Pular para o conteúdo principal

Destaques

Sobre rabiscos e telas brancas

A tela branca pode ser um convite à explosão criativa ou uma tortura ao artista que sente seu espírito definhando diante da pesada realidade. Em tempos de crise e ódio, a arte fica esquecida e é vista como desimportante; ironicamente, é quando mais precisamos dela, de algo que nos faça sentir vivo e toque as partes atordoadas.


O som dos dedos se movendo pelo teclado era como fantasmas de uma vida distante. É incrível perceber quantas vezes nós deixamos algumas partes nossas morrerem ao longo de nossas existências; as máscaras, antes tão confortáveis, agora incomodam e não nos servem mais. Leva tempo até ficarmos satisfeitos e ajustados à nova realidade. Viver é admitir que sabemos pouco sobre nós mesmos e há sempre algo novo que pode nos transformar, seja para o bem ou para o mal.

O artista encara a tinta respingando pela tela. Para o espectador sem intimidade, nada faz sentido, a desconexão de ideias é tormentosa; para ele, o lembrete de que sua arte nunca o abandonaria. Como poderia…

Vídeo: Intranquilidades do Mercado Editorial e Processo de Criação Literária

O Itaú Cultural disponibilizou, em 2011, um vídeo sobre a mesa de debate “Como as intranquilidades do mercado editorial interferem no processo de criação?”, com a participação dos escritores com Carola Saavedra, Frederico Barbosa, Luiz Ruffato, Ronaldo Correia de Brito e mediação de Flávio Moura.


A discussão permanece bastante atual. É interessante notar as diferenças de opiniões entre os profissionais participantes da mesa, porém o que os quatro autores concordam é na questão de que o livro não deve ser escrito pensando somente no mercado editorial (não escrever o que vende, mas aquilo que se tem afinidade com o gênero literário e temática).

Alguns pontos levantados pelo Frederico Barbosa são bem polêmicos, como a necessidade de legitimação de uma obra ou autor pela editora; As feiras dos livros e valorização dos produtos que vendam, mesmo que não tenham qualidade literária; A desvalorização da poesia pelo mercado editorial; A importância do escritor poder disponibilizar na internet seu texto para que possa ser lido, já que não necessariamente todo mundo que escreve bem consegue ser publicado.

Assista ao vídeo “Como as intranquilidades do mercado editorial interferem no processo de criação?”:

Comentários

Mais lidas da semana