Pular para o conteúdo principal

Destaques

Reflexão sobre tempos de pandemia no Brasil

Sexta-feira reflexiva. Caos coletivo por causa de egoísmo individual. Elegeram um analfabeto científico: aliás, o brasileiro adora eleger analfabetos.

Fez promessas para deus e o mundo e agora, além de estar afundando, quer, ironicamente, afundar junto seus eleitores que em grande parte representa grupos de risco, como idosos.

Um político que representa tudo o que eu desprezo.

Para alguns, ele tira a máscara; para outros, nada novo no horizonte.

Com tanto despreparo e ignorância nem as funerárias vão sorrir: afinal, muitos nem vão poder velar seus familiares.

Coronavírus não é uma histeria; histeria é o delírio de um mitomaníaco no poder.

É muito bizarro ver negacionistas da ciência que são da área da saúde. Escolheram o nicho errado... Aproveita a pausa para se reinventar e mudar de área. O mundo agradece.
Sobre o autor:
Ben Oliveira é escritor, blogueiro, jornalista por formação e Asperger. É autor do livro de terror Escrita Maldita, publicado na Amazon e dos livros de fantasia jovem 

Resenha: O Caminho das Pedras – Ryoki Inoue

Livro escrito por Ryoki Inoue, em 1995, publicado pela Summus Editorial, O Caminho das Pedras traz diversas recomendações práticas para quem deseja se tornar um escritor profissional e transformar suas obras em best-sellers.

Autor de mais de 1079 livros, Ryoki Inoue compartilha os segredos da sua escrita com os leitores, ensinando o que muitos escritores têm dúvida, como ele consegue escrever tantos livros de forma tão rápida, com qualidade e que se tornam populares. De tantas obras publicadas, o escritor brasileiro entrou para o Guiness Book, em 1993, como o homem que mais publicou livros no mundo.

Ryoki Inoue é uma daquelas pessoas criativas que acreditam na importância do esforço para conseguir produzir um livro, chegando a trabalhar durante horas por dia e alcançando uma média de 128 laudas por dia. Com organização e disciplina, o escritor ensina como autores iniciantes podem seguir o Caminho das Pedras, se profissionalizando e sobrevivendo e ganhando a vida com a escrita.

O livro fala desde o nascimento das ideias, a criatividade e a vontade de escrever um livro, a escolha do tema, a pesquisa sobre o tema, importância do planejamento, a criação do projeto literário, a estruturação dos plots e do romance até a publicação do livro.

Com uma linguagem simples, o escritor Ryoki Inoue ensina o que não é tão misterioso assim para se obter sucesso em qualquer profissão, a necessidade de saber se organizar, ter persistência, pesquisar e trabalhar muito.

Comentários

  1. Boa dica! Não sou um leitor assíduo de livros mas gosto de ler e depois de conseguir ler tudo sobre os temas que mais curto, pretendo escrever meu próprio livro. Arquivei sua dica que acredito poderá ser bastante útil.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi, Osvaldo! Fico feliz que a dica de leitura tenha sido útil.
      Para poder escrever, antes é preciso ler muito! Recomendo que comece lendo o que te interessa e depois tente se focar na temática, já que cada uma tem suas particularidades. Quanto aos livros sobre escrita, eles são uma ótima maneira de aprender mais sobre o mercado editorial, sobre as estruturas das narrativas e técnicas.
      Abraços!

      Excluir
    2. This is a very brief post about the book. Can you elaborate more on the techniques that Inoue discuses in the book? Thanks.

      Excluir
    3. Hello, Kumara Velu!
      Unfortunately, I don't have the book here with me. I just moved out of my city and left more than 300 books there. The big thing about the book, in Brazil, is that we don't have a lot of books about writing as there are on another countries like USA. So as we don't also have the culture of literary agent, the writer must know some tips to get published.
      I sorry I couldn't help you more.
      Thank you for your visit!

      Excluir
  2. É melhor um livro bem escrito que mil que jamais serão lembrados.

    ResponderExcluir

Postar um comentário

Obrigado pelo comentário. Volte sempre!