Pular para o conteúdo principal

Destaques

Murder By The Coast: Documentário espanhol da Netflix sobre casos de jovens assassinadas traz dilemas éticos

Murder By The Coast (Homicídio na Costa do Sol/El caso Wanninkhof - Carabantes) é um ótimo documentário de crimes para quem deseja entender os impactos do julgamento antecipado pela imprensa sobre casos mal investigados, influenciando a opinião pública, quando só existem indícios, mas nenhuma prova. Lançado pela Netflix em 2021, o filme espanhol foi dirigido por Tània Balló e roteirizado por Gonzalo Berger . Em mais de 20 anos, muita coisa mudou no mundo. Mas há outras que ainda servem como ótimo exemplo de erros e acertos, especialmente no que diz respeito aos casos criminais, opiniões públicas, preconceitos e faltas de evidências. O documentário traz o caso da adolescente Rocío Wanninkhof que foi assassinada em 1999 e na ansiedade para encontrar um culpado, diante da falta de informações concretas, tudo toma um rumo que se fossem contar, poderiam jurar que se trata de um enredo de ficção. Os depoimentos de profissionais envolvidos ou que estudaram o caso só enriquecem o documentári

Papos na Rede abordou perfil político online e construção de rede social

Nesta terça-feira (9) aconteceu mais uma edição do Papos Na Rede, o bate-papo digital abordou dois temas: "Construindo uma rede social especializada" e "A criação e manutenção de perfis políticos online: uma experiência prática" debatidos pelos dois profissionais respectivamente: @TomNovaes e @NinocaSan.

Debatedores

Antonio W. Novaes é formado em Comunicação Social, especializado em Publicidade, atua há 23 anos em agências de propaganda e marketing. Com formação complementar em design gráfico e formado em um curso técnico pelo SENAI de artes gráficas, ele é sócio e fundador da @Primmera Digital, idealizador do @MyBlook e Diretor de Brand Experience pelo @JazzmastersClub.

Nina Santos é recém-formada em Jornalismo pela Universidade Federal de Bahia, trabalhou no último ano com assessoria de imprensa e rede social em política. Atualmente, trabalha como freelancer em Salvador e participa do Grupo de Pesquisa em Comunicação, Internet e Democracia. Apresentou recentemente um artigo sobre monitoramento político, "Monitoramento Online e Vigilância nas Eleições 2010", junto com Tarcízio Silva (@tarushijio).

Perfis políticos online

Nina comenta que em relação à política online não se deve tratar todos os públicos de forma igual, existe uma série de segmentações. "Existe aquele público que você pode disparar as mensagens e saber que, com certeza, você tem o apoio dele; O público que apoia, mas não está disposto a despender energia em ajudar na campanha. Este é um público que se você mandar mais de um e-mail por semana ele fica incomodado; O público que é potencialmente eleitor, que deve ser convencido de fazer tal voto".

A jornalista explica que para uma campanha política nas redes sociais não ser comparada com spam é necessário conhecer os públicos e saber como lidar com cada um deles.

Sobre os militantes, ela argumenta que uma parte essencial em qualquer campanha é de orientação aos militantes. "É impossível fazer uma campanha online só com a assessoria. Não tem como você fazer uma campanha online totalmente centralizada". Nina explica conta que teve bastante dificuldade em fazer isso porque o público-alvo da vereadora com quem ela trabalhou tem pouco acesso à internet.

"O twitter traz muitas possibilidades, mas eu acho que deve ser unido a outras redes", finaliza.

Rede social especializada

Antonio Novaes falou sobre a sua agência chamada Primmera e sobre os planos de integração do programa de rádio Jazzmasters com uma plataforma digital. O Jazzmasters que existe há 6 anos na Rádio Eldorado e é retransmitido por mais de 14 emissoras no país, conta a história do Jazz e toca músicas dos seguintes estilos musicais: Jazz e Black Music. A rede social JazzMastersClub, um trabalho bem complicado que envolve assesoria de imprensa e relações públicas, deve entrar em atividade somente em 2011.

O publicitário conta que o trabalho de construção e resgate de conteúdos para poder levar às redes está começando agora. "O JazzMasters está aguardando um novo site que tem formato de portal, o site que está no ar permite aos ouvintes ter acesso aos programas que já foi gravado. O portal vai trazer: matérias, agenda de shows, eventos, festivais (inclusive os que o JazzMasters deve participar), promoções. O programa conta com perfil no twitter, página no Facebook e Tumblr. O trabalho está bem básico, porque as equipes ainda estão sendo formadas".

"Estamos construindo um histórico do programa para poder preencher as informações que podem ser levadas para a internet. Atingir aos ouvintes e usuários da rede, para que se possa abrir um espaço para ouvir o que eles querem", acrescenta.

Novaes diz que 10 seguidores que se interessam pelo assunto é muito mais importante do que falar com mil seguidores aleatórios. "Nós sabemos que tem que haver um trabalho específico para cada uma das redes sociais", ressalta.

O publicitário Tom Novaes explica a diferença entre os termos 'offline' e 'online'. "Quando nós falamos em offline são todas as ações que não tem uma conexão digital. Este termo não existia antes de aparecer a internet, foi uma maneira que as agências conseguiram diferenciar o que era 'off' e o que era 'online'".

Sobre o mercado da música, o mercadólogo, produtor de conteúdo, revisor e editor web Newton Alexandria argumenta: "as redes de nicho têm que fazer uso intensivo das outras mídias sociais, vídeos em portais de vídeos, como o youtube, flickr, orkut, facebook, blogs relacionados, last.fm. O contéudo é de nicho, a disseminação não. Muitos cantores já disponibilizam o cd grátis, o lucro é com os shows".

Links

Blog da Primmera
Cartilha de Orientações aos Militantes do Wellington no Orkut 
O dia em que o twitter falou português
Não é só um avantar: Imagem e Reputação nas Mídias Sociais
Eleitor 2010


Comentários

  1. Sensacional, Ben!

    Parabéns pelo post e pela agilidade. O primeiro artigo sobre o primeiro #paposnarede com os Autores do ebook #MidiasSociais.

    Toda terça, até 14/12, teremos a presença de debatedores sobre mídias sociais: perspectivas, tendências, reflexões e muito mais!

    Valeu, garoooto!!
    Abraço.
    @TomNovaes

    ResponderExcluir

Postar um comentário

Obrigado pelo comentário. Volte sempre!

Mais lidas da semana