Pular para o conteúdo principal

Destaques

A História do Autismo: 10 Motivos para ler o livro Outra Sintonia

Dizem que quem não conhece o próprio passado está fadado a repeti-lo. No mundo do autismo isso fica muito claro, especialmente quando questões que já foram discutidas em outros países chegam atrasadas ao Brasil. Para quem quer entender um pouco sobre todas transformações sociais do mundo do autismo, recomendo o livro Outra Sintonia: A História do Autismo, dos jornalistas John Donvan e Caren Zucker, publicado no Brasil pela Editora Companhia das Letras, em 2017, com tradução de Luiz A. de Araújo.



Compre o livro Outra Sintonia: A História do Autismo: https://amzn.to/2lMNRTJ

Desde sua origem, o autismo passou por uma série de problemas, desde suas definições e percepções dos profissionais envolvidos com a pesquisa e a atuação clínica, passando pelas descobertas e tratamentos, pelas questões políticas e diferentes perspectivas e mais recentemente, pelas polarizações.

A história do autismo é toda construída em cima de luta, de desejos e de crenças, que afetaram positivamente e negativamente…

Por que a carne de vaca é proibida na Índia?

Sempre me perguntei porque na Índia, a vaca é sagrada e sua carne não pode ser ingerida. Ao ler o livro A Ciência da Autorrealização, organizado com textos, entrevistas e cartas escritas por A. C. Bhaktivedantha Swami Prabhupada, encontrei a resposta.

A. C. Bhaktivedantha Swami Prabhupada defende a necessidade de não matar os animais para a alimentação. Segundo o autor de diversos livros sobre a bhakti-yoga, o homem pode comer cerais, legumes, frutas e derivados do leite, devendo comer somente alimento vegetariano.

Ao beber o leite da vaca, o animal é visto como uma mãe para os seres humanos. “Na Índia, aqueles que comem carne são aconselhados a matar animais inferiores, tais como as cabras, os porcos ou mesmo o búfalo. Matar vacas, no entanto, é o maior dos pecados”, afirma no livro Srila Prabhupada.

Ainda de acordo com Srila Prabhupada, mesmo quem acredita na Bíblia, por exemplo, deveria respeitar as vacas, por causa do mandamento “Não matarás”. Portanto, ao matar uma vaca, o homem estaria pecando. “As vacas são inocentes; elas nos dão o leite”, ensina.

Somente para sobreviver, é recomendável a ingestão de carne, quando não há mais nada para comer. Todavia, os matadouros são considerados pecaminosos, de acordo com Srila Prabhupada, pois servem para satisfazer a língua. “No movimento de consciência de Krsna, nosso costume é que não permitimos a morte de nenhum animal”, declara.

Mesmo quando justificam a alimentação e a matança de animais ao dizerem que estes são espécies inferiores e não têm uma alma como a dos seres humanos, de acordo com o Bhagavad-gita, texto religioso hindu, “em todas as espécies, existe a alma”.

Segundo Srila Prabhupada, Krsna é tão bom e dá facilidade às outras almas. Logo, quem gosta de se alimentar de carne, acaba nascendo no corpo de um tigre, cão ou gato em outra vida, mas o ser humano deve respeitar o animal-mãe, a vaca.

Para quem acredita no movimento de consciência de Krsna, a alimentação de carnes deve ser evitada, independente do país onde a pessoa viva. Portanto, não é só na Índia que as vacas devem ser respeitadas.

Comentários

Postar um comentário

Obrigado pelo comentário. Volte sempre!

Mais lidas da semana