Pular para o conteúdo principal

Destaques

Para Toda a Eternidade: Livro explora rituais funerários diversos

Entre a naturalidade e o espanto, o tradicional e o moderno, o ocidental e o oriental, Caitlin Doughty transmite ao leitor histórias de suas visitas a espaços e profissionais envolvidos com o universo mortuário. Uma das obras pedidas por quem já tinha lido Confissões do Crematório, o novo livro foi publicado no Brasil pela editora DarkSide Books, em junho de 2019, com tradução de Regiane Winarski e ilustrações de Landis Blair.


Compre o livro Para Toda a Eternidade (Caitlin Doughty): https://amzn.to/2R2FwqN

“Eu passei a acreditar que os méritos de um costume relacionados à morte não são baseados em matemática [...] mas em emoções, numa crença na nobreza única da própria cultura da pessoa. Isso quer dizer que consideramos os rituais de morte selvagens apenas quando eles não são como os nossos” – Caitlin Doughty, Para Toda a Eternidade
Dá para ler tranquilamente Para Toda a Eternidade sem ter lido Confissões do Crematório, mas acredito que as duas leituras são complementares. Enquanto na p…

Documentário Paulo Coelho: O Alquimista das Palavras

Esta noite assisti ao documentário Paulo Coelho: O Alquimista das Palavras, produzido em 2001 pelo Discovery Channel. O vídeo foi disponibilizado pelo próprio escritor em seu canal do Youtube, tem 46 minutos de duração, áudio em Português e legendas em Espanhol. Para quem sempre teve curiosidade sobre a vida do autor Paulo Coelho, o documentário mostra informações bem interessantes sobre sua trajetória no mundo literário.

Paulo Coelho, amado por leitores do mundo todo e rejeitado pela crítica.

Em O Alquimista das Palavras o espectador conhece a história de Paulo Coelho desde a infância, quando surgiu o desejo de escrever até o ano de 2001, com o sucesso de vendas pelo mundo todo e rejeição da crítica. Quando era novo, Paulo Coelho sonhava em se tornar escritor, mas a família não concordava e o reprimia. Como todo artista sabe, o processo criativo é poderoso e libera emoções e pensamentos ocultos até mesmo para quem a criou – neste período, Paulo Coelho se tornou um rebelde, bebeu, faltou aula, teve notas baixas, experimentou drogas e foi internado pela família.

Quando Paulo Coelho foi internado pela primeira vez, ele tinha 17 anos. Através dos depoimentos do documentário, é perceptível que mesmo tendo o hábito de escrever rejeitado pela família, ele escrevia. Portanto, acredito que antes de ser criticado, as pessoas deveriam ao menos ler os livros do autor e conhecerem um pouco de sua biografia.

Depois de prometer que ia se comportar e voltar para casa, Paulo Coelho acaba entrando para o teatro e novamente, outra atividade não aceita pela família, ele é internado. Entre essas idas e vindas no manicômio surgiu o conteúdo para o seu livro Veronika Decide Morrer, publicado muitos anos depois, quando ele já havia se consolidado com os livros O Alquimista e O Diário de um Mago.

Para quem sonha em se tornar um escritor e sobreviver da escrita, Paulo Coelho é uma inspiração, mostrando que mesmo com toda a dificuldade dos profissionais da área sobreviverem com seus produtos no Brasil e o baixo índice de leitura, ele não só se tornou um dos autores mais vendidos do país, como foi traduzido para mais de 50 línguas e teve diversos livros best-sellers. Criticado pela sua escrita, considerada pelos críticos como de baixo nível, suja e acessível demais, mesmo com todo o foco negativo, Paulo Coelho foi e ainda é um dos autores com mais livros vendidos pelo mundo, adorado inclusive em países árabes, onde a literatura estrangeira não é bem-vinda – como é mostrado em O Alquimista das Palavras.

Foi com a parceria com o cantor Raul Seixas que Paulo Coelho teve os seus primeiros lucros com a escrita. Todavia, como os dois artistas viverem na época da ditadura militar no Brasil, ambos foram presos. Enquanto Raul Seixas foi liberado, Paulo Coelho continuou sendo torturado, até o dia em que foi liberado. Assustado e carregando cicatrizes da prisão, ele busca uma vida mais calma e se casa. No entanto, mesmo tendo uma boa posição em gravadoras de música, ele se sente frustrado, pois o que gostaria de fazer mesmo era se tornar escritor.

O Alquimista foi o primeiro best-seller do
escritor Paulo Coelho.
É só quando Paulo Coelho faz O Caminho de Santiago que ele consegue superar o seu medo de escrever e publicar o seu primeiro livro, O Diário de um Mago, publicado em 1987. No início, a obra foi um fracasso de vendas. Porém, depois que ele trocou de editora, as vendas do seu livro aumentaram pelo Brasil e aos poucos ele começou a fazer sucesso e ser traduzido para outros países. Paulo Coelho se tornou um fenômeno de vendas e como é lembrado no documentário, não graças à ajuda da mídia e dos críticos. Enquanto em alguns casos a publicidade negativa acaba impulsionando as vendas das obras de um autor, o sucesso do escritor se deu pela sua linguagem simples, pela relação com a magia e espiritualidade e lições de vida.

Mesmo com milhões de leitores pelo mundo todo, Paulo Coelho enfrentou e ainda enfrenta preconceito e críticas negativas. Em O Alquimista das Palavras é relatado uma feira de livros onde mesmo ele sendo o autor brasileiro mais vendido, ele não foi convidado. Paulo vai ao evento por conta própria e faz sucesso entre o público.

Desde os lançamentos dos seus primeiros livros, considerados literatura esotérica, no qual o personagem viaja e aprende mais sobre si mesmo, ele publicou outras obras e mostra que conseguiu realizar o seu sonho, o de se tornar escritor bem-sucedido, não como a família imaginaria que seria a sua vida caso escolhesse esta profissão.

Além de O Diário de um Mago, O Alquimista e Veronika Decide Morrer, é abordado rapidamente de onde surgiu a inspiração para escrever Brida, O Demônio e a Srta. Prym, O Monte Cinco e Na Margem do Rio Pedra Eu Sentei e Chorei.

Eu que já li O Diário de um Mago, Veronika Decide Morrer, As Valkírias e Na Margem do Rio Pedra Eu Sentei e Chorei, terminei o documentário em estado de êxtase, inspirado para continuar seguindo sempre em frente no caminho da escrita e com vontade de ler os outros livros do Paulo Coelho que eu ainda não li.

Apesar do texto do blog descrever muito do que é abordado no documentário, recomendo assistir ao vídeo, pois nada como ver as imagens e ouvir os depoimentos de quem admira o escritor, como outros artistas. Até mesmo a atriz Julia Roberts aparece no vídeo elogiando Paulo Coelho.

Confira o documentário completo Paulo Coelho: O Alquimista das Palavras

Comentários

  1. Esse documentário é inspirador para quem deseja escrever, sem a menor dúvida. Eu recomendo. =)

    ResponderExcluir
  2. Concordo, Tales! Muito obrigado pela visita e comentário ;-)

    ResponderExcluir

Postar um comentário

Obrigado pelo comentário. Volte sempre!

Mais lidas da semana