Pular para o conteúdo principal

Destaques

Antraz: Documentário da Netflix revela investigações feitas pelo FBI durante anos

Um pouco após os atentados terroristas contra as torres gêmeas, em Nova Iorque, Estados Unidos, no 11 de setembro de 2001, uma ameaça de antraz colocou as autoridades, como o FBI em alerta, e espalhou pânico nos norte-americanos devido à facilidade de se espalhar sem as pessoas saberem.  Dirigido e roteirizado por Dan Krauss e produzido pela Netflix e pela BBC, 21 anos após o ataque e o primeiro caso de circulação do antraz, o documentário Antraz: EUA Sob Ataque (The Anthrax Attacks) leva o telespectador para as investigações do FBI que duraram anos. O que a princípio foi alvo de muita pressão para a solução do caso, principalmente pelo medo dos norte-americanos do esporo da bactéria continuar se espalhando pelas cartas e fazendo mais pessoas adoecerem e/ou morrerem, logo foi caindo no esquecimento conforme as investigações desenrolavam fora dos holofotes.  Com a proximidade do caso do ataque às torres gêmeas, à primeira vista, o pânico generalizado fez com quem os norte-americanos

Web: A rede do conhecimento

A Web 2.0 foi um marco na história da Internet. Para entender sobre a "segunda geração da Internet" ou Web 2.0, é preciso conhecer um pouco sobre como era a World Wide Web (WWW) ou "Web 1.0", pois um termo está relacionado ao outro.

A primeira a gente nunca esquece...

 O termo "Web 1.0" tornou-se conhecido após a invenção do termo "Web 2.0", por uma empresa, a O'Reilly Media. A "primeira geração da internet" ou simplesmente, "web", foi inventada por Tim Berners-Lee, ele colocou no ar o primeiro website em agosto de 1991, era uma página exclusivamente com texto e que contava um pouco sobre a World Wide Web.

Aos que tiveram a oportunidade de navegar na internet antes da formação do termo Web 2.0, observa-se facilmente algumas diferenças entre o sistema de funcionamento atual do anterior. Abaixo segue algumas características sobre cada uma das plataformas:

Web
  • As páginas eram estáticas;
  • Conteúdo produzido por poucos, geralmente por quem tinha conhecimento sobre o funcionamento da web (especialistas);
  • A maior parte do conteúdo era formada por textos;
  • Sistema de busca precário.
  • Centralização do conhecimento
Web 2.0
  • Páginas dinâmicas, conteúdo interativo, relação produtor-leitor;
  • Conteúdos multimídias, integrando a imagem, o som e o texto;
  • Atualmente para se produzir conteúdo e disponibilizar na internet, não é necessário que se seja especialista em web.
  • Redes sociais e ferramentas de comunicação (Orkut, Facebook, Twitter, Flickr etc)
  • Sistemas de buscas mais inteligentes e interligados

Referências

COSTA, Cíntia "Como funciona a Web 2.0"

Disponível em http://informatica.hsw.uol.com.br/web-201.htm

RAVACHE, Guilherme "A terceira geração da Web"

Disponível em http://revistaepoca.globo.com/Revista/Epoca/1,,EDG77010-6014,00.html

World Wide Web
Disponível em http://pt.wikipedia.org/wiki/World_Wide_Web

Comentários

  1. Oi Ben,
    já tive aula sobre a web 2.0 e claro, relembrando todo o início.

    Muito bom

    abraço

    ResponderExcluir

Postar um comentário

Obrigado pelo comentário. Volte sempre!

Mais lidas da semana