Pular para o conteúdo principal

Destaques

Dia de Conscientização do Autismo: Data batida por causa do Coronavírus

Hoje foi dia de conscientização do autismo. Com tantas preocupações sobre o Coronavírus, a data acabou passando batida. Mas para quem apoia a causa, além de usar o mês inteiro para abordar o assunto, a vida se torna uma constante aula de aceitação.



Sempre disse que nunca vestiria os símbolos que não concordo, por motivos internacionais, mas como disse minha psicóloga uma vez, não posso ficar comparando a realidade de outro país com a nossa (embora seja quase impossível pra mim).

Embora muitos autistas não gostem do quebra-cabeça e do laço (me incluo entre eles), prefiro o símbolo do infinito da Neurodiversidade, cheguei a conclusão que é só um estresse a mais e não adianta explicar para as pessoas.

Tal qual a palavra autista foi ressignificada, talvez seja melhor ressignificar do que ficar dando murro na ponta da faca (acertei a expressão?).

Enfim, só para não passar batido, foto com a camiseta que minha mãe pegou para mim em um evento de autismo em Campo Grande (MS).

Quando ganhei, p…

Escrita Criativa: Importância dos parágrafos iniciais


Você sabe como prender o interesse do leitor desde o começo do seu texto? O ensaio "O escritor convida o leitor para uma dança: A arte de elaborar parágrafos iniciais numa narrativa ficcional", escrito por João de Mancelos, aborda a Escrita Criativa.

No ensaio, João de Mancelos fala sobre a importância das primeiras linhas, como uma estratégia para cativar o leitor, que segundo ele, pode ser chamada de hook ou anzol, pelos teóricos da escrita criativa.

Segundo João de Mancelos, a estratégia de escrever um texto que seja convidativo desde o início ajuda a fazer com que os leitores se interessem por adquirir tal livro, caso contrário, a obra pode voltar à prateleira.

No meio de tantos livros, principalmente com a facilidade para publicação de obras eletrônicas (eBooks), o autor que consegue prender o leitor, pode se diferenciar entre outros escritores. Para João de Mancelo, o pensamento que se tem é: "com tantos volumes disponíveis, para quê despender tempo com um que começa mal?".

Para o autor do ensaio, nos contos, romances e ensaios, os parágrafos iniciais devem captar a atenção, criar uma crise, despertar a curiosidade, gerar um cenário curioso, criar uma atmosfera, chocar ou surpreender e introduzir um elemento de mistério e intriga.

Leia o ensaio na íntegra: http://www.miniwebcursos.com.br/curso_aprender/modulos/aula_2/artigos/palavra_criativa.html

Comentários

  1. É isso mesmo; a linguagem deve ser fluida, convincente, simples, e as palavras iniciais devem ser escolhidas a dedo; valeu por ter publicado o tema.

    ResponderExcluir
  2. Precioso material.
    Adorei!

    ResponderExcluir

Postar um comentário

Obrigado pelo comentário. Volte sempre!