Pular para o conteúdo principal

Destaques

Documentário da Netflix aborda caso Elisa Lam e histórico mórbido do Cecil Hotel

Dependendo da sua idade e do quanto você é ligado às notícias e ao mundo online, é bem provável que você tenha ouvido falar sobre o caso da Elisa Lam , uma canadense descendente de chineses que  viajou para os Estados Unidos e morreu em um hotel de Los Angeles . O caso polêmico na época foi explorado na série documental Cena do Crime – Mistério e Morte no Hotel Cecil (Crime Scene: The Vanishing at the Cecil Hotel) , dirigido pelo norte-americano Joe Berlinger e distribuído pela Netflix , em 2021. Em quatro episódios, de forma linear, é contada a história de como Elisa Lam foi parar no Cecil Hotel e um pouco de sua personalidade no mundo digital e afinidade com o Tumblr. Importante mencionar que o documentário não traz entrevistas com os familiares de Elisa Lam. Se nem os próprios familiares conhecem a fundo uma pessoa, me pergunto por que há tantas pessoas aleatórias na internet e fãs de teorias da conspiração que se sentem no direito de dizer que algo poderia ou não ter acontecido. 

Vídeo: Chimamanda Adichie e O Perigo da História Única (TED)

A escritora nigeriana Chimamanda Adichie participou de uma palestra intitulada O Perigo da História Única (The Danger of a Single Story), em julho de 2009, ministrada durante a TED Talks – conferência organizada por uma comunidade global, uma fundação privada sem fins lucrativos, com o slogan “Ideas Worth Spreading” (Ideias que valem a pena espalhar).

Chimamanda Adichie e O Perigo da História Única. Foto: TED Talks / Reprodução.

Durante o vídeo, Chimamanda Adichie conta que nasceu na África e já morou nos Estados Unidos, onde ela foi para a universidade. A romancista disse que começou a ler e a escrever desde sua infância e que a leitura de livros escritos por britânicos e norte-americanos influenciaram sua maneira de imaginar as histórias.

Esta visão unilateral é o que ela chamou de “O perigo da história única”. Como exemplo, ela lembra quando sua colega norte-americana ficou tão surpresa com o inglês de Chimamanda, pois a jovem imaginava que os africanos não eram fluentes. Ela desconhecia que o Inglês é a língua oficial da Nigéria.

"As histórias importam. Muitas histórias importam. Histórias têm sido usadas para desapropriar e difamar, mas histórias também podem ser usadas para capacitar e humanizar. Histórias podem quebrar a dignidade de um povo, mas histórias também podem consertar aquela dignidade quebrada... Quando nós rejeitamos uma história única, nós percebemos que nunca há uma história única sobre qualquer lugar, nós recuperamos uma espécie de paraíso"Chimamanda Ngozi Adichie

Chimamanda alerta, então, para o poder que as histórias têm sobre as pessoas. Ela lembra que uma mentira contada várias vezes (ou lida, no caso) pode se tornar uma verdade. A escritora ressalta a importância de se mostrar outros pontos de vista, de forma que as pessoas aprendam a lidar com a diversidade cultural e diferentes opiniões.

Assista ao video: Chimamanda Adichie – The danger of a single story (TED)

Comentários

  1. O TED tem alguns vídeos que merecem ser revistos infinitas vezes. Se o inferno é composto apenas por comentaristas do G1, o paraíso deve ser uma vivência constante com pessoas que trazem mensagens fodas tipo a Chimamanda :)

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Tales, concordo contigo! O TED Talks tem vários vídeos ótimos. O bom é que estou juntando o útil ao agradável. Toda semana tenho que assistir uma palestra diferente e fazer um relatório para a aula de inglês! Gostei muito da Chimamanda. Minha professora de Linguística passou este vídeo em sala de aula e não pude deixar de compartilhar. Tem outro dela que pretendo assistir, desta vez sobre feminismo e empoderamento.
      Abraços!

      Excluir

Postar um comentário

Obrigado pelo comentário. Volte sempre!

Mais lidas da semana