Pular para o conteúdo principal

Destaques

Autismo: Profissionais antiéticos envolvidos com tratamentos proibidos e perigosos

Quando lancei uma campanha contra tratamentos sem evidências científicas do autismo, tive pouquíssimo apoio. Isso me ajudou a ver quem é quem, quem coloca as cartas na mesa ou não, quem está/estava com medo.


Infelizmente, além de estarmos abertos às ameaças abertas ou veladas, também existe muito silenciamento; muitas famílias fazendo tratamentos que são proibidos e perigosos e profissionais antiéticos que deveriam ser processados e/ou deveriam perder a licença.

Em vários países, isso já deu processos e prisões, mas no Brasil, nada é como deveria ser. Alguém fica chocado de viver no mundo invertido?

Tem gente que adora brincar com fogo. Gente que difama autistas adultos e quase implora por um processo.

Preciso lembrar que essas coisas são crimes? Ah, não sabia? Agora já sabe.

Uma dica: A verdade demora, mas ela sempre vem. Não é que o Xadrez nos ensina algumas coisas?
Quanto à impunidade e a desinformação, pode ter certeza que vou continuar fazendo minha parte de passar informações de …

Resenha: Histórias, Estórias e Stories – Alfredo Gentil Costa



“Histórias, Estórias & Stories”, é o nome do livro escrito por Alfredo Gentil Costa, publicado em 2002 pela RD Editora, em Florianópolis. A obra traz uma coletânea de histórias, estórias e memórias do autor.


Alfredo Gentil Costa, nasceu em Florianópolis em 24 de dezembro de 1945. Graduado em Letras pela UFSC, é professor de inglês e tradutor-intérprete. É autor do livro: “Inglês Básico – Gramática, vocabulário e texto”, publicado pela editora da UFSC, em 1993.


O livro está dividido em três partes referentes ao título. Na primeira parte estão reunidas crônicas sobre personagens da Ilha que marcaram a vida do autor. Através da narração viaja-se nas histórias, remetendo o leitor às ruas de Florianópolis em décadas passadas. Algumas crônicas têm caráter humorístico, outras são críticas brilhantes, como: “Homem, um animal ecológico” e “Classe média (?)”.


“Estórias” é a parte do livro dedicada aos textos fictícios. Através de crônicas e contos, alguns temas são retratados, como: política e educação. “Fábula” conta a história de um governante que queria ajudar a população e diminuiu todas as suas regalias para distribuir melhor a verba para a população, conseguindo erradicar a pobreza. Como o próprio nome diz, não poderia passar de uma fábula...


A última parte do livro, reúne textos de ficção escritos em inglês. Alguns dos textos foram escritos para o ensino da língua na Universidade Federal de Santa Catarina e outros pelo simples prazer.

O livro contém 42 contos/crônicas e 2 poemas em inglês. Além de ser prazerosa, a leitura da coletânea é informativa. Trazendo um pouco da cultura e história de Florianópolis, os textos são descontraídos e interessantes, agradando aos "manézinhos da Ilha" e apreciadores da bela Ilha de Santa Catarina.
* Manezinho é o termo popularmente utilizado para designar os nativos de Florianópolis.

Comentários

  1. Eu gosto desse tipo de livro, tem um pouquinho de uma parte do nosso país. Tem um livro que é demais, é "O mundo é Bárbaro" do Luis Fernando Verissimo.. no começo eu achei que ia morrer de rir, no final eu queria chorar por saber de tanta coisa "bárbara", ele é irônico, demais mesmo. Tentei encontrar esse livro de novo, mas quando eu busquei o nome do autor lá na biblioteca apareceu um livro sobre "orgias", e eu fiquei com vergonha de pedir pra mulher de lá me ajudar. rs

    ResponderExcluir

Postar um comentário

Obrigado pelo comentário. Volte sempre!

Mais lidas da semana