Pular para o conteúdo principal

Destaques

Movimento Antivacina e Fake News: Problemas ignorados se revelam mortais na Pandemia

A pandemia de Covid-19 revelou que governos do mundo inteiro terão que lidar com dois problemas que varreram para baixo do tapete durante anos: o movimento antivacina e as fake news de saúde e política nas mídias sociais. Como vão conseguir solucionar as duas questões em pouco tempo? Parece improvável, mas o aumento do número de mortos pelo vírus têm feito até mesmo pessoas que eram contra vacinas buscarem a imunização, enquanto outras protestam pelo direito de não se vacinarem. A cada semana que passa, o desconforto do presidente dos Estados Unidos, Joe Biden fica mais evidente nas declarações públicas. Com frequência ele pede para a população do país se vacinar, pensando neles mesmos e no bem-estar das pessoas que conhecem. O aumento da variante Delta do Covid-19 fez o governo que havia liberado as máscaras para os vacinados, voltar atrás e pedir para que voltem a usar nas regiões mais afetadas. Os desafios para Joe Biden têm sido grandes. Parte da população norte-americana foi alime

Telejornal americano utiliza o Facebook para cobrir tornado em aeroporto

No dia 22 de abril um tornado passou na região de St. Louis, localizada em Missouri (EUA), destruiu casas e carros e deixou 47 mil pessoas sem eletricidade. O aeroporto internacional de Lambert-St. Louis teve que ser fechado. Para cobrir o tornado no aeroporto, o canal de TV da região, KMOV utilizou o Facebook para manter a população atualizada.

De acordo com o blog Lost Remote, por meio de atualizações frequentes da KMOV em sua página do Facebook, com maior frequência do que no Twitter, os espectadores enviavam relatos de danos e perguntas, várias vezes por minuto. Em frente ao computador, a metereologista Kristen Cornett publicou melhores fotos, vídeos e atualizações do Facebook no telejornal ao vivo.

Fundador e editor do Lost Remote, Cory Bergman conta que diferente de muitas estações de televisão, que durante grandes notícias de última hora só atualizam freneticamente ao vivo em seus telejornais e em seus sites, a KMOV também respondeu os fãs do Facebook em tempo real, não só para agradecer as fotos, mas também para responder às perguntas e preocupações.
 
Com o Facebook, a empresa soube utilizar uma ótima forma de interagir com a população e informar. Após o terremoto, a KMOV e os usuários continuam utilizando a página do Facebook, para mostrar os danos, através de fotos e vídeos, para organizar doações aos que precisam e relatar histórias, que muitas vezes, tornam-se fontes de notícias.

Comentários

Mais lidas da semana