Pular para o conteúdo principal

Destaques

12 Graphic Novels que você precisa ler

Começou como uma forma de experimentação na leitura. Apesar de gostar de tirinhas, nunca tinha me aventurado pelo universo das graphic novels, como aconteceu há alguns anos – pelo menos, não de forma que me interessasse.

Percebo que cada vez mais pessoas estão se interessando pelos diferentes formatos de narrativas. Acho válida toda forma de contação de histórias e acredito que elas podem criar experiências complementares. Há espaço para todos gostos.


Com doze indicações de leitura, dá para ler um livro por mês ou ler todos em um só mês, dependendo do ritmo de leitura e da fome por histórias de cada um. Entre temáticas mais sociais e outras mais fantasiosas, as graphic novels podem ser uma porta de entrada para outros livros, como podem ocupar um espaço central no coração de quem é aficionado por histórias ilustradas.

Histórias que podem ir muito além de um passa-tempo, como se acreditava antigamente, mas também proporcionar reflexões sobre a vida, juntando o melhor dos dois mundos: d…

Desligar: Uma questão de sobrevivência


Existem momentos em que é preciso parar um pouco e dar descanso para o corpo e cérebro, caso contrário a própria vida se encarrega de fazer isto para você. Quando a pressão do dia-a-dia está tão forte que suas estruturas parecem não ser capaz de aguentar, é preciso se desligar.

Trabalhar com informações pode ser algo fascinante, mas também exaustivo. Nos tempos de comunicação instantânea, o profissional que não está ligado no que está acontecendo pelo mundo é considerado desinformado. Pura utopia acreditar que alguém é informado nos dias de hoje, com tamanho volume de conteúdos transmitidos.

Às vezes a preocupação com a tal da produtividade e consequente quantidade é tão buscada na rotina profissional, que a qualidade e a valorização da atuação do ser humano é deixada de lado. Como robôs, espera-se das pessoas que elas funcionem 'corretamente', conforme foram programados e aceitem suas tarefas sem nem mesmo questioná-las.

Já sentiu como se o seu cérebro fosse explodir por conta de tantas informações que você tem absorvido ultimamente e obrigações do cotidiano? Quantas vezes você não desejou tirar um dia só para você e esquecer todos os problemas? No mundo real nem sempre isto é possível. A demanda é tanta, que mesmo quando você não quer pensar em algo, lá está você novamente se enchendo de preocupações.

Quando os dedos começam a doer, a visão fica embaçada e você já não sabe mais o que está fazendo, é necessário ser honesto consigo mesmo e aceitar que você alcançou seus limites. Noites de sono perdidas e sonhos sobre seu excesso de atividades te imploram para desacelerar e parar. Em um mundo onde a lógica do mercado impera e o egoísmo é lei, às vezes devemos nos lembrar do que realmente importa: nós mesmos.

Comentários

Mais lidas da semana