Pular para o conteúdo principal

Destaques

Para Toda a Eternidade: Livro explora rituais funerários diversos

Entre a naturalidade e o espanto, o tradicional e o moderno, o ocidental e o oriental, Caitlin Doughty transmite ao leitor histórias de suas visitas a espaços e profissionais envolvidos com o universo mortuário. Uma das obras pedidas por quem já tinha lido Confissões do Crematório, o novo livro foi publicado no Brasil pela editora DarkSide Books, em junho de 2019, com tradução de Regiane Winarski e ilustrações de Landis Blair.


Compre o livro Para Toda a Eternidade (Caitlin Doughty): https://amzn.to/2R2FwqN

“Eu passei a acreditar que os méritos de um costume relacionados à morte não são baseados em matemática [...] mas em emoções, numa crença na nobreza única da própria cultura da pessoa. Isso quer dizer que consideramos os rituais de morte selvagens apenas quando eles não são como os nossos” – Caitlin Doughty, Para Toda a Eternidade
Dá para ler tranquilamente Para Toda a Eternidade sem ter lido Confissões do Crematório, mas acredito que as duas leituras são complementares. Enquanto na p…

Origem Da Televisão Brasileira (1950-1964)


A televisão é um dos meios de comunicação mais utilizados pela população, de acordo com uma pesquisa realizada pelo PNAD (Pesquisa Nacional de Amostra de Domicílios), em 2007, da população brasileira de 183 milhões de habitantes, 94,5% tinha acesso a televisão em seu domicílio. Comparando este número com o ano em que a televisão originou no Brasil, a diferença é gigantesca. Diversos fatores contribuíram para este contraste.

A origem da televisão brasileira ocorreu em 1950, no dia 18 de Setembro, a primeira emissora criada foi a TV Tupi (extinta em 1980) com sede em São Paulo. Fundada por Francisco de Assis Chateaubriand Bandeira de Melo, jornalista que tinha controle de “O Jornal”, um órgão líder dos Diários Associados e emissoras de rádio.

O primeiro programa transmitido era chamado: “TV na Taba” e era apresentado pelo paulista Homero Silva (locutor da Rádio Tupi). O programa contou com as participações de: Lima Duarte, Hebe Camargo, Mazzaropi, Lolita Rodrigues, Lia Aguiar, Vilma Bentivegna, Aurélio Campos, do jogador Baltazar e da Orquestra de George Henri.

Uma curiosidade sobre o dia da inauguração, é que Hebe Camargo faria o encerramento da programação com um show em que cantaria a música “Canção da TV”, composta por Guilherme de Almeida, todavia ela ficou rouca e teve que ser substituída por Lolita Rodrigues e Vilma Bentivegna.

Após quatro meses da inauguração da TV Tupi São Paulo, Chateaubriand, iniciou o empreendimento no Rio de Janeiro. A TV Tupi Rio foi Inaugurada no dia 20 de janeiro de 1951.

No início só existiam 200 televisores, pertencentes a elite econômica. Em 1952, o número de televisores aumentou 55 vezes. Desde então, o número só veio a crescer. No ano de 1951, iniciou no Brasil a fabricação de televisores da marca Invictus.

Até o ano de 1964, a televisão era tida como um produto de luxo, somente a elite tinha acesso, ou seja, a minoria da população.

Fatos importantes:

• A TV no início não possuía recursos suficientes e estava repleta de improvisos.

• A publicidade foi a principal fonte de renda para a Indústria Televisiva Brasileira.

• Em 1951 foi transmitida a primeira telenovela brasileira: “Sua vida me pertence”, escrita por Walter Foster.

• O telejornalismo foi implantado na televisão brasileira dois dias após a inauguração da TV Tupi São Paulo.

• TV Record foi fundada em 1953.

• TV Excelsior foi fundada em 1959 e cassada em 1970 (primeira emissora que criou vinhetas)

• TV Paulista (1952-1965)

• TV Rio (1955-1977)

• TV Cultura (fase associada: 1960-1967)

* Bibliografia De Apoio:
Sérgio Mattos. História da Televisão Brasileira: Uma visão econômica, social e política.
http://www.microfone.jor.br/historiadaTV.htm#ocomeco
http://www.teleco.com.br/nrtv.asp

Comentários

  1. Que legaaal *-* eu não sabia muitas dessas coisas sobre a TV, legal msmo ^^.

    http://dasgarotasjornal.blogspot.com/

    ResponderExcluir

Postar um comentário

Obrigado pelo comentário. Volte sempre!

Mais lidas da semana