Pular para o conteúdo principal

Destaques

Dia do Orgulho Autista: Amor próprio e autoaceitação das diferenças

Hoje, 18 de junho, é Dia do Orgulho Autista. Muitos colegas no Brasil e em vários países estão lutando por uma sociedade menos preconceituosa.


Orgulho duplo para alguns
Existem muitas pessoas no espectro autista que são LGBTQ. Comemoramos de forma dupla em junho. O símbolo da Neurodiversidade também é colorido. 🌈

No dia 18 de Junho, é comemorado o Dia do Orgulho Autista (Autistic Pride Day). A data foi criada pelo grupo Aspies for Freedom, celebrada pela primeira vez em 2005. De lá pra cá, muitas coisas mudaram: temos muito mais informações sobre autismo do que tínhamos, porém, o preconceito ainda é um problema.

14 anos após a primeira edição do Dia do Orgulho Autista: alguns problemas permanecem e provavelmente sempre permanecerão. Muitas pessoas não entendem a importância da data para autistas, pois presumem que temos vergonha de quem somos e se esquecem de que somos todos diferentes (Neurodiversidade).

A data é importante, pois as taxas de suicídio entre autistas é altíssima, muita…

Resenha: Mercado GLS – Franco Reinaudo e Laura Bacellar

Texto: Ben Oliveira

O Mercado gls - Como obter sucesso com o segmento de maior potencial da atualidade é o título do livro publicado em 2008, pela editora Idéia e Ação, escrito por Franco Reinaudo e Laura Bacellar, ambos especialistas brasileiros com experiência em negócios gls, no qual eles dão orientações para quem deseja investir neste público.

Com informações na medida certa, textos de fácil leitura, exemplos práticos e casos, os autores conseguem desvendar um pouco sobre o mundo gls (gays, lésbicas e simpatizantes) para quem deseja focar o seu negócio neste público, mas não tem muito conhecimento ou contato.

O público gay está na mira das empresas no mundo todo por ganharem mais e a maioria não ter filhos,  representado pelos DINKs (Double Income No Kids, Dupla Renda Sem Filhos), tem mais tempo para cultura, lazer e viagens, além de adorar novidades.

Durante o livro são abordados as diferenças entre gays e lésbicas, sendo que os autores ressaltam que é preciso tomar cuidado com as generalizações, pois existem diferentes tribos (baladeiros e modernos, barbies, ursos, leathers, ativistas, entre outros), diferentes gerações e diferentes gostos.

Um dos exemplos dados no livro foi a de uma revista voltada para lésbicas, mas com fotos éroticas na capa, estratégia que se adequaria mais ao público de homossexuais homens. Laura Bacellar explicou que lésbicas não são tão interessadas no sexo, aparência e glamour como os gays, e que elas preferem relacionamentos duradouros, palavras e conforto.

Outro ponto levantado é a necessidade de se buscar diferenciais e vantagens para o público gls, pois segundo os autores, os gays e lésbicas são mais cultos e críticos do que a média, portanto mais exigentes, além de ser "... Público que já consome produtos e serviços das maiores e melhores empresas do mercado", acrescentam.

É preciso levar em conta várias coisas antes de simplesmente dizer que o estabelecimento é gay friendly ou colocar a bandeira gay na recepção. Os autores falam que é importante atender necessidades básicas de gays e lésbicas, como locais onde encontrarão outras pessoas com a mesma orientação sexual, ambientes que aceitam a homossexualidade, informações sem discriminação, entre outros explicados no livro.

Sobre os autores

Franco Reinaudo - Formado em Gestão de Empresa Turística pelo Instituto delle Scienze Turistiche de Florença, Itália, com especialização em Marketing Turístico, foi fundador e diretor da Álibi Turismo, operadora de turismo voltada exclusivamente para o mercado gls. É autor do Guia GLS do BRasil, editor do site www.gaybrasil.com.br, presidente da ABRAT-GLS (Associação Brasileira de Turismo GLS), consultor de empresas e palestrante de temas sobre a diversidade e mercado gls, tendo sido agraciado com a chave da cidade de South Miami Beach, pelo desenvolvimento do turismo gay no Brasil.

Laura Bacellar - Formada em editoração pela Escola de Comunicação e Artes da Universidade de São Paulo, fundou as Edições GLS, o primeiro selo editorial brasileiro a publicar livros abertamente dirigidos a homossexuais, e atualmente dirige a Editora Malagueta, a primeira editora especializada em livros para lésbicas do país. É autora de Escreva seu livro - guia prático de edição e publicação, e atua junto a escritores iniciantes. É consultora e palestrante de temas sobre a diversidade e mercado gls e sócia fundadora do Bureau de Negócios GLS, primeira consultoria especializada nesse segmento.

Comentários

Mais lidas da semana