Pular para o conteúdo principal

Destaques

Autismo: O dever de combater o charlatanismo como autista, escritor e jornalista

Admiro artistas que se posicionam. Admiro pessoas que não ficam em silêncio quando vêem coisas erradas acontecendo. Neste mês, aproveitando o embalo da conscientização, estou fazendo campanha contra o charlatanismo e tratamentos falsos de autismo (Mais de 8).


Mesmo sem muito apoio, sigo em frente. E ao mesmo tempo, colegas estão fazendo campanha para acabar com o MMS no Brasil – um produto corrosivo e proibido que muitos pais de autistas usam neles achando que vão curá-los e pode matar.

Eu poderia ficar omisso, afinal, sou Asperger com Altas Habilidades, tive diagnóstico só aos 29 anos e sei como me camuflar – do espectro autista inteiro, faço parte daqueles que estão mais próximos do que é ser um neurotípico (não-autista) aos olhos de quem não entende do assunto e dizem frases como 'não parece autista', mas me nego a ficar calado vendo tanta coisa errada acontecendo.

É o mínimo que posso fazer como escritor, jornalista e pessoa no espectro autista; usar minha voz para ajudar …

Química: Cineasta busca financiamento coletivo para websérie gay

O cineasta Roberto Nascimento está buscando financiamento coletivo para uma websérie gay chamada Química. O projeto está cadastrado na plataforma Catarse e busca uma média de R$ 3.500, para que as filmagens sejam iniciadas em Agosto, com previsão de lançamento até o final deste ano.
Roberto Nascimento, diretor, produtor e ator. Foto: Divulgação / Catarse.

A websérie terá 6 episódios, com duração de 3 a 5 minutos e a trama será sobre encontros marcados por meio de aplicativos, com ênfase nos personagens gays e temas, como o amor, amizade, sexo e conexões no mundo contemporâneo.

Os episódios serão independentes, sendo que o personagem em comum a todas elas é Gabriel, um rapaz que interagirá com os outros de formas distintas. De acordo com Roberto Nascimento, cada episódio tratará do universo gay sob ângulos diferentes, buscando fugir dos lugares comuns tradicionalmente associados a esse público.

As cotas de apoio para o projeto vão desde R$ 15 a mais de R$ 500 (para quem deseja se tornar produtor executivo da websérie). Na página do projeto é possível conferir um gráfico sobre o orçamento, que será destinado a custos, como os de aluguel de equipamento, pós-produção e departamento de arte.

Sobre o criador da wesbérie – Roberto Nascimento é brasileiro, de Vitória, Espírito Santo e mora há 12 anos em Auckland, Nova Zelândia. Trabalha com teatro e cinema há 8 anos. Dirigiu 4 curtas: Satisfaction, Dick Knows, Review e Wellington (seu primeiro trabalho em português). Também criou e produziu uma websérie chamada "The Adventures of Suzy Boon", já exibida em 6 Web Festivals mundo afora e ainda rodando em competição. Já produziu mais de 16 curtas-metragem na Nova Zelândia. Também é ator, tendo trabalhado em mais de 30 peças de teatro, 10 curtas e dois longas. Seu interesse é por histórias que misturam humor negro e temas ainda considerados tabus.

Acesse a página do projeto no Catarse – Química (Websérie Gay): https://www.catarse.me/pt/projects/14516 

Comentários

Mais lidas da semana