Pular para o conteúdo principal

Destaques

Happy Old Year: Filme explora a linha tênue entre o desapego e a nostalgia

O filme tailandês Happy Old Year , de 2019, nos faz pensar sobre as relações que construímos com as coisas que guardamos ao longo da vida. Com direção e roteiro de Nawapol Thamrongrattanarit, a obra está disponível na Netflix. Chutimon Chuengcharoensukying interpreta Jean, uma mulher que deseja fazer um escritório em sua casa, mas se dá conta de que há uma pilha de objetos inutilizados pela casa. Interessada e inspirada pelo minimalismo, se dependesse só dela, ela colocaria tudo em sacos de lixo e jogaria fora, o que ela descreve como buracos negros, porém, à medida que ela coloca o seu plano em ação, Jean percebe que não será tão fácil como imaginava. Com a resistência da família a mudar, Jean encara de frente sua missão, doa em quem doer. O que deveria ser fácil e prático para ela, cuja necessidade é vista até mesmo como egoísmo, acaba se desdobrando em várias situações, fases e etapas conforme ela mergulha nas histórias, memórias e emoções que estão vinculadas aos objetos, especialm

Jornalista Eugenio Bucci fala sobre jornalismo, diploma e era digital

Aconteceu nesta terça-feira (10) no auditório do CCHS (Centro de Ciências Humanas e Sociais) da UFMS (Universidade Federal de Mato Grosso do Sul) palestra com o jornalista e professor de jornalismo Eugênio Bucci.

Antes de começar a palestra, a presidente do Sindicato dos Jornalistas Profissionais de Mato Grosso do Sul, Vanessa Amin, explicou sobre a importância dos acadêmicos participarem do sindicato, afim de buscarem uma identidade e inteirarem sobre a futura profissão. "A partir do 6º semestre, os acadêmicos podem participar da pré-sindicalização".

Palestra

Eugênio Bucci diz que a comunicação pública é fundamental e chama a atenção para as diferenças entre os assessores de imprensa e os jornalistas. "Em outros países os assessores e os jornalistas são vistos como profissionais diferentes, o que não acontece aqui no Brasil".

Sobre os desafios da Era Digital, o jornalista acredita que vivemos em uma era de transformação acelerada, o que leva a um impacto enorme na profissão do jornalista, junto com a questão do diploma. Indagações sobre o fim do jornalismo e da imprensa começam a surgir novamente.

Bucci questiona: "O que é o jornalismo? Onde está sua essência? Nós não sabemos responder por quê a tecnologia não vai revogar a profissão e não vai revogar a imprensa". Ainda de acordo com o jornalista, é impossível que a imprensa desapareça sem que a democracia fique comprometida.

"Temos que apurar nossas histórias. Saber o que se passa nas outras democracias. Não é o diploma que faz o jornalista. Por que em vários países não se exige diploma?", argumenta Bucci.

Veja também o vídeo de Eugênio Bucci falando sobre Ética e Jornalismo

Comentários

Mais lidas da semana