Pular para o conteúdo principal

Destaques

Subdiagnóstico de autismo, números e incoerências

O brasileiro é muito individualista. Ao mesmo tempo que vejo pessoas reclamando que os números do Censo vão dar abaixo por causa dos subdiagnósticos de autismo, já vi muita gente acusando pessoas com laudo fingirem que eram autistas.


Como explicar a volatilidade? Nem tento entender o que se passa na mente do brasileiro.

Os discursos são sempre contraditórios. Por causa de polarização, todo mundo sai perdendo.

Já vi até gente dizendo que o laudo é só um papel. Se é só um papel, a pessoa, então, não precisa de um diagnóstico? Logo, por que ser contabilizada? Sejam mais coerentes nos discursos.

Incoerências dos brasileiros sobre subdiagnósticos:

– Já vi gente acusando autista de fingir, mesmo a pessoa tendo laudo;

– Já vi gente se posicionando contra diagnóstico precoce, achando que seria ruim, desconhecendo a questão da plasticidade cerebral;

– Já vi gente dizendo que autismo nem deveria ter CID;

– Já vi gente dizendo que o outro não é autista, só porque sabe argumentar e é diferente do …

Jornalista Eugenio Bucci fala sobre jornalismo, diploma e era digital

Aconteceu nesta terça-feira (10) no auditório do CCHS (Centro de Ciências Humanas e Sociais) da UFMS (Universidade Federal de Mato Grosso do Sul) palestra com o jornalista e professor de jornalismo Eugênio Bucci.

Antes de começar a palestra, a presidente do Sindicato dos Jornalistas Profissionais de Mato Grosso do Sul, Vanessa Amin, explicou sobre a importância dos acadêmicos participarem do sindicato, afim de buscarem uma identidade e inteirarem sobre a futura profissão. "A partir do 6º semestre, os acadêmicos podem participar da pré-sindicalização".

Palestra

Eugênio Bucci diz que a comunicação pública é fundamental e chama a atenção para as diferenças entre os assessores de imprensa e os jornalistas. "Em outros países os assessores e os jornalistas são vistos como profissionais diferentes, o que não acontece aqui no Brasil".

Sobre os desafios da Era Digital, o jornalista acredita que vivemos em uma era de transformação acelerada, o que leva a um impacto enorme na profissão do jornalista, junto com a questão do diploma. Indagações sobre o fim do jornalismo e da imprensa começam a surgir novamente.

Bucci questiona: "O que é o jornalismo? Onde está sua essência? Nós não sabemos responder por quê a tecnologia não vai revogar a profissão e não vai revogar a imprensa". Ainda de acordo com o jornalista, é impossível que a imprensa desapareça sem que a democracia fique comprometida.

"Temos que apurar nossas histórias. Saber o que se passa nas outras democracias. Não é o diploma que faz o jornalista. Por que em vários países não se exige diploma?", argumenta Bucci.

Veja também o vídeo de Eugênio Bucci falando sobre Ética e Jornalismo

Comentários

Mais lidas da semana