Pular para o conteúdo principal

Destaques

Criminologia, Jessica Jones e Mulher-Maravilha: Ficar do lado do agressor é sinal de perigo à sociedade – Ben Oliveira

Que dia lindo para servir Karma Coletivo para Diana, Lilith e Nêmesis ao mesmo tempo:  Resistam julgar as pessoas pela aparência. Meus 2 ex-namorados manipuladores se faziam de vítimas e todo mundo ficava ao lado deles e como eu sou porra louca, como Jessica Jones e Malévola, era injustiçado entre quatro paredes e julgado por todos ao redor. Como sou uma vaca, só há duas pessoas com a qual me importo no mundo, minhas duas chamas gêmeas, o resto é indiferente. Ainda assim... Vocês criam cada distorção cognitiva que só por Deus... É muita falta de terapia, autoconsciência, reflexão e bom senso.  Foi você que tava dentro do carro capotado? Foi você que quase morreu? Foi você que teve que recomeçar várias vezes na vida? Foi você que saiu como vilão quando a pessoa era tóxica pra cacete? Não foi. Então, boca fechada, sempre. Opinião só se dá quando é pedida. Sem falar os DELUSIONAIS que ficaram comentando: Que pena, achei que vocês iam casar. Quem quiser casar com ele, passo até o perfil KK

Curso de Escrita Narrativa com temática Queer terá 2ª edição

O Ninho de Escritores está com inscrições abertas para a 2ª edição do Curso de Escrita Narrativa com temática Queer, que acontece em São Paulo (SP), entre os dias 23 de agosto e 25 de outubro de 2016, ao longo de dez encontros. O curso é gratuito e será ministrado pelo escritor e Mestre em Cultura Visual, Tales Gubes. As vagas são limitadas e as inscrições devem ser feitas na página do evento.

Segundo o organizador do evento, o curso de escrita é voltado para quem deseja escrever histórias que tratem de personagens e experiências que desafiam os lugares-comuns da heteronormatividade. Tales Gubes afirma que o curso é para quem deseja escrever a própria história, ou seja, de pessoas que se sentem silenciadas ou não encontram espaço para se reconhecer nas histórias que já estão sendo contadas.


“Mas o que é o queer? Longe de buscar uma definição, aqui entendemos o queer como um convite à desestruturação de noções tradicionais de gênero e sexualidade. Uma escrita criativa com temática queer é aquela que provoca as expectativas dos leitores em temas relacionados à orientação sexual e identidade de gênero, criando outro espaço para que sujeitos historicamente marginalizados, silenciados ou apagados se manifestem” – Tales Gubes

Ao longo do curso, cada encontro terá uma tema e contará com exercícios, leituras, críticas e debates. Entre os temas estão: Por que e como escrever; Como planejar uma história; As ferramentas de quem escreve; O tema; A criação de personagem; As tramas do enredo; A narração e o ponto de vista; O tempo narrativo; O uso da descrição; Fechamento.

Sobre o ministrante do curso – Tales Gubes é o fundador do Ninho de Escritores, projeto de aprimoramento da escrita por meio do acolhimento, e escreve sobre gênero e sexualidade em textos e ficção e não ficção. Mestre em Cultura Visual, já ministrou cursos de extensão sobre educação e sexualidade na Universidade Federal de Goiás.

Ficou interessado? Acesse o Ninho de Escritores e saiba mais sobre o curso: http://www.ninhodeescritores.com/queer/

Comentários

  1. Ben! Seu fofo!


    Adorei a notícia!
    Presença confirmada!

    Beijão!
    Danny
    Irmãos Livreiros

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi, Daniel!
      Fico feliz em ajudá-lo. Boa sorte para conseguir a vaga!
      Abraços

      Excluir

Postar um comentário

Obrigado pelo comentário. Volte sempre!

Mais lidas da semana