Pular para o conteúdo principal

Destaques

Sobre rabiscos e telas brancas

A tela branca pode ser um convite à explosão criativa ou uma tortura ao artista que sente seu espírito definhando diante da pesada realidade. Em tempos de crise e ódio, a arte fica esquecida e é vista como desimportante; ironicamente, é quando mais precisamos dela, de algo que nos faça sentir vivo e toque as partes atordoadas.


O som dos dedos se movendo pelo teclado era como fantasmas de uma vida distante. É incrível perceber quantas vezes nós deixamos algumas partes nossas morrerem ao longo de nossas existências; as máscaras, antes tão confortáveis, agora incomodam e não nos servem mais. Leva tempo até ficarmos satisfeitos e ajustados à nova realidade. Viver é admitir que sabemos pouco sobre nós mesmos e há sempre algo novo que pode nos transformar, seja para o bem ou para o mal.

O artista encara a tinta respingando pela tela. Para o espectador sem intimidade, nada faz sentido, a desconexão de ideias é tormentosa; para ele, o lembrete de que sua arte nunca o abandonaria. Como poderia…

Diversidade Cultural LGBT: Profissionais envolvidos na causa são homenageados

Na noite desta segunda-feira, 05 de maio, aconteceu no Museu de Arte Contemporânea de Mato Grosso do Sul (MARCO), em Campo Grande (MS), a solenidade de abertura da Semana da Diversidade Cultural LGBT, promovida pela Apolo – Rede de Homens Gays e Bissexuais de Mato Grosso do Sul. Durante o evento foram entregues troféus para personalidades, autoridades e profissionais que contribuem com a causa da diversidade sexual no Estado.

Presidente da Apolo, David Andrade abrindo oficialmente o evento. Foto: Ben Oliveira.
O Coral do Sindicato dos Agentes Tributários de Mato Grosso do Sul abriram o evento e, em seguida, aconteceu a performance de dança contemporânea do Paulo Paim, chamada Striptease de Mente, a qual promoveu reflexões sobre a discriminação e opressão das minorias sexuais.

Entre os 16 recebedores do troféu Apolo Amigos da Causa, conheça quatro com o trabalho admirável: 

– Leonardo Bastos: Coordenador do Centro de Referência em Direitos Humanos de Prevenção e Combate à Homofobia (CENTHRO), responsável pelo atendimento psicossocial e jurídico de gays, lésbicas, transgêneros e bissexuais que tiveram seus direitos violados vítimas de discriminação e a apuração da denuncia através de processo administrativo.

– Cris Stefanny: Presidente da ANTRA – Articulação Nacional de Travestis e Trasenxuais do Brasil e fundadora da Associação das Travestis e Transexuais de Mato Grosso do Sul (ATMS), que tem como objetivo defender os direitos das travestis e transexuais que sofrem preconceito e violência, além de ajudar com a promoção dos direitos humanos, prevenção de doenças sexualmente transmissíveis, assistência social e jurídica.

– Semana On: A revista digital Semana On ganhou o troféu por causa de sua coluna True Colors que aborda o universo LGBT, assinada pelo jornalista Guilherme Cavalcante. A revista tem contribuído com as políticas públicas para a Comunidade LGBT e combate a LGBTfobia através das reportagens.

– Doutora Constantina Xavier : A Professora Doutorona Constantina Xavier (Departamento de Educação da UFMS) recebeu o troféu graças às suas pesquisas e trabalhos relacionados ao estudo dos gêneros. Ela também foi responsável pela produção dos curtas-metragens: “Isso é de menina ou de menino?” e “Rosazul no Reino do Arco-Íris”.

A Drag Amanda Hoffmann que iria se apresentar ao final do evento, por causa de falhas técnicas não realizou a performance.

O destaque desta terça-feira, 06 de maio, na Semana da Diversidade Cultural LGBT é a abertura da Exposição de Artes “Coloridos Diversos”, que acontece na Fundação de Cultura de Mato Grosso do Sul. Serão expostas gravuras, peças, telas e esculturas de artistas LGBT sul-mato-grossenses, com a temática que ressalta a diversidade sexual. As obras ficarão expostas até o dia 22 de maio.

Durante a noite de hoje também será recitado um poema de Hugo Salum e terá a participação especial do DJ Deko Giordan.


Sobre a Rede Apolo – Rede de Homens Gays e Bissexuais de Mato Grosso do Sul tem como objetivos, mediante projetos e ações sociais, culturais e políticas, defender e promover amplamente os Direitos Humanos e, estritamente os Direitos Humanos LGBT, combatendo toda e qualquer forma de discriminação por raça, etnia, sexo, nacionalidade, classe social, convicção ou ideologia política, orientação sexual, identidade de gênero, ou religiosa.

Para mais informações, acesse o site da Rede Apolo.

Comentários

Mais lidas da semana