Pular para o conteúdo principal

Destaques

The Good Detective: Série coreana policial sobre antigo caso e a busca pela verdade

The Good Detective é uma série coreana policial que aborda um caso antigo, cujo julgamento levou à sentença de condenação de morte do acusado. Um detetive novato no departamento e um veterano se juntam para descobrir se aconteceram falhas nas investigações policiais. A série está disponível na Netflix . Com 16 episódios em sua primeira temporada, três personagens se destacam: o detetive que participou da investigação do caso, Kang Do Chang (Son Hyeon-ju) , o jovem detetive Oh Ji Hyuk (Seung-jo Jang) e a jornalista investigativa Jin Seo Kyung (Elliya Le) . Quando um novo caso de um suposto assassino confesso da filha do homem condenado ganha a atenção da mídia, muitas dúvidas pairam no ar sobre as motivações e os possíveis envolvidos, fazendo com que os detetives discretamente se aprofundassem nas investigações, mesmo sabendo que poderiam prejudicar as próprias carreiras. Kang é movido pela consciência pesada de ter sido parte do caso do condenado possivelmente inocente sofrer pena de

Escrever um livro é mais difícil do que dar à luz?

Escrever um livro, muitas vezes, é comparado a dar à luz. A escritora e blogueira do Huffington Post do Canadá, Vicki Murphy publicou um texto no qual ela comenta porque escrever um livro é mais difícil do que ter um filho e exige mais perseverança.

Vicki Murphy afirma que mesmo podendo abortar um livro, é preciso continuar mesmo com as dúvidas e medos, porém quando você assina um contrato, se responsabiliza pela entrega do livro.

Ainda segundo a escritora, um livro exige tanto tempo quanto uma criança. Muitas pessoas e geralmente mães sabem o quanto dá trabalho criar tempo, principalmente quando se tem um marido, filhos, cachorro e uma carreira. Vicki Murphy comenta que é preciso desejar muito escrever um livro para conseguir produzi-lo, tirando horas extras de um chapéu a cada dois dias.

Depois de persistir na ideia de produzir o livro, arranjar tempo para se dedicar à escrita, o escritor ainda precisa ser capaz de vendê-lo. “Você não pode apenas escrever um livro e se esconder em uma caverna”, acredita Vicki Murphy. Diferente de filhos que você pode mantê-los em casa quando quiser e receber elogios pela sua inocência, Vicki diz que os livros podem ser odiados e o escritor precisa acreditar em si mesmo e falar sobre suas obras, já que as pessoas estão pagando para lê-lo.

Para quem ficou interessado em ler a analogia feita pela escritora-mãe, o texto na íntegra em inglês está disponível em seu blog do Huffington Post.

Comentários

Mais lidas da semana