Pular para o conteúdo principal

Destaques

Sobre rabiscos e telas brancas

A tela branca pode ser um convite à explosão criativa ou uma tortura ao artista que sente seu espírito definhando diante da pesada realidade. Em tempos de crise e ódio, a arte fica esquecida e é vista como desimportante; ironicamente, é quando mais precisamos dela, de algo que nos faça sentir vivo e toque as partes atordoadas.


O som dos dedos se movendo pelo teclado era como fantasmas de uma vida distante. É incrível perceber quantas vezes nós deixamos algumas partes nossas morrerem ao longo de nossas existências; as máscaras, antes tão confortáveis, agora incomodam e não nos servem mais. Leva tempo até ficarmos satisfeitos e ajustados à nova realidade. Viver é admitir que sabemos pouco sobre nós mesmos e há sempre algo novo que pode nos transformar, seja para o bem ou para o mal.

O artista encara a tinta respingando pela tela. Para o espectador sem intimidade, nada faz sentido, a desconexão de ideias é tormentosa; para ele, o lembrete de que sua arte nunca o abandonaria. Como poderia…

Escrita Criativa: Importância dos parágrafos iniciais


Você sabe como prender o interesse do leitor desde o começo do seu texto? O ensaio "O escritor convida o leitor para uma dança: A arte de elaborar parágrafos iniciais numa narrativa ficcional", escrito por João de Mancelos, aborda a Escrita Criativa.

No ensaio, João de Mancelos fala sobre a importância das primeiras linhas, como uma estratégia para cativar o leitor, que segundo ele, pode ser chamada de hook ou anzol, pelos teóricos da escrita criativa.

Segundo João de Mancelos, a estratégia de escrever um texto que seja convidativo desde o início ajuda a fazer com que os leitores se interessem por adquirir tal livro, caso contrário, a obra pode voltar à prateleira.

No meio de tantos livros, principalmente com a facilidade para publicação de obras eletrônicas (eBooks), o autor que consegue prender o leitor, pode se diferenciar entre outros escritores. Para João de Mancelo, o pensamento que se tem é: "com tantos volumes disponíveis, para quê despender tempo com um que começa mal?".

Para o autor do ensaio, nos contos, romances e ensaios, os parágrafos iniciais devem captar a atenção, criar uma crise, despertar a curiosidade, gerar um cenário curioso, criar uma atmosfera, chocar ou surpreender e introduzir um elemento de mistério e intriga.

Leia o ensaio na íntegra: http://www.miniwebcursos.com.br/curso_aprender/modulos/aula_2/artigos/palavra_criativa.html

Comentários

  1. É isso mesmo; a linguagem deve ser fluida, convincente, simples, e as palavras iniciais devem ser escolhidas a dedo; valeu por ter publicado o tema.

    ResponderExcluir
  2. Precioso material.
    Adorei!

    ResponderExcluir

Postar um comentário

Obrigado pelo comentário. Volte sempre!

Mais lidas da semana