Pular para o conteúdo principal

Destaques

The Puppet Master: Série documental da Netflix traz casos de vítimas de um sociopata vigarista

Para quem está procurando algo intrigante para assistir na Netflix , a série documental The Puppet Master: Hunting the Ultimate Conman apresenta uma daquelas histórias que as pessoas nunca se imaginam acontecendo com elas, até que o pior acontece. Um sociopata manipulador encontra várias presas fáceis, interessado no dinheiro delas, ao mesmo tempo em que conta histórias sem pé nem cabeça para isolá-las dos familiares e dos amigos, em uma jornada marcada pelo medo, fuga e diferentes estratégias de lavagem cerebral. Muitas vezes associada às seitas em uma escala maior, muita gente ainda desconhece os danos que uma pessoa manipuladora pode causar, a ponto de duvidar de si mesmo e da própria sanidade, situação que só piora quando ela é incentiva a cortar todos laços e fica presa num ciclo de total dependência da validação do outro, como se tivesse que pedir permissão até para existir. Quantas pessoas foram vítimas de Robert Hendy-Freegard ? A série documental se foca principalmente em tr

Esporte e Comunicação é tema de palestra do Intercom Centro-Oeste 2012


*Texto: Ben Oliveira


No dia 07 de junho de 2012 aconteceu em Campo Grande (MS) a abertura do XIV Congresso de Ciências da Comunicação na Região Centro-Oeste (Intercom Centro-Oeste 2012). O evento cuja temática é "Esportes na Idade Mídia - Diversão, informação e educação" está sendo realizado na Universidade Federal do Mato Grosso do Sul (UFMS) e contou com a palestra sobre Esporte e Comunicação, ministrada por José Carlos Marques da Unesp e Renato Peters da Rede Globo.

A solenidade de abertura do Intercom Centro-Oeste 2012 contou com a apresentação cultural do Grupo de dança Sarandi Pantaneiro e a presença de autoridades, que comentaram a importância do evento, como a oportunidade de troca de conhecimentos e exposição dos produtos na área de comunicação.

Pró-reitor de Ensino e Graduação da UFMS, Henrique Mongelli comentou que a comunicação é fundamental nos dias de hoje e a necessidade de discussão por conta da quantidade de informação disponibilizada na "Idade da Mídia".

Docente da Unesp de Bauru (SP), José Carlos Marques relembrou que esteve em Campo Grande em 2001, quando foi realizado o Intercom Centro-Oeste na antiga Uniderp. O palestrante comentou que esporte foi tema de suas pesquisas e acredita ser importante discutir sua relação com a comunicação, pois o Brasil sediará os dois principais eventos esportivos do mundo: Copa do Mundo e Olimpíadas.

Marques comentou que o esporte é uma das maiores fontes de anunciantes para o mercado na comunicação. Ainda segundo o professor, o esporte é discriminado na academia e no jornalismo, por estar ligado ao entretenimento e à alienação. No site do congresso, por exemplo, foi realizada uma enquete, na qual 40% dos participantes desaprovaram o tema esporte para o evento."No mercado, o esporte sempre teve uma editoria menor. O foca (jornalista recém-formado) era mandado para as editoriais de esporte e polícia", conta José Carlos Marques.

Apesar da discrimação do esporte na academia, Marques cita alguns autores que trabalharam a temática, como Umberto Eco, Roger Caillois, Pierre Bourdieu e Roland Barthes.

Jornalista da Rede Globo e repórter de esporte desde 2008, Renato Peters comentou sobre a Copa de 1974, evento que contou com o patrocínio da Adidas e aconteceu a transformação do esporte em negócio.

Peters também falou sobre uma tendência do repórter de esporte se especializar e o crescimento do nicho, principalmente com os eventos esportivos que vão ser realizados no Brasil. "O que me levou ao esporte foi a leveza do texto, mas nunca devemos esquecer que somos jornalistas", lembra Renato Peters.

Comentários

Mais lidas da semana