Pular para o conteúdo principal

Destaques

Documentário da Netflix aborda caso Elisa Lam e histórico mórbido do Cecil Hotel

Dependendo da sua idade e do quanto você é ligado às notícias e ao mundo online, é bem provável que você tenha ouvido falar sobre o caso da Elisa Lam , uma canadense descendente de chineses que  viajou para os Estados Unidos e morreu em um hotel de Los Angeles . O caso polêmico na época foi explorado na série documental Cena do Crime – Mistério e Morte no Hotel Cecil (Crime Scene: The Vanishing at the Cecil Hotel) , dirigido pelo norte-americano Joe Berlinger e distribuído pela Netflix , em 2021. Em quatro episódios, de forma linear, é contada a história de como Elisa Lam foi parar no Cecil Hotel e um pouco de sua personalidade no mundo digital e afinidade com o Tumblr. Importante mencionar que o documentário não traz entrevistas com os familiares de Elisa Lam. Se nem os próprios familiares conhecem a fundo uma pessoa, me pergunto por que há tantas pessoas aleatórias na internet e fãs de teorias da conspiração que se sentem no direito de dizer que algo poderia ou não ter acontecido. 

Por que a carne de vaca é proibida na Índia?

Sempre me perguntei porque na Índia, a vaca é sagrada e sua carne não pode ser ingerida. Ao ler o livro A Ciência da Autorrealização, organizado com textos, entrevistas e cartas escritas por A. C. Bhaktivedantha Swami Prabhupada, encontrei a resposta.

A. C. Bhaktivedantha Swami Prabhupada defende a necessidade de não matar os animais para a alimentação. Segundo o autor de diversos livros sobre a bhakti-yoga, o homem pode comer cerais, legumes, frutas e derivados do leite, devendo comer somente alimento vegetariano.

Ao beber o leite da vaca, o animal é visto como uma mãe para os seres humanos. “Na Índia, aqueles que comem carne são aconselhados a matar animais inferiores, tais como as cabras, os porcos ou mesmo o búfalo. Matar vacas, no entanto, é o maior dos pecados”, afirma no livro Srila Prabhupada.

Ainda de acordo com Srila Prabhupada, mesmo quem acredita na Bíblia, por exemplo, deveria respeitar as vacas, por causa do mandamento “Não matarás”. Portanto, ao matar uma vaca, o homem estaria pecando. “As vacas são inocentes; elas nos dão o leite”, ensina.

Somente para sobreviver, é recomendável a ingestão de carne, quando não há mais nada para comer. Todavia, os matadouros são considerados pecaminosos, de acordo com Srila Prabhupada, pois servem para satisfazer a língua. “No movimento de consciência de Krsna, nosso costume é que não permitimos a morte de nenhum animal”, declara.

Mesmo quando justificam a alimentação e a matança de animais ao dizerem que estes são espécies inferiores e não têm uma alma como a dos seres humanos, de acordo com o Bhagavad-gita, texto religioso hindu, “em todas as espécies, existe a alma”.

Segundo Srila Prabhupada, Krsna é tão bom e dá facilidade às outras almas. Logo, quem gosta de se alimentar de carne, acaba nascendo no corpo de um tigre, cão ou gato em outra vida, mas o ser humano deve respeitar o animal-mãe, a vaca.

Para quem acredita no movimento de consciência de Krsna, a alimentação de carnes deve ser evitada, independente do país onde a pessoa viva. Portanto, não é só na Índia que as vacas devem ser respeitadas.

Comentários

Postar um comentário

Obrigado pelo comentário. Volte sempre!

Mais lidas da semana