Pular para o conteúdo principal

Destaques

Para Toda a Eternidade: Livro explora rituais funerários diversos

Entre a naturalidade e o espanto, o tradicional e o moderno, o ocidental e o oriental, Caitlin Doughty transmite ao leitor histórias de suas visitas a espaços e profissionais envolvidos com o universo mortuário. Uma das obras pedidas por quem já tinha lido Confissões do Crematório, o novo livro foi publicado no Brasil pela editora DarkSide Books, em junho de 2019, com tradução de Regiane Winarski e ilustrações de Landis Blair.


Compre o livro Para Toda a Eternidade (Caitlin Doughty): https://amzn.to/2R2FwqN

“Eu passei a acreditar que os méritos de um costume relacionados à morte não são baseados em matemática [...] mas em emoções, numa crença na nobreza única da própria cultura da pessoa. Isso quer dizer que consideramos os rituais de morte selvagens apenas quando eles não são como os nossos” – Caitlin Doughty, Para Toda a Eternidade
Dá para ler tranquilamente Para Toda a Eternidade sem ter lido Confissões do Crematório, mas acredito que as duas leituras são complementares. Enquanto na p…

Jornalista Eugenio Bucci fala sobre jornalismo, diploma e era digital

Aconteceu nesta terça-feira (10) no auditório do CCHS (Centro de Ciências Humanas e Sociais) da UFMS (Universidade Federal de Mato Grosso do Sul) palestra com o jornalista e professor de jornalismo Eugênio Bucci.

Antes de começar a palestra, a presidente do Sindicato dos Jornalistas Profissionais de Mato Grosso do Sul, Vanessa Amin, explicou sobre a importância dos acadêmicos participarem do sindicato, afim de buscarem uma identidade e inteirarem sobre a futura profissão. "A partir do 6º semestre, os acadêmicos podem participar da pré-sindicalização".

Palestra

Eugênio Bucci diz que a comunicação pública é fundamental e chama a atenção para as diferenças entre os assessores de imprensa e os jornalistas. "Em outros países os assessores e os jornalistas são vistos como profissionais diferentes, o que não acontece aqui no Brasil".

Sobre os desafios da Era Digital, o jornalista acredita que vivemos em uma era de transformação acelerada, o que leva a um impacto enorme na profissão do jornalista, junto com a questão do diploma. Indagações sobre o fim do jornalismo e da imprensa começam a surgir novamente.

Bucci questiona: "O que é o jornalismo? Onde está sua essência? Nós não sabemos responder por quê a tecnologia não vai revogar a profissão e não vai revogar a imprensa". Ainda de acordo com o jornalista, é impossível que a imprensa desapareça sem que a democracia fique comprometida.

"Temos que apurar nossas histórias. Saber o que se passa nas outras democracias. Não é o diploma que faz o jornalista. Por que em vários países não se exige diploma?", argumenta Bucci.

Veja também o vídeo de Eugênio Bucci falando sobre Ética e Jornalismo

Comentários

Mais lidas da semana