Pular para o conteúdo principal

Destaques

Antraz: Documentário da Netflix revela investigações feitas pelo FBI durante anos

Um pouco após os atentados terroristas contra as torres gêmeas, em Nova Iorque, Estados Unidos, no 11 de setembro de 2001, uma ameaça de antraz colocou as autoridades, como o FBI em alerta, e espalhou pânico nos norte-americanos devido à facilidade de se espalhar sem as pessoas saberem.  Dirigido e roteirizado por Dan Krauss e produzido pela Netflix e pela BBC, 21 anos após o ataque e o primeiro caso de circulação do antraz, o documentário Antraz: EUA Sob Ataque (The Anthrax Attacks) leva o telespectador para as investigações do FBI que duraram anos. O que a princípio foi alvo de muita pressão para a solução do caso, principalmente pelo medo dos norte-americanos do esporo da bactéria continuar se espalhando pelas cartas e fazendo mais pessoas adoecerem e/ou morrerem, logo foi caindo no esquecimento conforme as investigações desenrolavam fora dos holofotes.  Com a proximidade do caso do ataque às torres gêmeas, à primeira vista, o pânico generalizado fez com quem os norte-americanos

Diversidade Cultural LGBT: Profissionais envolvidos na causa são homenageados

Na noite desta segunda-feira, 05 de maio, aconteceu no Museu de Arte Contemporânea de Mato Grosso do Sul (MARCO), em Campo Grande (MS), a solenidade de abertura da Semana da Diversidade Cultural LGBT, promovida pela Apolo – Rede de Homens Gays e Bissexuais de Mato Grosso do Sul. Durante o evento foram entregues troféus para personalidades, autoridades e profissionais que contribuem com a causa da diversidade sexual no Estado.

Presidente da Apolo, David Andrade abrindo oficialmente o evento. Foto: Ben Oliveira.
O Coral do Sindicato dos Agentes Tributários de Mato Grosso do Sul abriram o evento e, em seguida, aconteceu a performance de dança contemporânea do Paulo Paim, chamada Striptease de Mente, a qual promoveu reflexões sobre a discriminação e opressão das minorias sexuais.

Entre os 16 recebedores do troféu Apolo Amigos da Causa, conheça quatro com o trabalho admirável: 

– Leonardo Bastos: Coordenador do Centro de Referência em Direitos Humanos de Prevenção e Combate à Homofobia (CENTHRO), responsável pelo atendimento psicossocial e jurídico de gays, lésbicas, transgêneros e bissexuais que tiveram seus direitos violados vítimas de discriminação e a apuração da denuncia através de processo administrativo.

– Cris Stefanny: Presidente da ANTRA – Articulação Nacional de Travestis e Trasenxuais do Brasil e fundadora da Associação das Travestis e Transexuais de Mato Grosso do Sul (ATMS), que tem como objetivo defender os direitos das travestis e transexuais que sofrem preconceito e violência, além de ajudar com a promoção dos direitos humanos, prevenção de doenças sexualmente transmissíveis, assistência social e jurídica.

– Semana On: A revista digital Semana On ganhou o troféu por causa de sua coluna True Colors que aborda o universo LGBT, assinada pelo jornalista Guilherme Cavalcante. A revista tem contribuído com as políticas públicas para a Comunidade LGBT e combate a LGBTfobia através das reportagens.

– Doutora Constantina Xavier : A Professora Doutorona Constantina Xavier (Departamento de Educação da UFMS) recebeu o troféu graças às suas pesquisas e trabalhos relacionados ao estudo dos gêneros. Ela também foi responsável pela produção dos curtas-metragens: “Isso é de menina ou de menino?” e “Rosazul no Reino do Arco-Íris”.

A Drag Amanda Hoffmann que iria se apresentar ao final do evento, por causa de falhas técnicas não realizou a performance.

O destaque desta terça-feira, 06 de maio, na Semana da Diversidade Cultural LGBT é a abertura da Exposição de Artes “Coloridos Diversos”, que acontece na Fundação de Cultura de Mato Grosso do Sul. Serão expostas gravuras, peças, telas e esculturas de artistas LGBT sul-mato-grossenses, com a temática que ressalta a diversidade sexual. As obras ficarão expostas até o dia 22 de maio.

Durante a noite de hoje também será recitado um poema de Hugo Salum e terá a participação especial do DJ Deko Giordan.


Sobre a Rede Apolo – Rede de Homens Gays e Bissexuais de Mato Grosso do Sul tem como objetivos, mediante projetos e ações sociais, culturais e políticas, defender e promover amplamente os Direitos Humanos e, estritamente os Direitos Humanos LGBT, combatendo toda e qualquer forma de discriminação por raça, etnia, sexo, nacionalidade, classe social, convicção ou ideologia política, orientação sexual, identidade de gênero, ou religiosa.

Para mais informações, acesse o site da Rede Apolo.

Comentários

Mais lidas da semana