Pular para o conteúdo principal

Destaques

Revolutionary Love: Série coreana de drama explora o abismo que divide as classes sociais

Embora muitos dramas coreanos pequem na representatividade de diversidade racial e deem pouquíssimo espaço para estrangeiros e imigrantes, a série Revolutionary Love (2017) da tvN e no Brasil disponível temporariamente pela Netflix , acaba indo além dos elementos de comédia e romance, mostrando o drama das diferenças de classes sociais , os preconceitos e a possibilidade de imersão nesse mundo desconhecido pelo filho do dono de um dos maiores conglomerados de empresas da Coreia do Sul . A ingenuidade e a ignorância da realidade das classes trabalhadoras tornam o protagonista um tanto embaraçoso, lembrando de forma vaga a jornada de Buda quando conheceu a realidade fora do palácio e foi confrontado com a fome, a doença, a pobreza e a morte. Longe de ser uma série com alguma alegoria espiritual, mas do ponto de vista do comportamento é interessante acompanhar como Byun Hyuk (Choi Si-won) se torna mais empático e humanizado quando seu caminho cruza com o de Baek Joon (Kang So-ra) . E

BBC lança guia para orientar jornalistas nas mídias sociais

A BBC divulgou no dia 12 de julho deste ano um guia para jornalistas da empresa nas mídias sociais. O guia aborda três preocupações principais da empresa em relação às atividades dos funcionários nas mídias sociais: atividades pessoais sem envolver o nome da BBC News, atividades para programas realizados oficialmente em nome da empresa (envolver-se melhor com a audiência ou até mesmo estender o alcance) e atividades oficiais de editores, apresentadores, correspondentes e repórteres da BBC News.

Dentro do documento de quatro páginas, cujo link está divulgado abaixo, cada uma das três preocupações da empresa são explicadas e acompanhadas de um link que orienta como os funcionários devem se comportar de acordo com suas atividades.

Guia da BBC para orientação das atividades de jornalistas nas mídias sociais

Comentários

Mais lidas da semana