Pular para o conteúdo principal

Destaques

Autismo: Unicamp disponibiliza vídeos do simpósio sobre o espectro autista

A Faculdade de Ciências Médicas da Unicamp compartilhou no canal do YouTube os vídeos de um simpósio sobre os Transtornos do Espectro do Autismo. O primeiro dia de evento aconteceu no dia 1º de abril de 2019 e o primeiro vídeo traz as palestras que aconteceram na parte da manhã.


Levando em conta a falta de capacitação profissional do Brasil e a carência de informações sobre o autismo nas diferentes regiões do país, acredito que a iniciativa foi muito importante. Quando uma universidade abre as portas para falar de um assunto que precisa ser mais discutido, a sociedade só tem a ganhar.

O vídeo aborda desde as questões históricas do autismo (trazendo curiosidades além de Leo Kanner e Hans Asperger), passando por questões de como o Transtorno do Espectro Autista é visto no dias atuais, as questões das pesquisas de prevalência de autismo no mundo e no Brasil (a importância de entender os critérios metodológicos e as alterações de resultados) e algumas das pesquisas e coletas de dados da A…

Divididas entre livros e mamadeiras

* Matéria produzida pelos acadêmicos de Jornalismo da Universidade Católica Dom Bosco (UCDB) de Campo Grande (MS), Ben-Hur Oliveira e Maria Izabel Costa, para o Jornal Em Foco.

Alguns estudantes reclamam da vida acadêmica, da falta de tempo e da dificuldade que encontram em ler vários livros, estudar e estagiar. Para as acadêmicas que têm crianças em casa ou em creches esperando por elas, essa dificuldade em administrar a rotina é maior.

Regime domiciliar pós-parto para as alunas-mães
Foto: Maria Izabel Costa
A estudante do 3º semestre de enfermagem no Centro Universitário Anhanguera de Campo Grande (MS), Marcia Holanda de Lemos, 38 anos, tem uma filha de 5 meses de idade, Isadora Maria. Ela conta que fica preocupada durante a aula, pois sua filha não come, não dorme e chora enquanto ela não chega da faculdade. Por ser prematura, Isadora não pode ser deixada na creche devido à baixa imunidade. A pequena Isadora é dependente da mãe Marcia que diz não deixar a preocupação com a filha atrapalhar os estudos. “Quando estou em casa fazendo trabalhos da faculdade tenho que ficar falando com ela, se não ela começa a chorar. Não posso dizer que ter uma criança pequena me atrapalha nos estudos, pois ela me acalma quando chego em casa. Ela é quem me dá forças para estudar!”, justifica.

Segundo a psicóloga Maria Inez José, a gravidez pode interferir nos estudos das acadêmicas e no ingresso de novos estudantes à universidade. “A gestante terá que se ausentar para dar a luz e cuidar do bebê recém-nascido. As faltas são abonadas, mas ela vai perder muitas aulas. Ao retornar à faculdade, se ainda estiver amamentando, ela terá que perder algumas aulas para amamentar o bebê”, explica. A psicóloga também lembra dos casos em que a mãe perde a aula porque o bebê está doente ou não tem com quem deixar o filho para ir à universidade.

Apoio

A Universidade Católica Dom Bosco é a única em Campo Grande que possui uma creche aos acadêmicos e aos funcionários da Universidade. A Coordenadora Pedagógica do Centro de Educação Infantil São Domingos da Universidade Católica Dom Bosco, Célia Regina Miglioli Mendonça fala sobre a importância da creche. “Com a revolução de nós mulheres, quando começamos a trabalhar fora nós sentimos a necessidade das mães terem um local para deixar os seus filhos. Como não tinha esse local, foi solicitada a creche para atender os filhos de professores e funcionários. Depois houve solicitação de acadêmicas que tinham dificuldades de onde deixar os seus filhos para virem”, conta. Desde então, as acadêmicas da Católica podem deixar os seus filhos no centro educacional infantil, localizado no campus da universidade.

“As mães interagem e participam das atividades. Os pais estão sempre presentes tanto nos eventos, como nas reuniões. No dia-a-dia há um diálogo entre mães e professores, as mães saem felizes de saberem que a criança ficou bem, desenvolveu atividade, brincou e interagiu com outros colegas. Nós procuramos fazer um trabalho bem aberto e participativo. Se a criança fica com febre ou se é detectado algum problema, o primeiro procedimento é falar com a família”, argumenta Célia Regina Miglioli Mendonça.

Atendimento
 
O Centro de Educação Infantil é filantrópico e foi aplicado em 1987, na antiga Fucmat (Faculdades Únicas Católicas de Mato Grosso), nos dias de hoje conhecida como UCDB (Universidade Católica Dom Bosco). Atualmente, 115 crianças estão matriculadas no CEI-DS (Centro de Educação Infantil São Domingos), desde crianças de 4 meses até 5 anos. O CEI-DS é totalmente gratuito e funciona de segunda-feira à sexta-feira das 6h30 às 19h. O atendimento é preferencial para a comunidade interna, mas a comunidade ao redor da universidade também pode solicitar. Para matricular o filho é necessário preencher uma ficha de solicitação de vagas e esta ficha vai para uma lista de espera. As vagas mais procuradas são as da creche. Existem 20% a mais de alunos matriculados no período matutino, do que no vespertino.
 

Comentários

Mais lidas da semana