Pular para o conteúdo principal

Destaques

Espectro Autista: Reflexão sobre conscientização do autismo

Vez ou outra eu recebo mensagens de pessoas pedindo ajuda sobre como trazer mais conscientização em lugares nos quais pouco se sabe sobre autismo. Nem toda cidade tem especialista em autismo, isso é um fato que todo mundo que já precisou de um, sabe como é. Minha dica é: compre/arrecade livros ATUALIZADOS sobre o assunto e/ou livros de ficção (com personagens autistas) e/ou livros escritos por autistas. Recomendo firmemente a literatura, já que a leitura trabalha a empatia e fica mais fácil dos neurotípicos entenderem como é estar 'na nossa pele', mesmo que por alguns minutos.


Não vai dar livro desatualizado, que é um desserviço. Já tem muita desinformação no Brasil. Eu poderia fazer uma lista sobre todos absurdos que leio, mas não vou.

Enfim, não dá para fugir da leitura. Infelizmente, muitos conteúdos brasileiros estão defasados, outros logo vão estar por causa das alterações do CID11 do Espectro Autista [só entra em vigor em 2022]. Tem muita coisa boa produzida pela comunid…

Você sabe mesmo ler? Leitura, o sutil mundo das palavras – Ana González

Você sabe mesmo ler? Leitura, o sutil mundo das palavras, título do livro escrito por Ana Maria Mendez González, lançado em 2007, procura ajudar a melhorar a leitura, ferramenta utilizada para adquirir conhecimento, através de uma metodologia, ajudando nas atividades profissionais e acadêmicas.
Capa do livro Você Sabe Mesmo Ler

Segundo a autora, a metodologia surgiu com base nos estudos de Angela Kleiman e foram desenvolvidos em cursos universitários, como os de Comunicação Social, escolas regulares, grupo da Terceira Idade e candidatos a vaga para concurso público, para auxiliar os alunos a melhorarem suas habilidades de leitura e de produção de texto. A partir dessa aplicação dos métodos aos diferentes grupos, Ana Maria Mendez González conseguiu determinar como a escolha adequada dos textos pode fazer a diferença.

Ana Maria argumenta que aprendemos a ler na infância e, muitas vezes, as pessoas acham que não precisam desenvolver a leitura, no entanto, dependendo do objetivo, como por exemplo, conquistar uma vaga em concurso público, é necessária uma boa compreensão dos textos.

Se a intenção do leitor é estudar e pesquisar, Ana Maria Mendez González ensina que alguns fatores podem ajudar, como o ambiente externo (espaço, postura, iluminação) e cenário interno (estresse e emoções).

De acordo com o livro, a leitura começa antes da própria ação, quando se determina quais são os objetivos e o que se espera com o texto, com referências, e por meio de um diálogo com o texto. Para entender melhor como ler com qualidade e interpretar o texto, a autora fala sobre a importância de identificar a fonte, o título, o contexto, a linguagem e os discursos, conhecer os gêneros textuais.

Ana Maria Mendez González argumenta que, às vezes, é necessário ler mais de uma vez o texto para poder se aprofundar no seu conteúdo e entender as ideias do autor. "Essa busca de fechamentos pelas ideias de um texto requer treino de leitura, atenção e memória", justifica a autora.

Depois de orientar o leitor sobre os aspectos linguísticos do texto, blocos de palavras, coesão e coerência, a última parte do livro traz alguns exercícios de leitura, folha de registro (anotar as ideias principais do texto) e diário de bordo (marcar os conteúdos estudados).

Por meio de uma linguagem simples e didática, Ana Maria Mendez González propõe maneiras se praticar a leitura, melhorar a compreensão do texto, identificar as ideias mais importantes e dialogar com o autor. O livro é recomendado para concurseiros, estudantes, profissionais e interessados em aprimorar o ato de ler e interpretar.

Sobre a autora – Ana Maria Mendez González é graduada em Letras e pós-graduada em Literatura Portuguesa na Universidade de São Paulo, desenvolveu o magistério em Língua Portuguesa ao longo de duas décadas e se especializou na Literatura Analítico-reflexiva, trabalho que deu origem ao livro.

Comentários

Mais lidas da semana