Pular para o conteúdo principal

Destaques

Subdiagnóstico de autismo, números e incoerências

O brasileiro é muito individualista. Ao mesmo tempo que vejo pessoas reclamando que os números do Censo vão dar abaixo por causa dos subdiagnósticos de autismo, já vi muita gente acusando pessoas com laudo fingirem que eram autistas.


Como explicar a volatilidade? Nem tento entender o que se passa na mente do brasileiro.

Os discursos são sempre contraditórios. Por causa de polarização, todo mundo sai perdendo.

Já vi até gente dizendo que o laudo é só um papel. Se é só um papel, a pessoa, então, não precisa de um diagnóstico? Logo, por que ser contabilizada? Sejam mais coerentes nos discursos.

Incoerências dos brasileiros sobre subdiagnósticos:

– Já vi gente acusando autista de fingir, mesmo a pessoa tendo laudo;

– Já vi gente se posicionando contra diagnóstico precoce, achando que seria ruim, desconhecendo a questão da plasticidade cerebral;

– Já vi gente dizendo que autismo nem deveria ter CID;

– Já vi gente dizendo que o outro não é autista, só porque sabe argumentar e é diferente do …

Editora recebe originais de contos e romances


Criada em 2012, a Editora Bateia está recebendo contos e romances com temática livre, até o dia 31 de julho de 2013. A ação faz parte do projeto "Originais na Bateia", uma maneira de atrair novos autores da literatura brasileira para a editora.

Autores podem enviar originais em PDF pelo e-mail: originaisnabateia@gmail.com. A publicação dos livros será em 2014 e seguirá a mesma linha da editora na publicação dos autores estrangeiros: um mesmo projeto gráfico interno e externo para todos os livros.

Os livros serão editados no segundo semestre de 2013.

Até o momento a Bateia firmou seis contratos de edição com autores estrangeiros: “Nostalgia”, do romeno Mircea Cartarescu; “Carta”, do norueguês Tomas Espedal; “Caireles”, do argentino Alfredo Fonticelli; “O boxeador polonês”, do guatemalteco Eduardo Halfon; “Um ano”, do chileno Juan Emar; e “Lendo Vila-Matas”, do também chileno Gonzalo Maier. Destes, cinco estão em fase de tradução.

Durante a Copa do Mundo, serão lançados livros de ficção do mexicano Juan Pablo Villalobos, do chileno Alejandro Zambra e do sueco Fredrik Ekelund.

Comentários

Mais lidas da semana