Pular para o conteúdo principal

Destaques

Subdiagnóstico de autismo, números e incoerências

O brasileiro é muito individualista. Ao mesmo tempo que vejo pessoas reclamando que os números do Censo vão dar abaixo por causa dos subdiagnósticos de autismo, já vi muita gente acusando pessoas com laudo fingirem que eram autistas.


Como explicar a volatilidade? Nem tento entender o que se passa na mente do brasileiro.

Os discursos são sempre contraditórios. Por causa de polarização, todo mundo sai perdendo.

Já vi até gente dizendo que o laudo é só um papel. Se é só um papel, a pessoa, então, não precisa de um diagnóstico? Logo, por que ser contabilizada? Sejam mais coerentes nos discursos.

Incoerências dos brasileiros sobre subdiagnósticos:

– Já vi gente acusando autista de fingir, mesmo a pessoa tendo laudo;

– Já vi gente se posicionando contra diagnóstico precoce, achando que seria ruim, desconhecendo a questão da plasticidade cerebral;

– Já vi gente dizendo que autismo nem deveria ter CID;

– Já vi gente dizendo que o outro não é autista, só porque sabe argumentar e é diferente do …

Resenha: Formaturas Infernais

Formaturas Infernais, livro publicado no Brasil em 2009 pela editora Galera Record traz cinco contos paranormais escritos pelas autoras Meg Cabot, Stephenie Meyer, Michele Jaffe, Kim Harrison e Lauren Myracie. Para quem esperava terror e suspense, a coletânea de contos traz histórias leves e infanto-juvenis.

Como o próprio título do livro recorda, o que todos estes contos têm em comum é o fato de estarem relacionados com a formatura, período tão esperado pelos adolescentes norte-americanos, onde eles colocam uma roupa cara e bonita e desejam participar do baile com os seus namorados ou pessoas por quem estão apaixonados. Com os protagonistas das narrativas não é diferente.

Meg Cabot que ficou mais conhecida com a sua série de livros O Diário da Princesa é autora do conto A Filha da Exterminadora, no qual a protagonista é filha de uma caçadora de vampiros, demônios e outras entidades sobrenaturais. O conto é narrado pelos personagens Mary e Adam, ambos tentando sobreviver a um vampiro que está no baile de formatura do colégio.

Já o segundo conto do livro, O Buquê, escrito por Lauren Myracie, na minha opinião, foi o mais divertido das histórias. Lauren conta a história de Frankie, uma adolescente que procura uma médium tentando descobrir se o menino que gosta a chamará para o baile da formatura. A jovem ganha um buquê de flores que a possibilita fazer três desejos, fazendo a protagonista se envolver em uma confusão.

Escrito por Kim Harrison, o conto Madison Avery e A Morte é sobre uma menina que se muda para outra cidade e precisa ir ao baile de formatura com o filho do chefe do seu pai. No entanto, Madison entediada com o seu par Josh, sai da festa com outro rapaz, se envolvendo em uma série de problemas, já que o jovem é um agente da morte.

Salada Mista, de Michele Jaffe é o conto mais longo do livro. Novamente, a protagonista da história quer ir ao baile de formatura com o colega que é apaixonado, mas ao ser motorista de uma adolescente, Miranda se vê na obrigação de ajudar a garotinha que está sendo perseguida por um grupo de pessoas. Miranda também tem o poder de super-audição.

O último conto do livro e o qual eu esperava mais, mas achei um pouco fraco foi escrito por Stephenie Meyer, escritora que ficou famosa pela saga Crepúsculo. Inferno na Terra narra um jovem que vai ao baile de formatura com uma menina que dá o pé na bunda dele. Coisas estranhas acontecem na noite, como pessoas que foram juntas ficarem com outras e o baixo astral. Sheba, um demônio que tenta fazer de tudo para disseminar o caos na noite tem os seus planos atrapalhados pelo protagonista, Gabe.

Talvez por não estar acostumado a ler muitos livros infanto-juvenis, esperava mais de Formaturas Infernais. Se eu tivesse 15 anos, pode ser que gostaria mais dos contos, porém achei todas muito infantis, sem a dose de terror e adrenalina que me incitam a querer ler do começo ao final. Livros de contos como o Goosebumps tem muito mais suspense e conflitos. Livros como Formaturas Infernais vendem bastante pelas autoras serem conhecidas do público, não necessariamente pela qualidade das narrativas.

Comentários

Mais lidas da semana