Pular para o conteúdo principal

Destaques

Autismo: Responsabilidade e experiência como moderador de grupo

Quando eu fui moderador de um grupo de autismo com milhares de pessoas (mais de 18 mil, se não estou enganado, sem falar as centenas de solicitações em espera), eu removia comentários e posts sobre tratamentos falsos e pessoas tentando promover eventos DUVIDOSOS de autismo (existem muitos).


Não importava se estava escrito nas regras, um post ou outro sempre passava, porque nem todo mundo tinha a mesma compreensão sobre pseudotratamentos e autismo e um dos moderadores sempre liberava.

Todo moderador/administrador tem responsabilidade sobre o que acontece dentro de um grupo, página, blog, que seja.

Eu e a Rivotrip​ chegamos a bater boca com anti-vacinas na madrugada. Fomos os últimos moderadores autistas do grupo. O resto era familiar.

Se no seu grupo passam vários podres e você não está moderando, você pode se sujar junto. É algo que vai além da imagem e credibilidade, especialmente quando se tratam de tratamentos proibidos e perigosos.

Mais consciência e responsabilidade.

Para as pess…

Jornalismo Esportivo é abordado em palestra na UCDB


*Texto: Ben Oliveira

Na manhã desta quinta-feira, 8 de novembro de 2012,o jornalista da TV Morena, Átilla Eugênio ministrou uma palestra sobre Jornalismo Esportivo em Campo Grande (MS), no auditório da biblioteca da Universidade Católica Dom Bosco (UCDB), durante o evento PropUP - Eleve suas ideias.

Jornalista Átilla Eugênio esclareceu dúvidas relacionadas
ao jornalismo esportivo. Foto: Hygor Benevides.
Átilla Eugênio explicou que para trabalhar com jornalismo esportivo é preciso gostar de esportes. "Eu só faço esporte com gosto porque eu gosto. Eu me identifico", declarou o jornalista.

Segundo o palestrante, o desenvolvimento tecnológico, os usuários conectados e a preocupação da mídia possibilitou a divulgação de notícias instantâneas e aumentou o contato com o público. "Conseguimos ganhar uma gama de imagens e transmitir", justifica. Para Átilla, o esporte aliado ao marketing e ao entretenimentou ganhou peso. "A transmissão que era um espetáculo, virou um megaepetáculo", acredita.

A partir dos anos 2000, Átilla Eugênio explicou que os jornalistas ganharam uma oportunidade de falar e explorar melhorar os assuntos. O jornalista comparou, por exemplo, Léo Batista (considerado o mais antigo apresentador em atividade na televisão brasileira) e Tadeu Schmidt representantes de diferentes épocas do jornalismo esportivo e com suas respectivas linguagens, sendo uma certinha, quadrada e comportada e a  outra divertida, natural e intimista.

"O esporte no dia-a-dia requer um pouco de atenção", argumenta Átilla Eugênio. O palestrante orientou que é possível se diferenciar através da pesquisa de estatísticas, lembrança de datas importantes e descoberta de histórias.

Além de responder as dúvidas dos acadêmicos de Comunicação Social e profissionais de jornalismo presentes no evento, Átilla Eugêneio recomendou aos universitários a aproveitarem a estrutura e equipamentos da instituição para criar produtos criativos.

O PropUP - Eleve suas ideias foi organizado pelo curso de Publicidade e Propaganda da UCDB e pela Agência Experimental Mais Comunicação.

Comentários

Mais lidas da semana