que a princípio foi alvo de muita pressão para a solução do caso, principalmente pelo medo dos norte-americanos do esporo da bactéria continuar se espalhando pelas cartas e fazendo mais pessoas adoecerem e/ou morrerem, logo foi caindo no esquecimento conforme as investigações desenrolavam fora dos holofotes.  Com a proximidade do caso do ataque às torres gêmeas, à primeira vista, o pânico generalizado fez com quem os norte-americanos

Holocausto Brasileiro: Livro da jornalista Daniela Arbex narra horrores cometidos em hospital psiquiátrico de Barbacena (MG)

O livro-reportagem Holocausto Brasileiro dá aquele soco necessário para lembrar dos horrores que acontecem em locais sem monitoramento.

Compre o livro Holocausto Brasileiro (Daniela Arbex): https://amzn.to/3jvwy5B

A jornalista Daniela Arbex contou a história de ex-pacientes e ex-funcionários do Colônia, um hospital psiquiátrico de Barbacena (MG) que acumulou inúmeros crimes que faziam vista grossa para a época de funcionamento:

– 60 mil mortos;

– Milhares de pessoas internadas que não tinham transtornos;

– Pessoas que passavam fome e sede;

– Falta de espaço adequado, crianças dormindo em berços;

– Pacientes vítimas de abusos, algumas engravidaram;

– Funcionários que não eram da área de saúde e matavam acidentalmente os pacientes com eletrochoque ou torturavam intencionalmente;

– Centenas de corpos vendidos para cursos de medicina de diferentes regiões do Brasil.

Entre outros... Um psiquiatra italiano que vistoriou o hospital na época comparou ao campo de concentração nazista, por isso o título acaba tendo relação com o Holocausto.

Comentários

Mais lidas da semana